Brasil

Corinthians 6 x 3 Santos: não teve Pelé, mas teve Viola e valeu título em 1994

Um clássico entre Corinthians e Santos com nove gols era muito mais típico nos anos 1960, quando Pelé e companhia praticamente impediram que o time da capital vencesse o rival da baixada. Mas, nos anos 1990, época muito menos talentosa dos dois clubes, houve um 6 x 3 para o Timão, liderado por Viola, que valeu o título da Copa Bandeirantes, organizada pela Federação Paulista em 1994 para definir a última vaga do estado na Copa do Brasil do ano seguinte.

LEIA MAIS: Enquanto autoridades fingirem que não veem o racismo, não adianta Elias prestar queixa

Os seis melhores colocados do Paulistão de 1994 foram reunidos e ganharam a companhia dos campeões da segunda e da terceira divisão. Os jogos aconteceram entre julho e agosto. Havia dois grupos. O Corinthians caiu no A, ao lado de Novorizontino, Araçatuba e São Paulo. Classificou-se com uma rodada de antecedência com vitória por 2 a 0 sobre o tricolor. Nesse jogo, Marcelinho Carioca fez um gol olímpico no jovem Rogério Ceni, que ainda começava a escrever sua história no Morumbi.

Na outra chave, o Santos estava acompanhado do América, do Nacional e do campeão paulista Palmeiras, que viria a conquistar o bi do Brasileirão no final da temporada. O primeiro clássico terminou 0 a 0. O segundo, na última rodada, foi vencido pelo Peixe por 2 a 1 e valeu a classificação à final do torneio.

A chuva de gols aconteceu na primeira partida da decisão. O Corinthians abriu o placar com Wilson Mano, entortando a zaga antes de marcar. Cerezo empatou, após tabela com Serginho, aos 27 minutos do primeiro tempo. A igualdade por 1 a 1 perdurou até 11 da etapa final, quando a rede começou a balançar sem parar.

Marcelinho Paraíba (sim, aquele) fez 2 a 1, apenas para ver Tupãzinho empatar, nove minutos depois. Marcelinho Carioca colocou o Corinthians à frente pela primeira vez na partida com um belo gol da entrada da área. Cerezo fez 3 a 3. Foi quando apareceu a estrela do artilheiro. Viola estava sumido na partida até então, mas centroavante é assim mesmo. Subiu no terceiro andar para fazer o quarto do Timão, aos 38, e completou cruzamento de Marcelinho, aos 41, também de cabeça. Nesse intervalo, Marques acertou belo chute de fora da área e completou a goleada.

O título corintiano foi sacramentado dois dias depois, com um empate por 1 a 1. A Copa Bandeirantes pode não ter sido o torneio mais glamuroso da história, teve públicos pequenos e acabou não sendo repetida, mas valeu bastante para o Corinthians. Porque no ano seguinte conquistaria a Copa do Brasil graças a ela e ao eletrizante 6 x 3 sobre o Santos.

Veja os gols daquela partida com a narração de Silvio Luiz, em forma:

Mostrar mais

Bruno Bonsanti

Como todo aluno da Cásper Líbero que se preze, passou por Rádio Gazeta, Gazeta Esportiva e Portal Terra antes de aterrissar no site que sempre gostou de ler (acredite, ele está falando da Trivela). Acredita que o futebol tem uma capacidade única de causar alegria e tristeza nas mesmas proporções, o que sempre sentiu na pele com os times para os quais torce.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo