Racismo, crise financeira, baixos públicos, violência entre torcidas organizadas. Vários são os problemas que afligem o futebol brasileiro. E a rodada das divisões inferiores neste final de semana foi um resumo desses flagelos, com a Série D registrando os episódios mais graves – incluindo novo caso de injúria racial. Mas, apesar dos lamentos, os últimos dias foram importantes para definir os rumos dos acessos nas competições. A Série B tem novo líder, enquanto os primeiros times se encaminham para a próxima etapa da quarta divisão. Confira os principais fatos da rodada na seção “Além da Série A”, publicada às terças aqui na Trivela:

Liderança da segundona já garantida

Depois de se aproximar da Série A na última temporada, o Joinville segue firme na luta pelo acesso na segundona este ano. Após baterem a Portuguesa na última semana, os catarinenses já abriram a 21ª rodada da competição. E a vitória imponente sobre o Paraná Clube em casa assegura a primeira colocação à equipe, com quatro pontos de vantagem para Avaí, Ceará e Vasco. O JEC bateu os paranaenses por 3 a 0, com gols de Fabinho, Jael e Naldo – todos no segundo tempo. A equipe vem de quatro vitórias e um empate nas últimas cinco rodadas.

Racismo também na Série D

Igor Lemos

Se o caso de injúria racial contra o goleiro Aranha tomou conta das manchetes nas últimas semanas, outro episódio do tipo aconteceu na quarta divisão. Tombense e Operário de Várzea Grande se enfrentavam em Minas Gerais quando o goleiro visitante foi vítima de insultos dos torcedores. Igor Lemos foi chamado de “macaco” e “Aranha” pela torcida do Tombense, conforme seu depoimento. Por causa das ofensas, o arqueiro chutou uma bola contra os torcedores, sendo expulso pelo árbitro. A partida ainda permaneceu paralisada até que Igor identificasse o autor dos gritos e ambos fossem à delegacia registrar boletim de ocorrência. Segundo torcedores, não houve ofensa e o chute dado pelo goleiro teria atingido uma criança.

Mais um caso de problemas financeiros

É comum ver clubes desistindo da vaga na Série D por não contarem com recursos suficientes para entrar na disputa. O Itaporã, contudo, abandonou o torneio após seis rodadas. Mesmo com chances de classificação, os sul-mato-grossenses protocolaram um ofício desistindo do certame. O departamento de futebol do clube será fechado para que sejam quitadas as dívidas contraídas com jogadores e fornecedores. O Itaporã não paga salários desde julho e chegou a contar com protestos em campo no dia 24 de agosto. Depois disso, com a pendência mantida, o técnico Denílson Rafaine entregou o cargo e atletas abandonaram o grupo. Por causa do episódio, o jogo contra o Villa Nova-MG neste final de semana foi cancelado pela CBF.

A Ponte também começa a beliscar

Outro time que ganha embalo na Série B e ameaça os outros postulantes ao acesso é a Ponte Preta. A Macaca abriu a rodada na sexta-feira e chegou a ficar provisoriamente no G-4, ao bater o Icasa em Juazeiro do Norte por 1 a 0, gol de Rafael Costa. A equipe treinada por Guto Ferreira venceu cinco de seus últimos seis jogos, incluindo o líder Joinville entre as vítimas recentes.

Joel assume o Vasco em recuperação

Joel Santana

Depois da humilhante goleada do Avaí por 5 a 0 em São Januário e da eliminação na Copa do Brasil, o Vasco começa a reencontrar os rumos na Série B. Os cruzmaltinos voltaram ao G-4 em uma partida de fortes emoções contra o América Mineiro, rival direto na tabela. Dentro do Independência, os cariocas anotaram 3 a 2 no placar, de virada. Thalles foi o grande destaque no triunfo vascaíno, enquanto a torcida espera que o goleiro titular Martín Silva retorne logo da seleção uruguaia, com as novas trapalhadas de Diogo Silva. Na próxima rodada, o Vasco recebe o Luverdense no Rio, na estreia de Joel Santana no comando da equipe.

