Brilhante, João Félix se responsabilizou pela virada do Atlético numa intensa noite contra o Salzburg

João Félix é presente e futuro ao Atlético de Madrid. Em uma equipe que se reconstrói, o jovem prodígio oferece um toque de qualidade enorme ao setor ofensivo. E, nesta terça, o português fez toda a diferença para arrancar uma vitória duríssima aos colchoneros no Wanda Metropolitano. Mesmo passando em branco no primeiro tempo, João Félix já vivia uma atuação de gala pelo Atleti. Numa exibição agressiva, os espanhóis abriram o placar, mas permitiram a virada do Red Bull Salzburg na volta do intervalo. Entretanto, o camisa 7 estava mesmo disposto a protagonizar uma noite marcante: anotou os dois gols para retomar a vantagem, fechando o triunfo por 3 a 2 a cinco minutos do fim.

João Félix começou a partida ao lado de Luis Suárez no ataque, em formação que ainda contava com o apoio de Ángel Correa e Marcos Llorente pelo meio. Apesar da intensidade dos visitantes, que incomodavam com a marcação alta, o Atlético era mais perigoso e tinha suas melhores chegadas graças ao português. E foi uma pena que João Félix não tenha aberto o placar aos 14. Depois de um lançamento de Héctor Herrera, o camisa 7 ajeitou o corpo e desferiu um sensacional voleio dentro da área. A bola caprichosa bateu no travessão. Os colchoneros seguiriam melhores, até o gol aos 28. Depois de um corte parcial da defesa, a bola sobrou na entrada da área com Llorente. O espanhol ajeitou e bateu rasteiro, contando com a colaboração do goleiro Cican Stankovic.

O Salzburg se perdeu em campo, também pela lesão de Patson Daka logo antes do tento. E o Atlético de Madrid poderia ter aumentado a vantagem pouco depois, apresentando um futebol destemido e vertical, distante do padrão que se nota com Diego Simeone. Stankovic se redimiria com boas defesas diante de João Félix e Luis Suárez. De qualquer maneira, o lance mais lamentado foi de Llorente. A partir de um bolão de Correa, o meio-campista saiu de frente para o gol e, na tentativa de tirar do goleiro, também mandou o chute ao lado da trave. O erro custaria caro. O Salzburg recobrou os sentidos no final do primeiro tempo e empatou aos 40. Depois de um passe errado de Herrera, os austríacos armaram o contragolpe. Mergim Berisha abriu com Dominik Szoboszlai na direita e o meio-campista bateu bonito, de trivela, deixando Jan Oblak estático.

O Salzburg cresceu e virou, diante do cochilo do Atlético de Madrid na volta ao segundo tempo. Enock Mwepu fez um grande lançamento para Andreas Ulmer acelerar no corredor pela esquerda. O capitão cruzou, Oblak não alcançou e Berisha completou de carrinho no segundo pau. Felipe ainda tentou tirar em cima da linha, mas não evitou o gol. O mérito do Atleti foi buscar o empate sem perder tempo, aos sete minutos. Num ataque puxado por Suárez, João Félix tabelou com Ángel Correa. O argentino deixou dois marcadores no vácuo e, quando o goleiro saía em seus pés, rolou para o lusitano concluir às redes.

João Félix poderia ter marcado o terceiro de cabeça no minuto seguinte, mas desviou por cima do travessão. Porém, não seria uma virada óbvia ao Atlético. O Salzburg teve mais posse de bola e também criou suas ocasiões, ficando mais tempo no campo de ataque. Num belo giro de Maximilian Wöber, Sekou Koita desviou e Jan Oblak fez uma defesaça para negar o tento dos austríacos. Os colchoneros, mesmo com os riscos, ao menos conseguiam ser mais diretos e mais contundentes em seus ataques. João Félix de novo tirou tinta do travessão, enquanto Stankovic pegaria um chute perigoso de Koke.

O Salzburg aproveitou melhor o seu banco de reservas, enquanto Diego Simeone esperou até os 37 para fazer suas três primeiras substituições. Numa noite tão elétrica, parecia um erro do treinador esperar tanto. As mexidas, todavia, seriam decisivas. E foi então que João Félix sacramentou sua noite espetacular, aos 40. A cobrança de escanteio parcialmente neutralizada caiu a Thomas Lemar, que entrara no lugar de Suárez. O francês cruzou rasteiro e a bola passou por várias pernas, até chegar a João Félix. O camisa 7 dominou levantando e, sem deixar a pelota cair, acertou a chicotada. O tiro entrou rente à trave, ainda triscando no poste esquerdo dos austríacos. Lindo tento que confirmou a virada, sem que o Salzburg pudesse responder.

O Atlético de Madrid vence sua primeira partida nesta Champions, contra o adversário que provavelmente representa a principal ameaça à segunda colocação da chave. Com o Bayern de Munique largando como favorito no Grupo A, o Atleti precisa tomar cuidado contra Salzburg e Lokomotiv Moscou. João Félix representou a força aos três primeiros pontos dos espanhóis, enquanto russos e austríacos permanecem com um.

Classificação fornecida por SofaScore LiveScore