Pouco depois de a Juventus vencer a Spal por 2 a 0 neste sábado (28) e alcançar provisoriamente a liderança, a Internazionale venceu seu duelo contra a Sampdoria fora de casa por 3 a 1, incluindo gol de Alexis Sánchez, que fazia seu primeiro jogo como titular e ainda acabou expulso. A equipe retomou a ponta e manteve seu início 100% em seis jogos. A reestruturação dos nerazzurri passa por dois nomes conhecidos da torcida da Juve, Beppe Marotta e Antonio Conte, e Gianluigi Buffon acredita que, com os dois, a Inter será um duro obstáculo na busca bianconera por seu nono título seguido.

Em entrevista após o jogo com a Spal, Buffon reconheceu que o adversário da próxima semana, a Inter, é o grande adversário da Juventus pelo Scudetto. “Conheço perfeitamente o credo de Conte e Beppe Marotta, por isso sei muito bem que a esperança está em seus corações. É justo que eles acreditem nas suas chances de título, porque é um elenco de qualidade, eles conhecem bem o futebol, têm essa grande energia para transmitir para o time e podem disputar até o fim o troféu”, avaliou.

Por mais que reconheça o bom trabalho da Inter de Conte no início de temporada, Buffon está satisfeito com o que tem visto em sua Juve e projeta melhorias a vir, apoiando o estilo de jogo que o novo técnico, Maurizio Sarri, deverá querer implementar, diferente daquele dos últimos anos com Allegri.

“Vejo a Juventus em constante crescimento nesta temporada, construindo tijolo por tijolo, jogo após jogo. Acredito que o caminho a seguir é continuar aumentando o nível, tentando, se possível, desfrutar do nosso futebol e fazer algo novo, já que é por isso que as mudanças foram feitas.”

A boa atuação coletiva no 2 a 0 sobre a Spal, também com destaques individuais a Cristiano Ronaldo, Miralem Pjanic e Paulo Dybala, não foi o único motivo de comemoração para Buffon no sábado.

Ao entrar em campo, o goleiro bateu uma marca de outro ícone italiano. Chegou a 903 jogos por clubes, superando Paolo Maldini, com 902. Feliz e orgulhoso pelo recorde, Gigi Buffon afirmou que o número representa “ainda mais, porque o fiz com quase 42 anos de idade e em condições surpreendentemente boas. Nunca imaginava, há seis ou sete anos, que ainda estaria tão em forma”.

Sem negligenciar o próprio trabalho para chegar em 2019 ainda atuando por uma equipe da estatura da Juventus, Buffon é grato: “Fico feliz por perceber que a vida tem sido verdadeiramente benevolente comigo de algumas formas, ao mesmo tempo que sei que me esforcei muito por isso”.

Veja os gols que devolveram a liderança da Serie A à Inter: