Brasil

Com aval da Justiça, WO do Teresópolis classifica o… Teresópolis

Uma decisão bastante controversa foi tomada na Série C sub-20 do Campeonato Carioca. Após vencer o Nova Cidade no primeiro jogo das quartas de final da competição por 4 a 0, como visitante, o Teresópolis não compareceu à partida de volta, em que era mandante, mas, como o placar para o W.O. é de 3 a 0, classificou-se mesmo assim para a semifinal do torneio. A atitude revoltou o Nova Cidade, que recorreu ao TJD/RJ, mas viu sua ação terminar em absolvição unânime do Teresópolis.

VEJA TAMBÉM: Clube turco impõe multa de R$ 29 mil para jogadores que não fizerem a barba

O documento com a decisão do tribunal foi publicado pela FERJ em seu site oficial. Nele, informa que o Teresópolis foi absolvido por unanimidade da denúncia do Nova Cidade quanto à imputação do art. 203 do CBJD (Código Brasileiro de Justiça Desportiva), que prevê perda de pontos para as equipes que deixam de disputar, sem justa causa, alguma partida. O problema é que o Teresópolis deu sua justificativa, por mais esquisita que pareça.

Segundo a súmula do árbitro que apitaria a partida de volta entre Teresópolis e Nova Cidade, o time mandante enviou ao campo de jogo seu diretor de futebol, Kaio Eduardo Sagaz, para informar que, “devido à forte chuva de granizo no último sábado, 1º de novembro de 2014, não teve condições de manter os atletas alojados em suas dependências, não tendo condições de jogar a partida por este motivo”.

sumula

Convenientemente, a ausência da partida não afetou o Teresópolis, com o agregado de 4 a 3. O TJD/RJ entendeu que a justificativa dada foi suficiente, já que absolveu o clube de forma unânime. Mas e o Nova Cidade, que se deslocou cerca de 100km até Teresópolis para o confronto, com alguma esperança de classificação heróica? O precedente agora é perigoso, além de que não passa a melhor mensagem de esportividade por parte da própria federação.

Mostrar mais

Leo Escudeiro

Apaixonado pela estética em torno do futebol tanto quanto pelo esporte em si. Formado em jornalismo pela Cásper Líbero, com pós-graduação em futebol pela Universidade Trivela (alerta de piada, não temos curso). Respeita o passado do esporte, mas quer é saber do futuro (“interesse eterno pelo futebol moderno!”).

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo