Chegar à final da Champions League elevou o Tottenham a um novo patamar, disso pouca gente discorda. O impressionante trabalho de Mauricio Pochettino veio justamente na temporada em que, esperando pela estreia de seu estádio, o clube foi financeiramente austero e não gastou um centavo em contratações. Alcançar a decisão do principal torneio de clubes do mundo mesmo nessas circunstâncias, em um momento de virada, era exatamente aquilo de que precisavam os Spurs para se lançarem a uma nova era, e ela não poderia começar de maneira mais elegante.

Os uniformes anunciados pela Nike nesta quinta-feira (18) para o time do norte de Londres parecem clássicos instantâneos: modernos, mas com um toque de tradição, seja pela simplicidade de um ou pelas cores do outro, que remetem ao passado do clube.

The Biography of Tottenham Hotspur
eBook Kindle
A Trivela pode ganhar comissão sobre a venda.

A começar pela camisa titular, o torcedor provavelmente ficará muito feliz de saber que o maldito degradê foi embora da peça. O design da temporada passada frustrou bastante gente, especialmente quando a equipe precisava jogar com calções brancos – se tem algo mais polêmico do que degradê é o degradê interrompido.

Já a camisa reserva, com cor que lembra, entre outras, a de visitante de 1994, ousa um pouco mais com padrões do peito para cima, mas de forma ainda sóbria – sem falar no detalhe retrô e também em voga de colocar “SPURS” repetidas vezes, dando forma ao desenho que vemos ao fundo dos símbolos do clube e da Nike.

O norte de Londres está muito bem servido de camisas nesta temporada. As do Arsenal, reveladas recentemente, ficaram também uma maravilha.