BrasilGames

Por pouco Wendell Lira não teve a chance de voltar a mais uma festa de gala da Fifa

A festa de gala anual da Fifa em janeiro gira em torno da Bola de Ouro, o prêmio dado ao melhor jogador do mundo, mas, para muita gente, o grande destaque do evento foi a coroação de Wendell Lira como dono do gol mais bonito de 2015, vencendo, em votação popular, até mesmo Lionel Messi, que levou pela quinta vez o prêmio máximo da noite. O golaço acrobático é que colocou Lira no improvável cenário de uma cerimônia cheia de pompa em Zurique, e, por mais alternativo que tenha sido vê-lo levar o Prêmio Puskás, o atacante ex-Goianésia esteve perto de ter uma chance de voltar à premiação, no ano que vem. Através do game Fifa 16.

VEJA TAMBÉM: Wendell Lira e o futebol que sentimos, que também podemos escrever

Enquanto estava desempregado, Wendell Lira passava parte de seu tempo se divertindo com um de seus maiores hobbies: jogar Fifa. O atacante, no entanto, não era apenas um jogador casual do game. Segundo o Estado de S. Paulo, o goiano liderou, por 25 dias, o ranking sul-americano do Fifa Interactive World Cup, competição mundial do jogo que dá ao campeão a oportunidade de participar da festa de gala da Bola de Ouro. Se permanecesse até o fim do mês na primeira colocação, ganharia a chance de disputar uma etapa final e tentar se provar o melhor jogador de Fifa do Mundo. Isso não aconteceu, mas, por tabela, Lira pode dizer que é, sim, o melhor do mundo.

O saudita Abdulaziz Alshehri, atual vencedor da Fifa Interactive World Cup, esteve na premiação da Fifa, tentou desafiar algumas estrelas do futebol mundial em um jogo virtual rápido, viu todas elas recusarem, até que Wendell Lira aceitou o desafio. Alshehri provavelmente esperava deitar e rolar contra um jogador profissional, mas o vencedor do gol mais bonito do ano derrotou o campeão mundial de Fifa. Sim, não basta bater Messi e Florenzi e levar o Puskás. Lira ainda vence o melhor jogador de Fifa do Mundo. “Golpe de sorte”, você pode argumentar. Sim, isso seria possível, mas o fato de que o atacante do Vila Nova goleou o saudita por 6 a 1 não deixa dúvidas: temos um dos melhores do mundo de Fifa no Brasil.

Conteúdos relacionados

Se tivesse se segurado na liderança do ranking sul-americano durante todo o mês de novembro, Wendell Lira poderia estar na etapa final do Fifa Interactive World Cup. A partir dali seria uma nova caminhada em busca do título, mas, considerando que ele enfiou 6 a 1 no atual campeão mundial, alguém ainda duvida que o universo nos presentearia com a maravilhosa narrativa de como o vencedor improvável do Puskás voltou a Zurique por ser também o melhor do mundo no videogame? Uma pena que isso fique apenas na imaginação, mas a realidade de sua vitória contra Abdulaziz Alshehri já nos basta.

Mostrar mais

Leo Escudeiro

Apaixonado pela estética em torno do futebol tanto quanto pelo esporte em si. Formado em jornalismo pela Cásper Líbero, com pós-graduação em futebol pela Universidade Trivela (alerta de piada, não temos curso). Respeita o passado do esporte, mas quer é saber do futuro (“interesse eterno pelo futebol moderno!”).

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo