Depois de ter sido mutilada, pichada e queimada, a estátua de Zlatan Ibrahimovic em Malmö foi derrubada. E caso os primeiros atos de vandalismo não tenham deixado claro, a mensagem “tire-a daqui” foi escrita em sueco nas proximidades da obra e uma petição já tem oito vezes o número de assinaturas suficientes para que o assunto seja debatido pelo governo local em fevereiro.

Desde que Ibrahimovic anunciou que havia se tornado acionista do Hammarby, clube de Estocolmo, e que pretendia torná-lo “o maior da Escandinávia”, os torcedores do Malmö estão se sentindo traídos e descontando a raiva na estátua construída pelo artista Peter Linde e encomendada pela federação sueca, certa vez com lamentáveis pichações racistas – Ibrahimovic é filho de refugiados bósnios e croatas.

Torcedores já picharam a estátua de diversas cores, tentaram queimá-la com fogos de artifício, penduraram um assento de privada em seu braço, cortaram seu nariz, cortaram-na na altura do joelho e, no último fim de semana, serraram os tornozelos até que ela caísse em cima da grade de proteção que as autoridades locais colocaram para protegê-la – ótima ideia, aliás, deu certinho.

Um porta-voz da cidade de Malmö afirmou à BBC que a estátua havia sido retirada para reparos e que o plano era colocá-la de volta porque o governo está em uma encruzilhada: ao mesmo tempo em que o povo local não paga impostos para que uma obra em homenagem a um jogador de futebol seja constantemente reconstruída, e a polícia tem mais coisa para fazer, retirá-la seria ceder ao vandalismo.

“Eu entendo por que muitos estão decepcionados com Zlatan, mas vandalizar a estátua simplesmente não vale a pena. Melhor expressar a insatisfação de um jeito mais democrático”, disse a vice-prefeita de Malmö, Frida Trollmyr, à agência de notícias AFP. Ela acrescentou que o assunto será tratado em fevereiro, depois de uma petição online ser assinada por mais de 8 mil pessoas.

“Dissemos assim que ele comprou ações do Hammarby que a estátua deveria ser retirada. Era inevitável que fosse vandalizada, infelizmente. Para o bem de todos, tem que ser retirada imediatamente”, afirmou Kaveh Houseeinpour, vice-presidente da torcida organizada oficial do Malmö, a MFF Support, à BBC. “Depois de anos no exterior, ele perdeu as raízes com a cidade e o clube. A mentalidade de Malmö de ‘nós contra o mundo’ criou Zlatan, não foi Zlatan quem criou Malmö”.

Em entrevista ao jornal Aftonbladet, o autor da obrra, Peter Linde, estava irritado com a incapacidade das autoridades de impedir que a estátua fosse derrubada, porque cortar a grade de proteção e os pés de Ibrahimovic faria algum barulho no meio da noite, e deu uma sugestão. “Acho triste ceder às forças estúpidas, mas coloque-a em Milão. É um bom lugar. Lá estão felizes por ele. Não são idiotas que nem aqui”, disse.

Ibrahimovic brilhou com as camisas de Internazionale e Milan, seu atual clube após uma passagem pelos Estados Unidos.