Brasil

Jogador se importa tanto com a vitória quanto você, torcedor, e o Botafogo é prova disso

O Botafogo havia feito sua parte e batido o Macaé por 1 a 0, mas ainda restava o tropeço do Flamengo contra o Nova Iguaçu para que o título da Taça Guanabara, o primeiro turno do Cariocão, fosse confirmado. Após o apito final no Estádio Nilton Santos, antes que os atletas em campo começassem a comemorar, Jóbson gritou: “Calma, calma, calma”. Liderado pelo atacante, um grupo de jogadores do Fogão cercou a repórter Janaína Xavier para assistir no celular da jornalista os três minutos que faltavam para o fim do duelo do Rubro-Negro. A ansiedade com que acompanham à partida e a maneira como torcem pelo término do duelo não deixam dúvida: esse elenco botafoguense se importava tanto com a taça quanto o torcedor.

VEJA TAMBÉM: Torcedores da Lazio vão ao CT de madrugada, e jogadores festejam com eles

Pelo fato de o futebol movimentar muito dinheiro e de os jogadores receberam verdadeiras fortunas e trocarem frequentemente de times, algumas pessoas podem acabar com a ideia errônea de que os atletas não se importam com os resultados dos jogos. É claro que nem todos os jogadores do seu clube do coração compartilharão da sua paixão pela agremiação, mas pode acreditar que a grande maioria quer – e muito – ganhar o que disputa. A conquista de um campeonato é uma autoafirmação. Uma ratificação pessoal para cada um deles de que são competentes no que fazem. A emoção de ver o trabalho construído devagar se transformar na glória final traz um sentimento de recompensa, e acima disso tudo há o elemento da competitividade, com o qual temos o primeiro contato já na infância. Ou vai dizer que o sabor da vitória não era incrível já nos torneios de futsal da escola?

Foi essa sede pelo triunfo que vi nos olhos de Jóbson, nas exclamações de Bill, no amontoado de jogadores em cima de um celular, segurando o impulso de gritar o título antes da hora – toda cautela é pouca diante de uma situação dessas. Adicione tudo isso ao momento pelo qual passa o Botafogo, e você entende o frenesi. Mais uma vez, o clube alvinegro está em provação. Terá pela frente a Série B neste ano e, antes que associassem a agremiação ao segundo escalão, precisava se impôr diante de seus rivais.

A Taça Guanabara sequer é o título definitivo do Campeonato Carioca, mas pergunte para algum desses jogadores do elenco botafoguense se isso importa para eles? O importante é o sabor da vitória. Se antes a torcida já estava contente com o futebol apresentado em 2015, esse grupo de atletas agora conquistou a confiança plena dos torcedores de que eles têm um objetivo em vista. Torcer pelo Botafogo não é essencial. Competir com esse sangue nos olhos é muito bem-vindo.

Confira abaixo a cena, certamente com seu lugar garantido na galeria de grandes imagens desta temporada:

Mostrar mais

Leo Escudeiro

Apaixonado pela estética em torno do futebol tanto quanto pelo esporte em si. Formado em jornalismo pela Cásper Líbero, com pós-graduação em futebol pela Universidade Trivela (alerta de piada, não temos curso). Respeita o passado do esporte, mas quer é saber do futuro (“interesse eterno pelo futebol moderno!”).

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo