O capitão da seleção australiana na Copa do Mundo de 2018, Mile Jedinak, anunciou a aposentadoria do futebol neste domingo, em uma publicação no Instagram. Aos 35 anos, o jogador estava sem clube desde o fim da temporada 2018/19. Ele foi autor de dois gols da Austrália na Copa do Mundo, ambos em pênaltis, contra a França e Dinamarca. Ele foi o capitão do time que levantou a taça da Copa da Ásia em 2015, que foi disputada justamente na Austrália.

Volante marcador e forte fisicamente, tinha uma bola parada muito precisa. Especialmente pelo Crystal Palace, marcou época cobrando faltas e pênaltis. Pela Austrália se tornou também o batedor de faltas e pênaltis e teve um papel crucial na classificação da Austrália para a Copa do Mundo de 2018. Na repescagem, em 2017, o duelo contra Honduras foi muito duro. Depois de um empate por 0 a 0 na América Central, o jogo de volta teve uma atuação decisiva: fez dois gols e deu uma assistência na vitória por 3 a 1 que garantiu o time na Copa da Rússia.

O jogador foi indicado para um trabalho como técnico nas categorias de base do Aston Villa em março deste ano, mas ainda se dizia aberto a voltar a jogar em entrevista dada em maio. Agora, em julho, decidiu pendurar definitivamente as chuteiras para trabalhar em uma carreira fora de campo.

O jogador foi revelado pelo Sydney United em 2001, ficou até 2006 e foi para o Central Coast Mariners. De lá deu o salto para o futebol europeu para jogar no Gençlerbirligi, da Turquia, em 2009. Jogou emprestado ao Antalyaspor na temporada 2009/10, mas foi em 2011 que ele chegou ao futebol inglês. Passou cinco anos no Crystal Palace, de 2011 a 2016, clube pelo qual mais atuou. Em 2016, foi jogar no Aston Villa, onde ficou até 2019.

Pela seleção da Austrália, Jedinak estreou em 2008 e jogou três Copas do Mundo, em 2010, 2014 e 2018. Conquistou a Copa da Ásia em 2015, com 79 jogos e 20 gols marcados. Decidiu se aposentar da seleção em outubro de 2018, pouco depois da Copa do Mundo daquele ano.

“Eu era um garoto do oeste de Sydney com o sonho de jogar futebol profissional. Minha jornada para alcançar esse objetivo foi cheio de muitas experiências, desafios e memórias que serão sempre celebradas. Eu quero agradecer a todos os clubes que eu joguei ou me deram a oportunidade para fazer isso… É tempo de um novo capítulo”, escreveu o agora ex-jogador no Instagram.

“Mile é uma figura icônica no futebol australiano, tendo demonstrado uma liderança consumada durante um período de grande progresso no esporte”, afirmou o presidente da Associação de Jogadores Profissionais da Austrália, Alex Wilkinson. “Sua determinação, comprometimento e paixão mostrada pelos auriverdes garanta que ele permanecerá um dos personagens mais adorados e inspirados”.