O Canadá estreou na Copa do Mundo confirmando o seu favoritismo diante de Camarões, em Montpellier, mas foi mais difícil do que se imaginava. A vitória por 1 a 0 veio de forma sofrida, com um gol de cabeça no final do primeiro tempo. O domínio foi total das canadenses, que estiveram no campo de ataque a maior parte do jogo e criaram algumas chances para marcar. Conseguiram marcar um e poderiam ter feito mais. Por outro lado, Camarões teve um desempenho acima do esperado e dificultou a vida das canadenses, defensivamente.

Início difícil

Se esperava um começo de jogo avassalador para o Canadá diante das camaronesas, mas não foi o que aconteceu. A defesa de Camarões se posicionou bastante atrás, tirando espaços para lançamentos longos. Preencheu a defesa com uma linha de cinco jogadoras, com outras quatro no meio-campo, também em linha. Uma defesa bastante fechada para bloquear um time que tem uma das melhores atacantes do mundo, Christine Sinclair.

O gol

Uma das armas para o Canadá eram as bolas paradas. A meia Becky, sempre perigosa, cobrava escanteios pelos lados do campo. Como entrar na defesa camaronesa estava difícil tocando a bola pelo meio, essa foi uma forma que acabou sendo eficaz para levar perigo.

Aos 44 minutos do primeiro tempo, saiu o gol do Canadá em um escanteio. Uma belíssima cobrança de escanteio de Becky, na segunda trave, e a zagueira Kadeisha Buchanan chegou correndo para cabecear livre e marcar 1 a 0.

Ataque x defesa

O Canadá tentou o segundo gol no segundo tempo, criou chances e pressionou. Foram 16 chutes a gol no total, mas só quatro desses chutes acertaram o alvo. Camarões chutou cinco vezes, com um chute apenas no gol. As canadenses tiveram a posse de bola, 65% contra 35%, e ficaram no campo de ataque quase o tempo todo. No segundo tempo, conseguiram criar mais chances que no primeiro, ficando mais perto de chegar ao segundo gol do que de sofrer o primeiro.

O plano de jogo de Camarões era contra-atacar com velocidade, algo que o time tentou ao longo do jogo, mas não foi bem-sucedido. Se manteve firme na defesa na maior parte do tempo, em um grande esforço para manter a atacante Christine Sinclair bem marcada. A atacante, com 181 gol pela seleção canadense na carreira, continua buscando o seu gol, que a levará a marcar na quinta Copa do Mundo consecutiva, um recorde. Ficou para o próximo jogo.

Na próxima rodada, o Canadá enfrenta a Nova Zelândia, no dia 15 de julho, sábado, 16h (horário de Brasília). Camarões volta a campo contra a Holanda, outro time muito forte, também no dia 15 de junho, às 10h (de Brasília).

Ficha técnica

Canadá 1×0 Camarões

Local: Stade de La Mosson, em Montpellier
Árbitra: Ri Hyang Ok (Coreia do Norte)
Gols: Kadeisha Buchanan aos 45’/1T (Canadá)
Cartões amarelos: Gaelle Enganamouit (Camarões)
Cartões vermelhos: nenhum

Canadá: Stephanie Labbe; Ashley Lawrence, Kadeisha Buchanan, Shelina Zadorsky e Allysha Chapman; Nichelle Prince (Deanne Rose), Desiree Scott, Sophie Schmidt e Janine Beckie; Christine Sinclair e Jessie Fleming. Técnico: Kenneth Heiner-Moller

Camarões: Annete Ngo Ndom; Yvonne Leuko, Aurelle Awona, Christine Manie, Estelle Johnson e Claudine Meffometou; Ajara Nchout (Henriette Akaba), Raissa Feudjio, Jeannette Yango (Charlene Meyong) e Gabrielle Aboudi Onguene; Marlyse Ngo Ndoumbouk (Gaelle Enganamouit). Técnico: Alain Djeumfa