A seleção brasileira derrotou a Argentina por 2 a 0 nesta quarta-feira, em confronto realizado no estádio do Mangueirão, em Belém. A partida valeu o título da antiga Copa Roca. No jogo de ida, disputado em Córdoba, o clássico terminou empatado em 0 a 0.

Mano Menezes promoveu quatro mudanças no time em relação ao último encontro com os argentinos. Bruno Cortês entrou na lateral esquerda, Rômulo passou a compor o meio-campo, Lucas caiu pela ponta direita e Borges substituiu o contundido Leandro Damião. Já Alejandro Sabella contou com a entrada de Guiñazú, Montillo e Viatri.

A primeira jogada de perigo foi do Brasil. Aos seis minutos, Neymar mandou a bola para a área e Borges não alcançou. No lance seguinte, Lucas invadiu a área em velocidade e chutou cruzado, distante da meta. A primeira finalização brasileira em direção ao gol, por sua vez, aconteceu aos 12 minutos. Neymar concluiu de fora da área e Orión espalmou para o lado.

Depois disso, o jogo seguiu disputado na faixa intermediária campo, com o Brasil mantendo a posse de bola na maior parte do tempo. Aos 24 minutos, Viatri tentou o tiro do bico da grande área, mas o chute saiu prensado e foi dominado pela defesa brasileira.

Três minutos depois, o time de Mano Menezes teve outra oportunidade, em falta sofrida por Borges do lado esquerdo do campo. Ronaldinho Gaúcho cobrou e a bola passou longe, por cima do travessão. O camisa 10 levou um pouco mais de perigo aos 31, em outra falta cometida em cima de Borges. A bola desta vez passou próxima ao ângulo direito do goleiro Orión.

Com os argentinos bem postados na defesa, a seleção brasileira se limitava a chutes de fora da área, todos sem sucesso. A grande chance do primeiro tempo veio aos 38 minutos. Lucas fez bela jogada individual e lançou Borges. O centroavante correu até a linha de fundo e tocou rasteiro para o centro da área. Neymar, no entanto, não conseguiu completar o passe.

Pouco efetiva nos minutos anteriores ao intervalo, a equipe albiceleste só conseguia invadir a área brasileira em faltas cobradas na intermediária. Ainda houve tempo para Pillud, nos acréscimos, arriscar de longe, em bola que passou ao lado da meta de Jefferson.

Na segunda etapa, o primeiro lance claro de gol foi dos argentinos, aos seis minutos. Fernández aproveitou sobra de bola dentro da área e bateu forte, para boa defesa de Jefferson, que colocou para a linha de fundo.

E o primeiro gol brasileiro saiu justamente em um contra-ataque originado após o escanteio. Danilo descolou belo lançamento para Lucas. O são-paulino ganhou na velocidade dos zagueiros argentinos, avançou boa parte do campo ofensivo com a bola dominada e tocou por baixo de Orión para fazer 1 a 0.

O tento brasileiro soltou as duas equipes, que passaram a se arriscar mais no ataque. Aos 17, após cobrança de falta na lateral de campo, Cortês fez jogada pela esquerda e tocou rasteiro, mas a zaga argentina conseguiu se safar. O time de Mano Menezes continuava perigoso pelo lado esquerdo, com o lateral botafoguense no apoio de Neymar.

Aos 22, o santista deu sequência de dribles em Cellay e passou para Lucas, mas o camisa 7 não conseguiu dar sequência à jogada. Instantes depois, a Argentina voltou a invadir a área do Brasil. Entretanto, a jogada de Pillud acabou saindo pela linha de fundo.

Em sequência, Mano Menezes sacou Lucas e Borges, cansados, dando espaço para Diego Souza e Fred. O segundo gol do Brasil saiu logo depois. Cortês avançou pela esquerda e esticou a bola para Diego Souza. O vascaíno centrou rasteiro para Neymar e o atacante, da linha da pequena área, concluiu na saída de Orión.

A Argentina respondeu aos 32, mais uma vez com Pillud. O ala direito dominou já dentro da área e chutou forte, no alto. Jefferson conseguiu espalmar para escanteio. Pouco tempo depois, a Albiceleste passou perto com Desábato, que cabeceou rente ao gol.

Jefferson precisou intervir novamente aos 36. Viatri recebeu passe rasteiro e girou, acertando forte arremate no alto. O goleiro do Botafogo se esticou todo, desviando a bola para a linha de fundo. Depois disso, a seleção brasileira passou a administrar a posse de bola no campo ofensivo, segurando o placar de 2 a 0.

Ficha técnica

Brasil 2×0 Argentina
Local:
Mangueirão, em Belém (BRA)
Data: 28/set, quarta-feira
Árbitro: Jorge Larrionda (URU)
Gols: Lucas, aos 8’/2T (Brasil) e Neymar, aos 30’/2T (Brasil)
Cartão amarelo: Leandro Desábato e Lucas Viatri (Argentina)

Brasil
Jefferson, Danilo, Dedé, Réver e Bruno Cortês (Kleber, aos 39’/2T); Ralf, Rômulo e Ronaldinho Gaúcho; Lucas (Diego Souza, aos 24’/2T), Neymar e Borges (Fred, aos 28’/2T).Técnico: Mano Menezes.

Argentina
Augustín Orión, Leandro Desábato, Sebá Domínguez e Christian Cellay; Iván Pillud (Pablo Mouche (aos 32’/2T), Pablo Guiñazú, Augusto Fernández e Emiliano Papa; Héctor Canteros (Mario Bolatti, aos 13’/2T), Walter Montillo e Lucas Viatri. Técnico: Alejandro Sabella.