Brasil

As histórias mais palestrinas dos 100 anos do Palmeiras

É segunda, os noticiários repercutem a rodada do último fim de semana e a nova classificação do campeonato. Mas é hora de deixar isso de lado por alguns dias, pelo menos se você for paulista e tiver coração verde. Porque é momento de torcer e se preocupar com o time em campo, mas também é momento de celebrar a história de um dos maiores clubes brasileiros. Em 26 de agosto, o Palmeiras completará 100 anos de vida.

LEIA MAIS: Por que a Taça Rio foi importante, independente de ser Mundial ou não

Para uma ocasião especial, um tema da semana especial. Não serão cinco episódios, de segunda a sexta, como tradicionalmente fazemos. Serão sete episódios, ocupando esta semana, segunda e terça da próxima, terminando a série justamente no dia do 100º aniversário alviverde.

Separamos histórias diferentes e alternativas, um jeito palestrino de mostrar os 100 anos de Palmeiras. E o que é o “jeito palestrino”? Bem, é aquela paixão que misturou Brasil e Itália, com futebol de altíssimo nível com uma necessidade inesgotável de exaltar e cornetar. É amar as glórias e os infortúnios em igual medida, porque torcer parece não ter graça se for de outra maneira.

Segunda: O passado e o presente do jornal que criou o Palmeiras

Conheça a história da Fanfulla, periódico italiano que incentivou a criação de um grande clube apra representar a colônia e que, acredite, é publicado até hoje.

Terça: Torcer para o Palmeiras é uma performance

Cada torcida tem seu jeito de ser e de torcer, e o palmeirense faz isso misturando paixão e corneta, futebol e ópera.

Quarta: …E tudo acaba em Palmeiras

Como o Palmeiras foi responsável pela criação de um dos bordões mais utilizados para explicar o Brasil e a política brasileira.

Quinta: Palmeiras, mais que um clube

Quando o Alviverde extrapolou o futebol, e participou de momentos importantes da sociedade brasileira.

Sexta: O melhor do Palmeiras além das Academias

O Palmeiras sempre foi marcado pelos grandes esquadrões, pelos craques, pelas três Academias. Mas a história palestrina não se limita a isso. Então, vamos mostrar os maiores times fora das Academias, e montar uma seleção com jogadores que jamais serão chamados de craques, mas que têm todo o carinho do torcedor alviverde.

VEJA TAMBÉM: Filpo Núñez: o argentino que fez história na Seleção, mas virou folclore

Faixas bônus

Segunda: De Parque da Antarctica a Allianz Parque

A história do Parque Antarctica, atual casa do Palmeiras e local da primeira partida oficial da história do futebol brasileiro.

Terça: Um pouco de arqueologia alviverde

No meio do caos paulistano, os lugares que mais representam na história palmeirense.

Mostrar mais

Ubiratan Leal

Ubiratan Leal formou-se em jornalismo na PUC-SP. Está na Trivela desde 2005, passando por reportagem e edição em site e revista, pelas colunas de América Latina, Espanha, Brasil e Inglaterra. Atualmente, comenta futebol e beisebol na ESPN e é comandante-em-chefe do site Balipodo.com.br. Cria teorias complexas para tudo (até como ajeitar a feijoada no prato) é mais que lazer, é quase obsessão. Azar dos outros, que precisam aguentar e, agora, dos leitores da Trivela, que terão de lê-las.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo