Atual campeão da Copa Africana de Nações, Camarões encontrou-se novamente com Guiné-Bissau na fase de grupos. Na edição anterior, então novata no torneio, foi a adversária da segunda rodada, derrotada por 2 a 1. Se você for um torcedor camaronês supersticioso, pode ficar animado porque os favoritos voltaram a vencer, com certa tranquilidade. Demorou um pouco para engrenar, mas, com dois gols em sequência, Camarões venceu por 2 a 0, na primeira partida do Grupo F, que ainda conta com Gana e Benin. 

Camarões em cima

O primeiro tempo teve domínio quase completo de Camarões. Com mais de 60% de posse de bola, Onana precisou se mexer apenas por volta dos 40 minutos. Mas faltou pontaria. Das oito finalizações dadas pelos atuais campeões, apenas duas chegaram ao gol de Guiné-Bissau. Duas cabeçadas. A mais perigosa foi de Joyskim Tchakonte, mas Jonas Mendes trabalhou bem. Mas não a chance mais clara. 

Rapaz…

O atacante Christian Bassogog foi o craque da CAN de 2017, vencida por Camarões. Acabou ganhando um bom contrato do chinês Henan Jianye. De volta ao torneio, ele teve uma grande chance, aos 30 minutos. O lançamento longo encontrou Ekambi, pela esquerda. Jonas Mendes foi um pouco precipitado para sair do gol e permitiu o passe rasteiro para trás. Bassogog recebeu de frente para as traves, sem goleiro. E isolou. 

 

Bola parada e porteira aberta

Jonas Mendes fez outra grande defesa no começo do segundo tempo, quando Choupo-Mouting tabelou com Ekambi, recebeu o toque de calcanhar, e bateu rasteiro da entrada da área. Em seguida, houve um período razoável em que Camarões, embora pressionasse, não criava grandes chances. A saída foi a bola parada. Escanteio cobrado pela esquerda por Ekambi terminou na cabeça de Yaya Banana, na segunda trave. Mendes ficou no meio do caminho. Três minutos depois, com a porteira aberta, Camarões ampliou. Oyongo cruzou na área, a defesa de Guiné-Bissau não conseguiu cortar e a sobra ficou com Bahoken: 2 a 0. 

.

 

Quase o gol de Guiné-Bissau

Mané quase marcou de fora da área para Guiné-Bissau, pouco antes dos gols de Camarões. Pouco depois deles, Piqueti acertou a trave de Onana. Nos minutos finais, quase saiu o tento de honra. Escanteio cobrado por Zézinho da direita, e Soares apareceu livre na pequena área para pegar de primeira. Mas mandou para fora. 

Ficha técnica

Camarões 2 x 0 Guiné-Bissau

Local: Estádio Ismailia, em Ismaília
Árbitro: Noureddine El Jaafari (Marrocos)
Gols: Yaya Banana e Stephane Bahoken (CAM)
Cartões amarelos: Michael Ngadeu-Ngadjui e Olivier Boumal (CAM); Rudinilson Silva (GUI)

Camarões: André Onana; Joyskim Dawa, Yaya Banana, Michael Ngadeu-Ngadjui e Ambroise Oyongo Bitolo; André Anguissa, Georges Madnjeck e Arnaud Djoum (Stéphane Bahoken); Christian Bassogog, Eric Choupo-Moting (Olivier Boumal) e Karl Ekambi (Clinton N’Jie). Técnico: Clarence Seedorf 

Guiné-Bissau: Jonas Mendes; Nadjack, Rudinilson Silva, Juary Soares e Mamadou Candé; Zézinho, Mané e Pelé; Toni Silva (Baldé), Piqueti (Jorginho) e Frédéric Mendy (Joseph Mendes). Técnico: Baciro Candé