Brasil

A semana nobre do futebol cearense terminou com um jogo maluco e violência no Castelão

O maior público do ano até aquela época e duas finais, uma delas colocando arquirrivais frente a frente. O futebol cearense teve uma semana nobre, que começou com o título do Ceará na Copa do Nordeste e culminou, neste domingo, com a decisão estadual do Vovô contra o Fortaleza. A partida foi um show, com duas reviravoltas nos últimos minutos, mas acabou manchada por cenas de violência na comemoração do título tricolor.

LEIA MAIS: O Castelão lotou, tremeu, consagrou: o Nordestão é do Ceará, o Brasil é do Nordeste

Começando pelo futebol, que é o que mais interessa. O Fortaleza ganhou o jogo de ida por 2 a 1 e poderia empatar para levantar a taça depois de cinco anos de jejum. Fazia melhor. Abriu o placar com Daniel Sobralense e vencia até os 36 minutos do segundo tempo, quando Ricardinho empatou. O Ceará não desistiu e buscou a virada, com Assisinho, aos 44 da etapa final. O Vovô seria campeão por ter feito a melhor campanha, mas, aos 47, Cassiano empatou para o Fortaleza. O troféu mudou duas vezes de mãos em questão quatro minutos.

A torcida do Fortaleza aproveitou que o campo fica muito mais próximo das arquibancadas nesse novo Castelão e invadiu o gramado para comemorar. Imagens do jornal O Povo mostram que tudo corria bem, até, segundo o próprio jornal, eles entrarem em confronto com fãs do Ceará. A polícia interveio e fez o que a polícia costuma fazer ao controlar multidões no Brasil: bomba para cá, pancada para lá.

Uma pena que uma semana que deveria ser apenas para celebrar o futebol cearense tenha terminado com essas cenas.


Torcedores invadem o gramado da Arena Castelão por opovo


Arena Castelão: momento da invasão da torcida… por opovo

Mostrar mais

Bruno Bonsanti

Como todo aluno da Cásper Líbero que se preze, passou por Rádio Gazeta, Gazeta Esportiva e Portal Terra antes de aterrissar no site que sempre gostou de ler (acredite, ele está falando da Trivela). Acredita que o futebol tem uma capacidade única de causar alegria e tristeza nas mesmas proporções, o que sempre sentiu na pele com os times para os quais torce.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo