A Eurocopa já é histórica para a Islândia. A vitória no último minuto contra a Áustria não só classificou o time, como ainda coloca os islandeses em segundo lugar no grupo. Um gol no final, já no desespero, loucura total. Um contra-ataque, com o jogo empatado por 1 a 1, e vitória sofrida, chorada e histórica. Foi 2 a 1 no placar, mas nas arquibancadas os islandeses já estão goleando faz tempo. É histórico não só por ser a primeira vitória, mas por significar a classificação. Os islandeses vão ao mata-mata e terão a Inglaterra como adversária.

LEIA TAMBÉM: Antes de menosprezar a Islândia, Cristiano, relembre suas origens na Ilha da Madeira

Ah, o detalhe é que ficaram em segundo lugar no Grupo F, à frente de Portugal, de Cristiano Ronaldo. O astro disse, após a primeira rodada, que os islandeses comemoravam “como se tivessem ganhado uma Eurocopa”. Bom, não ganharam, mas terminaram à frente dos portugueses. Mas os lusos não irão nem reclamar: vão enfrentar a Croácia, que é um adversário muito duro, mas terão pela frente, se passarem, uma chave muito mais tranquila.

No jogo, o primeiro tempo teve a Islândia muito mais presente no ataque. Desde o começo, os islandeses passaram a atacar como não tinham feito nos outros dois jogos desta Eurocopa. Dominaram o jogo ofensivamente e, aos 18 minutos, abriram o placar. Gunnarson cobrou lateral na área, Bodvarsson dominou, girou e marcou.

Os torcedores faziam festa e a Islândia continuou bem no primeiro tempo todo. Até que a Áustria teve a chance do empate. Skulason deslocou Alaba e o árbitro marcou o pênalti. Na cobrança, Dragovic chutou na trave e desperdiçou.

No segundo tempo, porém, foi hora da Áustria, que estava sendo eliminada, partir para dominar o jogo. Passou a jogar no campo de ataque, jogando os islandeses para suas trincheiras. Tinha mais posse de bola e começou a rondar perigosamente a área. Não demorou muito a ter resultado.

Aos 15 minutos, veio o gol de empate. Schöpf, que entrou no intervalo no lugar de Prödl, recebeu a bola na entrada da área, fez lindo drible e finalizou cruzado, de pé esquerdo. A bola entrou rasteira no canto do goleiro Halldorsson.

Por alguns minutos, a Áustria seguiu dominando a posse de bola e o jogo. Aos poucos, porém, a Islândia passou a atacar também. Eram poucos ataques, mas perigosos, especialmente com bolas na área e com laterais jogados por Gunnarson na área. O jogo esfriou e a Áustria não conseguir manter o ritmo, nem pressionar.

No final, a Áustria foi com tudo para cima. E por isso mesmo, em um rebote de escanteio, a Islândia aproveitou para marcar. Elmar Bjarnason  correu pela direita e tocou para o meio, onde Traustason completou para marcar 2 a 1. Gol da vitória. A primeira em uma Eurocopa. A da classificação.

O confronto com a Inglaterra será no dia 27 de junho, segunda-feira, em Nice. E promete. Os 8% de moradores da Islândia que estão na França certamente estarão lá para comemorar, independente do que o time fizer em campo. O feito já é histórico. E quem poderá duvidar do que mais esse tipo de vikings será capaz de fazer?

Islândia 2×1 Áustria

Islândia: Halldorsson, Saevarsson, Arnason, R. Sigurdsson e Skulason; Gudmundsson, Gunnarsson, G. Sigurdsson e B. Bjarnason; Bodvarsson (E. Bjarnason) e Sigthorsson (Traustason). Técnico: Lars Lagerback

Áustria: Almer; Dragovic, Prödl (Schöp), Hinteregger e Fuchs; Klein, Ilsanker (Janko), Baumgartlinger e Arnautovic; Alaba; Sabitzer (Jantscher). Técnico: Marcel Koller

OS GOLS:

A CELEBRAÇÃO DE JOGADORES COM A TORCIDA: