A Canada Soccer, federação de futebol do Canadá, anunciou o nome do novo treinador da seleção masculina. E a novidade é que se trata de um funcionário da própria entidade: John Herdman, 42 anos, que comandava a seleção feminina, com muito sucesso. São duas medalhas de bronze olímpicas, em 2012 e 2016, sendo esta última batendo o país anfitrião, o Brasil. Ele substitui Octavio Zambrano, demitido nesta segunda.

LEIA TAMBÉM: Quanto os melhores jogadores do mundo custariam? Estudo estimou taxas de transferências

Na Copa do Mundo de 2015, em casa, o Canadá fez a sua segunda melhor campanha em Copas do Mundo, alcançando as quartas de final. Acabou eliminada pela Inglaterra. “Nós damos as boas vindas a John para este novo cargo, já que ele traz o seu sucesso comandando a seleção feminina nos últimos seis anos com suas habilidades do mais alto nível para continuar a desenvolver a seleção de futebol masculina”, disse o presidente da Canada Soccer, Steven Reed.

Além de técnico, Herdman será o diretor de futebol, coordenando as categorias de base da seleção canadense. A ideia é unificar a metodologia de forma a levar o bom trabalho da seleção feminina a todas seleções do país. “Estou ansioso para colocar uma marca duradoura em um programa de futebol cheio de potencial”, afirmou Herdman. “É uma grande honra e quero agradecer à Canada Soccer por esta oportunidade de crescer e desenvolver o esporte neste país com a política de um país, um sistema”.

O objetivo, segundo Herdman, é chegar a uma Copa do Mundo. Uma missão que será dura para 2022, mas bem mais simples se ele ficar para o ciclo seguinte, em 2026, quando o número de vagas subirá de 32 para 48. Nas Eliminatórias para a Copa 2018, o Canadá foi eliminado na quarta fase, ficando atrás do México e de Honduras no Grupo A e, assim, sequer chegou ao hexagonal final, que definiu os classificados para a Copa.

Auxiliar assume o time feminino

A decisão deixou algumas jogadoras chocadas. A principal jogadora e capitã canadense, Christine Sinclair, lamentou no Twitter respondendo para a Canada Soccer: “Sem palavras neste momento…”. Diana Matheson, outra jogadora da seleção, também lamentou. “Apenas triste com isso. Desejando nada além do melhor no seu próximo desafio, mas ainda é triste”.

O sucesso de Herdman com a seleção feminina do Canadá foi tamanho que seu sucesso também vem de casa: seu auxiliar, Kenneth Heiner-Moller. “Nós estamos satisfeitos em ter um successor capaz em Kenneth Heiner-Moller, que foi parte fundamental da comissão técnica que levou o Canadá a duas medalhas de bronze seguidas e à elevação ao quarto lugar no ranking mundial, sua melhor colocação na história”, diz o comunicado da entidade ao anunciar o novo técnico do time feminino.

“Eu fiquei sete anos com a seleção feminina”, afirmou Herdman em entrevista. “Eu gostei de cada minuto com este grupo. Mas eu sou um construtor, um desenvolvedor. Com a Canada Soccer e o resto da equipe nós construímos este programa do zero, construímos um sistema de alto desempenho, construímos o sistema de desenvolvimento de talentos, trouxemos as pessoas certas”.

O movimento é inusitado por dois motivos. Primeiro, porque é um técnico que só trabalhou no futebol feminino até hoje tendo uma oportunidade no futebol masculino, normalmente muito fechado. Segundo porque a Canada Soccer fez um movimento curioso ao levar o técnico do time feminino para o masculino. Como ele mesmo disse, estamos em um mundo do futebol um pouco mais aberto do que antes, o que é ótimo. Resta ver como será o seu trabalho, que não é nada fácil.