Campeonato Brasileiro

Palmeiras ganha consistência e, com vitória sobre Athletico, se aproxima da briga na ponta

O Palmeiras que víamos jogar com Vanderlei Luxemburgo não parecia um candidato ao título, apesar dos bons nomes no elenco. O que vemos com Abel Ferreira é um time que tem ganhado consistência e, junto a isso, tem conseguido também os resultados. Neste sábado, conseguiu uma boa vitória diante do Athletico Paranaense, em casa, e encostou no grupo de cima do Campeonato Brasileiro.

LEIA TAMBÉM: Alô, você! Fernando Vanucci trouxe leveza ao esporte e foi um dos grandes nomes da televisão brasileira

Ainda com muitos desfalques por causa da COVID-19, e Marcos Rocha, Willian, Jailson, Aníbal e Raphael Veiga ficaram fora da partida. Luiz Adriano também não pôde jogar, lesionado, assim como Felipe Melo, que ficará fora por um longo período, Wesley e Luan Silva.

O Athletico também tinha muitos problemas com a COVID-19. Léo Linck, Santos, Jandrei, Khelven, Felipe Aguilar, Zé Ivaldo, Abner, Alvarado, Fernando Canesin, Nikão e Geuvânio todos ficaram fora por estarem com a doença. Isso sem falar na absurda situação de não ter um goleiro reserva, já que todos os seus jogadores do time profissional estão com COVID-19, exceto, Bento, 21 anos, que foi o titular e fez até uma boa partida. A CBF não quis liberar o goleiro Mycael, de 16 anos, do Athletico, que está na seleção sub-17 para compor o banco. Para sorte do Furacão, não foi preciso usar um goleiro reserva.

No começo do jogo, o Palmeiras conseguiu marcar 1 a 0 em uma linda jogada coletiva, com participação de alguns jogadores que estavam distantes do bom rendimento antes da troca de treinador. Gustavo Scarpa tocou para Lucas Lima, que fez um bom passe para Patrick de Paula, no meio da área, receber e marcar 1 a 0.

O Furacão chegou a ameaçar o empate com Bissoli, mas errou na hora de finalizar e desperdiçou a chance. Aos 34 minutos, a vantagem do Palmeiras aumentou para 2 a 0. Zé Rafael cruzou da direita, Gabriel Menino dividiu com Bento e a bola sobrou limpa para Rony, sem ninguém na frente, só empurrar para o gol vazio.

No segundo tempo, o Palmeiras continuou consistente. Manteve um bom posicionamento defensivo, sem chance para o Athletico reagir no jogo. E logo nos primeiros minutos, ainda ampliou o placar, de forma que tudo ficou muito mais difícil para os paranaenses. Em cobrança de escanteio, Rony cabeceou com uma precisão até inesperada, já que não a finalização pelo alto não é a sua especialidade.

O Athletico só teve uma chance porque o Palmeiras entregou. Uma saída de bola errada que deu a bola no pé de Renato Kayzer. Ele, porém, escorregou ao tentar fazer a finta no goleiro Weverson e perdeu. Quem teve mais chances de marcar foi novamente o Palmeiras, com Gabriel Silva, que poderia ter transformado a vitória, já consolidada, em uma goleada.

A desconfiança que o Palmeiras suscitava começa a esmorecer. O time tem atuado bem com frequência e, não por acaso, também conquistando a maioria dos pontos. Ainda é cedo para dizer até onde pode ir o time comandado por Abel Ferreira. Pela inconstância de todos os times do alto da tabela do Brasileirão, o Palmeiras definitivamente entrou na briga pela taça com 37 pontos, contra os 42 do Atlético Mineiro, que tem um jogo a mais neste momento.

Assista aos gols do jogo:

Classificação fornecida por SofaScore LiveScore

Mostrar mais

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!) desde as transmissões da Band. Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo