Texto de Pedro Reinert*

Vou tomar o tanto de pedidos para expandir esse campeonatinho pra segunda divisão do Brasileirão como um gostoso elogio. E como é divertido demais esse passatempo, venho declarar a Série B do Campeonato Brasileiro de Artes de Divulgação de Escalações 2020 oficialmente aberta.

Assim como na Série A, vou analisar cada uma das postagens mais esperadas do pré-jogo nas redes sociais dos 20 clubes da segundona e avaliá-las considerando aparência e informações.

É bom repetir: a postagem precisa não só ser bonita e funcional, mas também cumprir seu objetivo enquanto mensagem sem deixar pontas soltas. Desenvolvi um sistema de pontuação para dar notas sem clubismo e sempre com margem para melhoras — se você tem alguma sugestão, fique à vontade pra compartilhar!

Funciona assim:

  • Fonte: 2 pontos
  • Cores: 2 pontos
  • Imagens incorporadas: 2 pontos
  • Formato: 2 pontos
  • Diagramação: 2 pontos
  • Informações essenciais (data, hora, local, rodada, adversário): 5 pontos
  • Time titular: 0,5 ponto
  • Time reserva: 1 ponto
  • Numeração: 0,5 ponto
  • Técnico: 0,5 ponto
  • Capitão: 0,5 ponto
  • Disposição tática: 1 ponto
  • Transmissão: 0,5 ponto
  • Patrocinadores: 0,5 ponto

Vamos ao que interessa.

***

América-MG

Vem forte o Coelhão pra Série B de design, mas vamos concordar que o Bauermann, mesmo com esse bigodinho violento de bonito, podia dar lugar pra disposição tática, né? Podia. E aos fiscais, informo que tirei o meio ponto da transmissão porque o perfil até traz essa informação, mas em outro post algumas horas antes do jogo. No mais, grande abraço ao Pedro e ao Daniel, ambos do América, que incentivaram a produção dessa segundona!

Avaí

Visual: 6,5 | Conteúdo: 8,5

Bem demais no conteúdo, o Leão da Ilha pecou um pouco no visual. É bastante coisa para digerir em pesos muito iguais, não? A fonte escolhida em negrito pros nomes dos titulares não ajuda muito a leitura, e a disposição dos jogadores me lembra um álbum de figurinhas, que é meio incômodo e confuso na hora de colar o cromo de um volante justamente porque mistura as faixas do campo nas quais os onze ali vão jogar. Por fim, eu não fazia ideia que o Ralf estava no Avaí.

Botafogo-SP

Visual: 9,5 | Conteúdo: 4,5

Que lindona essa arte do Tricolor! Pena que é como aquele time que joga bonito, mas vive tomando gol de bola parada e morre no meio da tabela. Faltou quase tudo de informação, e isso é um grande ponto de atenção (assim como o América-MG, eles postam boa parte antes da escalação). Porém, como aqui a nota vai pro pacote completo, está tudo tão bonito que nem vou me aprofundar. O Fogão não vai passar aperto.

Brasil de Pelotas

Visual: 6 | Conteúdo: 7,5

A falta que faz a disposição tática na peça é a seguinte: você sente o mesmo desespero que eu ao não saber de bate-pronto se o time está escalado por posição ou pela numeração? Olha lá de novo. O que é que custa, Xavante?! Sorte que eu lembro do Simião no Mirassol e sei que é armador, mas vou tirar ponto. As cores estão ótimas, por sinal.

Chapecoense

Visual: 6,5 | Conteúdo: 8

Tudo nessa peça da Chape é de muitíssimo bom gosto, da escolha (e consistência) da fonte aos tons de verde, mas além de alguns elementos terem ficado meio repetitivos, sinto que o espaço enorme do time titular deixou o resto das informações espremido no canto inferior, chegando a ser até difícil de ler. E é só impressão minha ou esse corte dos rostos deixou metade dos jogadores com cara de NPC de videogame?

Confiança

Visual: 5 | Conteúdo: 8,5

O Dragão sergipano foi um dos poucos clubes que encaixou a disposição tática na peça, mas compensou sendo o único (das duas divisões!) que não informa onde o jogo vai acontecer. Já visualmente, a diagramação vertical da peça faz com que a dinâmica de leitura fique parecida com a de um panfleto, e a cor escolhida pros nomes não os destaca tão bem (olha como o nome dos suplentes está mais claro, por exemplo). Mas está bonito, vai sobreviver tranquilo.

CSA

Visual: 4,5 | Conteúdo: 6

Não sou só eu que vejo uma coisa colada em cima da outra aqui, né? Quer dizer, me sinto incapaz de afirmar, mas é como se o plano com a textura esfumaçada azul fosse abruptamente interrompido por uma maquete de campinho. O tamanho dos nomes e a fonte escolhida para escrever “escalação” acusam. Além disso, as informações essenciais estão divididas em outras duas postagens. Me ajuda a te ajudar, Azulão.

CRB

Visual: 4 | Conteúdo: 8,5

À primeira vista, eu não reparei. Durante a análise, fiquei olhando, olhando, olhando, e aí me pegou. Mas me pegou bem forte. Forte a ponto de eu não conseguir reparar em praticamente mais nada. Quando você notar, vai entender.

Cruzeiro

Visual: 7 | Conteúdo: 7,5

O patrocínio máster da camisa do Cáceres é maior do que o nome dos titulares. Você entende o que eu quero dizer com isso? Porque, assim, essa arte está bem bonita sob quase todas as óticas, mas rola um descompasso no peso dado para cada elemento dela. Só de bater o olho dá para imaginar milhares de formas de reaproveitar cada espaço da peça. Parte boa é que aqui, pelo menos, o cabuloso não vai flertar com outro rebaixamento.

Cuiabá

Visual: 7,5 | Conteúdo: 5

O Cuiabá tem pouco mais de 16.500 seguidores no Twitter. Só 703 usuários clicaram no vídeo de escalação. Ou seja, 4,2% do público fica sabendo ali na hora que é o Jenison que vai sair jogando na frente. Vídeo não funciona para mostrar escalação, por mais bonito e bem feito que esteja (que é o caso aqui). Outro ponto de atenção é que todas as informações do jogo são divulgadas no dia anterior, não aqui; legal para antecipar, mas o Twitter é uma rede feita pro “agora”.

Figueirense

Visual: 8 | Conteúdo: 7,5

Essa foto do time reunido ao lado da escalação está uma das coisas mais legais de todas as artes aqui reunidas, puta merda. Show de bola. Tirou o espaço da disposição tática, mas quem é que não perdeu um e outro pontinho aqui? A fonte escolhida também é muito bonita. Figueira deixou uma ou outra informação de fora, mas tá benzão.

Guarani

Visual: — | Conteúdo: 2

Ô, meu Bugre, aí não. Vou dizer que me decepcionei bastante porque fui descendo o feed do perfil e vi cada artezinha bonita para anunciar gol e intervalo que a expectativa pra escalação cresceu. Aí ela foi completamente amassada e escalpada quando vi isso aí. Não tem nem o nome do técnico que ESTREOU NESSE JOGO. As informações essenciais também foram deixadas para outro post, horas antes desse aí. Foda.

Juventude

Visual: 9 | Conteúdo: 10

Um passarinho me contou que o Ju usou o guia da Série A do ano passado para fazer as artes desse ano, e devo dizer: ficou simplesmente impecável. Das cores à fonte, à textura e à diagramação, não há o que tirar ou colocar. A sutileza da faixa de capitão é de chorar. E a indicação da transmissão não só pela TV, mas pela rádio online? Uma aula. Dá até dó de tirar um burocrático pontinho pela arte ser quadrada. Que perfeição.

Náutico

Visual: 7 | Conteúdo: 4

Como é que é essa moda de mandar as informações essenciais no começo do dia e “esquecer” delas na hora do jogo? Vou ficar contente em entender e aprender a lógica por trás disso (mesmo!), mas até lá essa ausência vai tirar uns pontos preciosos do Timbu. E entre um e outro ponto que já há de ficar repetitivo, destaco (negativamente) a inconsistência das fontes e o nome do clube ali no canto superior direito, este que me fez descobrir um TOC ao ver que a palavra não está quebrada em sílabas. Me mandem esse arquivo aberto, pelamor.

Oeste

Visual: — | Conteúdo: —

O rubro-negro ex-Itápolis não divulga suas escalações via Twitter (numa stalkeada vi que só fazem isso pelo Instagram, e com uma peça que eu sinceramente não saberia analisar, mas traz até o nome do DIRETOR DE FUTEBOL a cada partida). Mesmo assim, vou deixar aqui essa pepita de ouro, uma misteriosa pontinha de fofura da equipe de marketing (?) do Oeste. Que outro time menciona o adversário do dia desejando bom jogo de um jeito tão PASSIVO-AGRESSIVO? Bom jogo e PONTO FINAL. Coisa linda de se ver. Amei. Suco de Brasil.

Operário

Visual: 5 | Conteúdo: 8

O apelido de Fantasma realmente cai bem no Operário, porque é impossível enxergar o que eu quero ver. Não sou capaz de deduzir o motivo para tanto espaço em branco não explorado, ainda mais considerando que tudo que foi colocado na peça é de muito bom gosto (cores, fonte, textura…). E, poxa, até está bonito, tinha um potencial gigantesco, mas é uma pena que a diagramação tenha acabado desse jeito.

Paraná

Visual: 8,5 | Conteúdo: 8,5

Bicho, o Paraná está até no TikTok. Time interneteiro demais. É óbvio que não ia decepcionar. Está certo que não trouxe a disposição tática, mas olha como fica muito mais legal (e funcional) trazer uma imagem de destaque só em detalhe no fundo ao invés de botar um só jogador estouradão na foto! O contorno do escudo no recorte de cada atleta também ficou charmosíssimo. Muito bem, Tricolor.

Ponte Preta

Visual: 8 | Conteúdo: 6,5

O querido amigo André também me deu um empurrãozinho para fazer esse torneio da Série B, e mandou uma arte estática (usada até a 6ª rodada) que tinha ficado incrível — aliás, fica como nota, tudo o que é material de redes sociais da Ponte está espetacular de bonito! Mas, a partir da 7ª rodada, a Macaca adotou o formato de vídeo pra divulgação da escalação, e por mais que continue uma graça, faz o torcedor esperar aquele pouco de tempo que parece uma eternidade para saber quem é o centroavante.

Sampaio Corrêa

Visual: 7,5 | Conteúdo: 8,5

Sei lá, achei bonito demais??? A orgia de cores dos patrocinadores no rodapé até me incomoda um tiquinho, mas no geral é tudo muito bem feito e bem pensado. Ficou a um ponto e meio de um 10 redondinho no conteúdo só por causa da rodada e do capitão. Mesmo assim, o Paio vem com tudo nesse torneio.

Vitória

Visual: 6 | Conteúdo: 8

Nem é que está feia, mas é que essa arte nos exige um tempo relativamente grande para entender tudo o que está acontecendo ali. Pelas cores, grafismos e fonte, dá para ver que a coisa tinha bastante potencial. Tinha. Mas o destaque mesmo fica pro disclaimer ali do lado, dizendo que o ‘quadro acima não representa o posicionamento real dos jogadores’ como respaldo. Um torcedor bem respondeu logo abaixo: “Vocês acham mesmo que o erro é o posicionamento real? O erro é o Gerson Magrão ser titular”.

***

Assim terminou a primeira edição da Série B do Brasileirão Artes de Divulgação de Escalações. O Juventude comemora seu primeiro título nacional desde 1999 e conta com mais dois companheiros do sul fechando o G4, junto ao surpreendente Sampaio Corrêa.

Dos que estavam na Série A no ano passado, o Leão de Floripa foi o melhor colocado, mas não o suficiente para alcançar seu rival alvinegro. Já o CSA, 12º colocado na última edição, amarga um novo tipo de rebaixamento.

Em Campinas, a Ponte pode se gabar à vontade, mesmo terminando no meio da tabela. O mesmo vai valer em Maceió pra torcida regatiana, que com só um ponto de diferença deixou o rival no Z4. Já em Belo Horizonte, o Coelho venceu a Raposa.

Ah, vale lembrar: já que não temos saldo de gols, o critério de desempate é a nota de conteúdo. Por isso, Chapecoense, Cruzeiro (estes dois em especial numa briga bem acirrada), Avaí, CRB e Confiança ficaram à frente de seus concorrentes diretos.

E o seu time, onde ficou?