A violência estragou um grande jogo do Nordeste

ABC e Santa Cruz fizeram confronto de camisas tradicionais em Natal. Entretanto, o jogo acabou ficando de lado pela mentalidade boçal de alguns torcedores. Houve uma briga generalizada entre organizadas nos arredores da Arena das Dunas. Com paus, pedras e fogos de artifício se tornando armas, 150 pessoas teriam participado da confusão. Alguns ficaram feridos, enquanto 26 foram detidos pela polícia militar. Dentro de campo, a vitória ficou com ABC, anotando 2 a 1 no placar.

Rodada dos empates na terceirona

A Série C tem registrado um número considerável de empates. Neste final de semana, de qualquer forma, o exagero foi total. Das 10 partidas disputadas, cinco terminaram em igualdade no placar – e quatro com o marcador zerado. Curiosamente, a surpresa esteve na derrota dos dois líderes isolados das chaves. No Grupo A, o Fortaleza perdeu para o CRB por 3 a 0 em Alagoas, com os alvirrubros assumindo o segundo lugar. Já no B, quem deu show foi o Tupi, enfiando 5 a 0 sobre o Mogi Mirim e ficando a dois pontos dos paulistas. O destaque foi o ídolo Ademílson, que voltou a marcar um gol pelo Galo Carijó após seis meses.

Os primeiros classificados à próxima etapa

O Brasil de Pelotas teve casa cheia no domingo (Foto: Ítalo Santos / Site oficial do clube)
O Brasil de Pelotas teve casa cheia no domingo (Foto: Ítalo Santos / Site oficial do clube)

A fase inicial da Série D está chegando ao fim. Restam apenas mais duas rodadas da primeira etapa do torneio, e alguns clubes já tiveram a classificação confirmada. Os dois times que estão com mais sobras na tabela são Londrina e Confiança, líderes de suas chaves com 17 pontos – o melhor aproveitamento do torneio. A Jacuipense é a surpresa no Grupo 3, com os baianos se impondo contra clubes tradicionais, como Central e Campinense. Já o Grupo 7 é o único com os dois classificados assegurados, liderado por Ituano e Brasil de Pelotas – que comemorou 103 anos de fundação no domingo, contando com novo uniforme e arquibancadas lotadas no empate por 0 a 0 contra o Maringá.

Estádios vazios na Série B

A média de público na segunda divisão do Campeonato Brasileiro foi bem baixa nesta rodada. Apenas 37 mil pessoas foram aos dez jogos da competição. Nenhum duelo passou dos 10 mil espectadores, com o maior público ficando para a Arena Pernambuco, que recebeu 9,6 mil torcedores para o empate entre Náutico e Bragantino. Em contrapartida, dois confrontos tiveram menos de mil pagantes. O pior público aconteceu na vitória do Oeste por 3 a 1 sobre o Ceará, com apenas 246 pessoas nas arquibancadas em Itápolis. Mas ao menos a média tende a aumentar na próxima rodada. Baixando o preço dos ingressos pela metade, o Joinville levou 10 mil espectadores na abertura da rodada, nesta segunda.

Na Série D, a situação foi ainda pior

Se o público do jogo do Oeste pareceu ruim, o duelo entre Santos do Amapá e São Raimundo de Roraima foi insuperável. O célebre Estádio Zerão (que se chama assim por ser cortado pela Linha do Equador) recebeu não mais do que 60 pagantes, na melancólica vitória do time da casa por 3 a 0, na tarde do domingo. Embora seja o penúltimo no grupo de seis times, o Santos ainda tem chances de classificação à segunda fase.

Casa quase nova com velhos problemas

Em João Pessoa, o Almeidão foi reinaugurado há pouco mais de dois meses. Porém, o estádio já sofre com problemas. As fortes chuvas registradas na cidade alagaram os túneis que dão acesso aos vestiários e encharcaram o campo, por pouco não causando o cancelamento do duelo entre Botafogo e Paysandu. Pior para os paraibanos, que ainda foram derrotados pelo Papão por 1 a 0 e sem vencer há três rodadas na Série C.