A empolgação para o amistoso entre Brasil e Bolívia, em Santa Cruz de la Sierra, não era das maiores. A intenção de se homenagear o jovem Kevin Espada já havia sido frustrada durante a semana, com a discussão de qual a porcentagem da renda iria para a família, e o pai do garoto sequer foi ao estádio. E, como já era de se esperar, os brasileiros dominaram facilmente La Verde. Liderada por Neymar e Ronaldinho, a seleção precisou de um tempo para garantir a goleada por 4 a 0 no placar e trazer a falsa euforia pela primeira vitória de Felipão na volta à equipe.

Assim como em sua reestreia à frente da seleção, Luiz Felipe Scolari escalou o time no 4-2-3-1. Paulinho e Ralf repetiam o entrosamento do Corinthians no meio de campo, enquanto a trinca mais à frente era formada por Jadson, Neymar e Ronaldinho Gaúcho. Já o escolhido para servir de referência no ataque foi Leandro Damião.

Durante os primeiros instantes do jogo, a Bolívia tentou surpreender o Brasil. Porém, bastaram três minutos para que a seleção abrisse o placar e desse início ao bombardeio. O placar foi aberto por Leandro Damião, arrematando boa jogada de Jean, que atuou como lateral direito. E o segundo gol não saiu rapidamente por detalhe. Os brasileiros se impunham no ataque, mas pecavam demais na finalização.

Aos 30, o Brasil teve um tento anulado por impedimento de Damião. Mas segundos depois a equipe poderia comemorar um gol legítimo, anotado por Neymar. O camisa 11 recebeu ótimo passe de Ronaldinho Gaúcho e tocou na saída do goleiro Sergio Galarza. Chamando o jogo, Neymar também faria o terceiro, aos 41. Desta vez foi Jadson quem serviu e o atacante só escorou.

Para o segundo tempo, Felipão realizou duas alterações na seleção, mandando a campo Alexandre Pato e Osvaldo. Entretanto, o ímpeto do time já não era o mesmo. Sem a mesma intensidade no ataque, a equipe passou a dar mais espaços à Bolívia, que passou a finalizar mais e a ameaçar o gol defendido por Jefferson.

A partir dos 30 minutos, a entrada de Leandro renovou o ânimo ofensivo da seleção. Jadson e Osvaldo quase marcaram, mas Galarza conseguiu segurar o placar. Já nos acréscimos, por fim, Leandro fechou o placar para a seleção brasileira. Em bela trama coletiva iniciada com Paulinho, Osvaldo cruzou e o atacante emendou para as redes, encerrando a goleada.