Camisa 1 deve ser aposentada?

A possibilidade de aposentar-se a camisa 1 do São Paulo, como forma de homenagem a Rogério Ceni, é algo quase impossível de acontecer. O clube não tem costume de imortalizar seus ídolos com estátuas e coisas desse tipo.

Há uma preocupação em não tornar um jogador equivalente à história do próprio clube. Quando se fez uma homenagem a Telê, já no fim da vida, optou-se por um quadro no museu do clube. E, nesse quadro, havia menções a outros grandes técnicos, como Jose Poy.

Julio Casares, vice-presidente de marketing, acha muito cedo uma discussão sobre o assunto, mesmo porque acredita que a aposentadoria do ídolo está longe. “O estatuto do clube, ao contrário da questão do terceiro uniforme, não é contra a aposentadoria de uma camisa, mas tem muito tempo para se falar nisso. O contrato do Ceni vai até o final de 2012 e se ele estiver bem técnica e fisicamente, como estará, é normal e natural que assine novo contrato”.

O vereador Marco Aurélio Cunha (PSD – SP), ex-diretor do clube, acredita em uma homenagem provisória e não definitiva. “Quando o Rogério parar, a camisa 1 deveria ser aposentada por um ano. Não mais do que isso. Seria uma grande homenatem. E o clube deveria pensar também em fazer um jogo de despedida para Careca e Raí, dois dos grandes ídolos que passaram pelo clube”.