Enquanto clubes de grande expressão do futebol internacional podem se dar o luxo de sobreviver sem grandes problemas à paralisação causada pela pandemia de coronavírus, clubes médios e pequenos precisam fazer as contas na ponta da caneta e tomar medidas de mitigação financeira para não quebrarem. O Hearts, da Escócia, é um desses clubes e contou com um importante aliado para seguir pagando seus funcionários: Steven Naismith, o capitão da equipe.

Proprietária do Hearts, Ann Budge havia afirmado que o clube perderia £ 1 milhão em receitas com a suspensão do futebol até pelo menos 30 de abril. Com isso, o Hearts, por meio de comunicado oficial da presidente, pediu que jogadores, técnico, membros da comissão técnica e outros aceitassem reduzir seu salário em 50% para poder subsidiar a manutenção dos vencimentos dos funcionários de menor escalão, como responsáveis pela limpeza das instalações ou cozinheiros.

O Hearts afirmou ainda que membros da comissão técnica e jogadores que não estivessem dispostos a aceitar o corte temporário em seus salários receberiam a opção de encerrar seu contrato.

Liderando por exemplo, Steven Naismith, experiente capitão da equipe, com passagens por Everton, Norwich e Rangers, não só aceitou o corte no salário como também emitiu um comunicado próprio, explicando sua decisão e falando da gratidão que sente com o que ganhou com o futebol.

“Minha família e eu sentimos que, durante uma longa carreira, o futebol tem sido muito bom conosco. Portanto, eu pessoalmente sinto que posso e devo aceitar a redução de 50% no salário. Espero que isso possa contribuir de alguma forma para a sobrevivência a longo prazo do clube em um momento desafiador e para salvar empregos, especialmente daqueles que recebem menos e, portanto, serão os que mais terão dificuldade neste momento.”

Naismith convidou seus companheiros a fazer o mesmo, mas deixou claro que entende que, por questões pessoais, alguns poderiam não querer a redução salarial: “Sei que cada um dos meus companheiros têm circunstâncias únicas com suas finanças, casas e famílias. Posso garantir a todos que eles estão fazendo tudo que podem.

A medida adotada pelo Hearts é válida por período indeterminado e pode sofrer alterações quando o governo britânico anunciar algum plano de assistência financeira a empresas e empregados.