Brasil

O “sonho de moleque” rendeu um belo vídeo no anúncio de Vitinho pelo Flamengo

Vitinho vestiu a camisa 11 do CSKA Moscou nesta sexta-feira. Substituindo o Tosno, que fechou as portas, o clube da capital disputou a Supercopa da Rússia contra o Lokomotiv, abrindo a temporada à elite do futebol local. Com um gol de Khetag Khosonov na prorrogação, os Armeitsy ergueram a taça disputada em Nizhny Novgorod. A comemoração foi o último ato do atacante pela equipe. Logo depois da partida, o Flamengo oficializou a contratação do jogador. Os rubro-negros desembolsaram €10 milhões (cerca de R$44 milhões), negócio mais caro já feito pelo clube em valores absolutos. O atleta de 24 anos assinou contrato até dezembro de 2022 e será apresentado neste final de semana, no Maracanã, antes do encontro com o Sport.

Revelado pelo Botafogo, Vitinho teve uma primeira passagem apagada pelo CSKA Moscou entre 2013 e 2015, antes de defender o Internacional por dois anos. Viveu bons momentos emprestado aos colorados, apesar do rebaixamento em 2016, em fase importante antes de sua afirmação na Rússia. Na última temporada e meia, afinal, se tornou essencial aos moscovitas. O camisa 11 disputou 43 jogos pelo Campeonato Russo, com 16 gols marcados e 12 assistências oferecidas. Além disso, produziu alguns lampejos na última temporada das competições continentais, anotando gols contra Benfica e Manchester United na fase de grupos da Liga dos Campeões. Chega com a pré-temporada completa junto aos russos, descansado para a reta final da temporada com o Flamengo, mas precisando pegar ritmo de jogo.

Embora venha ao Flamengo para atuar principalmente pelos lados de campo, suprindo a ausência de Vinícius Júnior na ponta esquerda, Vitinho fez outra função nesta segunda passagem pelo CSKA Moscou. O camisa 11 jogou principalmente como segundo atacante, ora caindo mais pela direita e aproveitando os espaços abertos por um centroavante com mais presença de área, ora se alternando nos avanços com outro jogador mais rápido – no caso, Ahmed Musa, seu principal companheiro no clube. A adaptação, de qualquer forma, não deve ser problema a uma maneira à qual o jovem se acostumou a atuar.

As características principais de Vitinho, logicamente, continuam permitindo isso. Ainda é um jogador incisivo, que gosta de driblar. Além disso, prima pelas finalizações, principalmente de fora da área. No CSKA Moscou, se acostumou a ser um dos cobradores de falta. Os bons números na reta final do Campeonato Russo são um bom indício de sua postura agressiva. Até pelo nível de investimento feito pelo Flamengo, a expectativa é de que o ponta se torne uma das referências da equipe.

Não é de hoje que os rubro-negros sondavam Vitinho. Em outros momentos, quando ainda estava emprestado ao Internacional, o clube chegou a consultar o jogador e a buscar sua contratação, mas prevaleceu o desejo do CSKA Moscou de levá-lo de volta à Rússia. Por outro lado, não deixa de ser também um sonho para o atacante. Segundo o empresário do atleta, em entrevista ao Globo Esporte, a vontade do camisa 11 se tornou decisiva para amolecer os dirigentes russos e conseguir a liberação, apesar de sua importância no elenco.

Nesta sexta, Vitinho postou uma mensagem em suas redes sociais agradecendo ao CSKA e aos seus companheiros. Além disso, não escondeu a empolgação por defender o seu clube de coração: “Eu, como todo ser humano, ainda tenho muitas coisas a evoluir como pessoa e profissional, mas hoje saio daqui com a certeza que sou mais forte e mais preparado taticamente, fisicamente, mentalmente, tecnicamente e principalmente, um ser humano melhor. Eu volto para casa e para perto da minha família com o coração repleto de esperança, empolgado por defender meu clube de moleque cheio de sonhos e tranquilo de ter deixado as portas abertas no time que contribuiu muito com a mudança em minha vida”.

A infância de Vitinho, aliás, foi o mote do Flamengo no anúncio oficial do jogador. Em suas redes sociais, o Fla usou a música “Todo menino é um rei”, de Nelson Rufino e Zé Luiz do Império. Além disso, confirmou o negócio através de um vídeo muito bem produzido. O curta fala sobre o desejo de um moleque em jogar pelo Flamengo e é protagonizado por Yuri, morador da Cruzada São Sebastião – berço de Adílio, ídolo do clube que também faz uma aparição nas filmagens. Representa bem as expectativas do clube sobre um reforço que realmente pode fazer a diferença na sequência de Brasileiro, Copa do Brasil e Libertadores.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo