Os jogadores brasileiros já tiveram mais cartaz no futebol europeu, mas têm sido decisivos na Ásia. E uma evidência desse bom momento foram as partidas de volta das oitavas de final da Liga dos Campeões do continente. Metade dos oito classificados contaram com ajuda do Brasil para seguir na competição. E cada um defendendo clube de um país diferente.

VEJA TAMBÉM: Este senhor ofereceu todas suas economias para salvar seu amor: um time da nona divisão inglesa

Edu salva a pátria do Jeonbuk

Nunca é bom começar um confronto com empate dentro de casa no jogo de ida, e por isso o Jeonbuk Motors tinha uma difícil missão contra o Beijing Guoan. Ainda mais porque os sul-coreanos cederam a igualdade a poucos minutos do final em seu estádio e o clima era de provável eliminação.

Tudo foi abaixo aos 28 minutos do segundo tempo da partida de Pequim. Edu, atacante de 33 anos que já defendeu o Schalke 04 e jogou nas bases de Guarani, Santos e São Paulo, recebeu ótimo passe dentro da área, no meio da defesa chinesa e tocou rasteiro na saída do goleiro. Após passar um sufoco, o Jeonbuk Motors segurou a vitória pelo placar mínimo e a classificação para as quartas de final.

Ricardo Goulart volta a aparecer

O artilheiro da Liga dos Campeões da Ásia andava sumido, sem marcar desde a terceira rodada da fase de grupos. Para a sorte do Guangzhou Evergrande, ele reapareceu justamente num momento decisivo.

Com quase 50 mil torcedores no estádio, os chineses precisavam reverter uma derrota por 2 a 1 para o Seongnam, da Coreia do Sul. O Guangzhou demorou 27 minutos para abrir o placar, em pênalti convertido por Ricardo Goulart depois de finalização fora da área parar na mão de um defensor. Tranquilidade do artilheiro brasileiro na cobrança, no alto, sem chances para o goleiro.

No segundo tempo, aos 12 minutos, o time chinês teve escanteio na direita e a bola foi alçada na direção da primeira trave. Exatamente onde estava Ricardo Goulart, que subiu antes de dois adversários e mandou a bola no lado oposto, tirando do goleiro. Diante dos 2 a 0, o Seongnam buscou o gol que levaria o jogo adiante, mas não conseguiu. Ricardo Goulart e Elkeson se aproximam um pouco mais do título na Liga dos Campeões da Ásia 2015.

http://www.youtube.com/watch?v=0r5cmh9iE4M

Padovani faz o gol mais importante

Quem poderia imaginar que o modesto Naft Tehran estaria comemorando vaga nas quartas de final da Liga dos Campeões da Ásia 2015 logo em sua primeira participação? E isso ocorre graças ao desconhecido zagueiro Leandro Padovani, que defendeu Gama, Brasiliense e Volta Redonda e já fez oito gols com a camisa do time iraniano na temporada.

O time iraniano havia vencido o poderoso Al Ahli (Arábia Saudita) dos brasileiros Osvaldo e Bruno César por apenas 1 a 0 em casa, precisando segurar o ímpeto do adversário na volta. O estádio não estava cheio, mas havia pouco mais de 35 mil torcedores apoiando o Al Ahli. Até que Padovani contou com vacilo da defesa e desviou cobrança de falta com o pé, superando o goleiro.

Com a abertura do placar aos 31 minutos, os iranianos ficaram mais tranquilos, pois só seriam eliminados se levassem três gols. Os sauditas viraram a partida 11 minutos mais tarde, ainda no primeiro tempo, mas foram incapazes de marcar o tento da vaga às quartas de final.

http://www.youtube.com/watch?v=d3cn4HppqNQ

Dupla brasuca do Gamba Osaka resolve

O Gamba Osaka já havia alcançado ótimo resultado ao vencer o Seoul (Coreia do Sul) na casa do adversário por 3 a 1, obrigando os sul-coreanos a fazer três gols na volta. Mas não era possível: aos 16 minutos, o atacante Patric, nascido em Macapá e ex-Fortaleza, aproveitou sonolência do zagueiro e cabeceou a bola no tempo certo, abrindo o marcador para os japoneses.

Aos 45 minutos, o Gamba marcou o segundo e nem teve muita preocupação ao levar um gol na etapa final. Os 2 a 1 permaneceram até os 41 minutos, quando o atacante Lins (ex-Ponte Preta, Criciúma e ABC, entre outros) recebeu cruzamento na área e estava completamente livre para tocar a cabeça na bola e sair comemorando. Nem o segundo gol do Seoul teve importância para o resultado final.

http://www.youtube.com/watch?v=Oosz2x9ZCZU

Muriqui marca, mas e daí?

O único brasileiro que saiu satisfeito com o próprio desempenho e triste com o resultado do jogo foi Muriqui, um dos mais experientes de seu país na Liga dos Campeões da Ásia, em sua quinta temporada e com 21 gols em 38 partidas, 35 como titular.

O Al Sadd havia sido superado em casa pelo compatriota Lekhwiya, atual campeão nacional (2014/15) com cinco pontos de vantagem sobre o adversário, que fez 2 a 1 e levou a melhor em mais um confronto direto. Na volta, o primeiro tempo terminou com igualdade de 1 a 1, quando Muriqui marcou numa cobrança de falta que resultou na expulsão de um jogador adversário.

Parecia tudo a favor do Al Sadd quando os visitantes viraram a partida aos 18 minutos da etapa final, empatando o confronto. Só que, a sete minutos do fim, o Lekhwiya tocou bola dentro da área e encontrou o espaço para mandar às redes, em empate que classificou a equipe.

http://www.youtube.com/watch?v=16ivxlt5YNQ

Outros resultados

– Os 100 mil torcedores do Persepolis viram a vitória de 1 a 0 sobre o Al Hilal, mas o mosaico dos pouco mais de 23 mil torcedores do time saudita é que surtiu efeito, com vitória do Al Hilal por 3 a 0, com participação de Digão e ausência de Thiago Neves.

– No confronto emiriano, o Ah Ali de Éverton Ribeiro empatou sem gols com o Al Ain de Asamoah Gyan, um placar sempre perigoso e longe de ser definitivo. Tanto é que o time do brasileiro marcou três vezes em cinco minutos na casa do adversário, depois de levar um gol aos cinco minutos de bola rolando, e avançou por causa do critério de bola na rede fora de casa.

CURTAS

– O sorteio das quartas de final da Liga dos Campeões da Ásia será em 18 de junho, mas as partidas só acontecerão em 25 e 26 de agosto (ida) e 15 e 16 de setembro (volta).

– Dos oito times que restam na LC asiática, metade já levantou a taça do torneio continental: Al Hilal (1991 e 2000, atual vice-campeão), Guangzhou Evergrande (2013), Gamba Osaka (2008) e Jeonbuk Motors (2006).