Antes do clássico entre Inter e Milan, um dos mais cotados para ser o nome do jogo era Mauro Icardi. Vivendo a melhor fase da carreira, Icardi tem sido a diferença para a Inter ganhar jogos, mesmo quando não joga tão bem. Neste domingo, no Derby dela Madoninna, a Inter jogou melhor, teve chances mais claras, mas parecia que amargaria um empate em 0 a 0 com o rival de cidade. Isso até os acréscimos, quando Matías Vecino surpreendeu com um cruzamento rápido e preciso na direção de Icardi, que tocou de cabeça para marcar o único gol do jogo.

LEIA TAMBÉM: Capello elogia Higuaín e faz grande elogio ao rival da Inter: “Icardi me lembra Batistuta”

De uma forma geral, a defesa do Milan foi quem mais teve que trabalhar e foi bem, na maior parte do tempo. Desde o meio-campista mais recuado, Lucas Biglia, até os zagueiros Mustacchio e Romagnoli, o time teve uma boa postura defensiva. Isso, porém, não impediu que a Inter pressionasse e criasse chances que poderiam ter dado uma vitória mais confortável antes de chegar aos acréscimos com os dois times empatados.

No ataque, o Milan teve problemas. Conseguiu trabalhar pouco a bola. Gonzalo Higuaín, o jogador mais perigoso do ataque, teve poucas vezes a chance de trabalhar a jogada ou mesmo de finalizar. Quem mais foi acionado no ataque foi Suso, que se tornou o jogador mais perigoso do Milan na partida. Onde o time mais teve dificuldades foi no meio-campo. Marcelo Brozovic e Matías Vecino fizeram ótima partida e dominaram o setor. No Milan, Bonaventura e Çalhanoglu não conseguiram ser efetivos. O turco até conseguiu chutar uma bola perigosa, ainda no primeiro tempo.

Aos 11 minutos, o primeiro lance de gol anulado. Depois de cruzamento para a área, Vecino raspou na bola e, assim, deixou Icardi impedido. O atacante marcou o gol, que foi anulado pelo árbitro. Brozovic cruzou da esquerda, Vecino fez o movimento da cabeçada, raspou na bola e Icardi completou, impedido.

O Milan também teve um gol anulado. Em um cruzamento de Susso da direita, Romagnolli desviou e Musacchio, impedido, completou para o gol. O tento foi anulado com a sinalização correta do assistente. Nos dois lances de gols anulados, o VAR revisou o lance para ter certeza da irregularidade.

No final do primeiro tempo, os dois times tinham chutado seis vezes a gol, mas a Inter acertou quatro e o Milan não acertou nenhum. Mandante na partida, a Inter era quem mais tomava a iniciativa e quem criou as melhores chances de gol. Em uma delas, em um cruzamento, o zagueiro De Vrij aproveitou bola ajeitada e girou, chutando meio sem jeito e acertando o travessão.

Ainda no primeiro tempo, a Inter teve que fazer uma alteração. O meio-campista Radja Nainggolan tomou uma entrada forte do argentino Lucas Biglia e teve que ser atendido fora do campo. Voltou, ainda mancando, mas não duraria muito no gramado. Curiosamente em outro lance com Biglia, mas desta vez sem uma entrada forte do argentino, ele sentiu a lesão e pediu para sair. Entrou Borja Valero no seu lugar, aos 30 minutos.

A melhor chance no primeiro tempo para o Milan foi com Suso. O ponta espanhol recebeu pelo lado direito e fez a sua jogada típica, trazendo para o meio e chutando forte de pé esquerdo. O goleiro Handanovic fez a defesa, sem problemas.

No segundo tempo, a Inter passou a pressionar ainda mais e com mais presença no campo de ataque. O problema é que o time não conseguia finalizar bem as jogadas e tinha problemas para fazer o goleiro Donnarumma trabalhar. As finalizações nunca eram limpas e, assim, o time rondava a área, enquanto os defensores e o time milanista como um todo se defendia bem tirando os espaços.

Para tentar tornar o time mais perigoso ofensivamente, o técnico Luciano Spalletti fez mudanças. Primeiro, saiu Ivan Perisic, sentindo uma lesão, e entrou Keita Baldé, aos 25 minutos. Depois, aos 37, tirou Matteo Politano e colocou Antonio Candreva. Os dois tentaram muito, mas o time seguia com os mesmos problemas. O Milan, porém, praticamente não chegava ao campo de ataque.

Parecia que o 0 a 0 permaneceria até o final. Até que em uma bola na direita, pelo alto, foi tocada por Candreva na direção de Vecino, na ponta direita. O volante girou e cruzou com agilidade e surpreendeu e a defesa rossonera. Icardi tocou de cabeça para marcar, aproveitando o mau posicionamento de Donnarumma. Um gol de clássico. Um gol de três pontos. Icardi segue sendo decisivo para a Inter e dá ao time uma posição de destaque na tabela.

A vitória leva a Inter a 19 pontos em nove jogos, a seis pontos da Juventus, líder, e a dois pontos do Napoli, segundo colocado.