Milão é uma cidade que se vende como uma capital da moda, do design e da arquitetura. A Galleria Vittorio Emanuele II é um desses pontos, um grande centro comercial que é um cartão-postal da cidade da Lombardia. É com uma homenagem a essa obra arquitetônica que a camisa 2020/21 do Milan foi apresentada, para “celebrar a essência e cultura da cidade” com uma homenagem à tradição de Milão e seu design contemporâneo.

A Galleria Vittorio Emanuele II está no centro da cidade e é uma espécie de shopping. Na Itália, é menos comum vermos construções enormes parecidas com o que chamamos de shopping por aqui. Por lá, são mais comuns essas galerias, uma espécie de centro comercial, mas com uma arquitetura histórica, como muitas coisas no país.

Idealizado em 1961, o local começou a ser construído em 1865 pelo arquiteto Giuseppe Mengoni, que caiu do telhado e morreu antes mesmo que tudo ficasse pronto – o que aconteceu apenas em 1877. Utiliza vidro e tem uma cúpula a 47 metros do chão, com 39 metros de diâmetro. O nome é em homenagem a Victor Emmanuel II, o primeiro rei no Reino da Itália.

Há toda uma representatividade na cúpula, cada uma idealizada por um pintor diferente e representam os continentes, Ásia, Europa, América e África de um lado e ciência, indústria, arte e arquitetura de outro. O chão tem os signos representados em mosaicos. Aliás, aqui tem uma particularidade interessante: a tradição diz que quem der uma volta completa com o calcanhar direito apoiado nos genitais do Touro e com os olhos fechados terá sorte.

No centro da galeria está o famoso brasão de Savoia, da casa real que reinava na Itália. Inicialmente, era iluminada a gás. Na parte superior da galeria há grades com os brasões de 100 cidades da Itália. Em 1943, em meio à Segunda Guerra Mundial, o monumento foi bombardeado, o que atingiu a superfície de vidro. Foi reformado em 2015. A questão do design é tão importante na Galleria Vittorio Emanuele II que há até um padrão: é preciso que as placas das lojas devam ser pretas com letras douradas.

“Os padrões e arquitetura marcantes da Galleria inspiraram o tom estampado em todo o padrão no design tradicional listrado de preto e vermelho da camisa, adicionando um toque moderno a um design icônico”, diz o comunicado da Puma sobre a camisa.

“O AC Milan é mais do que um cube de futebol, representa a cultura da cidade. Nós queríamos criar uma camisa que respeita as tradições do clube e fala aos torcedores dentro e fora da Itália. Nós incorporamos a icônica arquitetura de Milão nesta camisa, para verdadeiramente representar não apenas a cidade, mas a cultura que a influencia”, disse David Bremond, chefe de produtos do Milan.

“A camisa do Milan é simbólica, representando o orgulho de pertencer a milhões de torcedores ao redor do mundo. O novo design homenageia a tradição, cultura e arquitetura icônica que é sinônimo com a nossa bela cidade de Milão. AC Milan é construído com inovação, comunidade, integridade e inclusão e a Puma efetivamente capturou esses valores essenciais neste novo e elegante design”, disse Casper Stylsvig, chefe de receitas do Milan.

A estreia do novo uniforme será feita em campo no dia 2 de agosto, contra o Cagliari, no último jogo em casa do Milan nesta temporada da Serie A. A camisa estará disponível a partir desta terça-feira, 28 de julho, no site da Puma, nas lojas da Puma e do Milan, além da loja online do Milan e em revendedores selecionados pelo mundo.

Confira como ficou a camisa do Milan para 2020/21:

Camisa Milan 2020/21 (Divulgação)
Camisa Milan 2020/21 (Divulgação)
Camisa Milan 2020/21 (Divulgação)
Camisa Milan 2020/21 (Divulgação)
Camisa Milan 2020/21 (Divulgação)
Camisa Milan 2020/21 (Divulgação)
Camisa Milan 2020/21 (Divulgação)
Camisa Milan 2020/21 (Divulgação)