Não é só o Brasileirão que chega aos seus finalmente, com o Cruzeiro já campeão e brigas acirradas pela Libertadores e contra o rebaixamento. O momento também é de definição no resto do Brasil. Em especial na Série B, que também coroou o Palmeiras, mas que indica grandes emoções em suas últimas duas rodadas. Já na Série C, Santa Cruz e Sampaio Corrêa prometem mobilizar milhares em uma decisão protagonizada pela torcida. E a bola não para de rolar no interior, com várias copas estaduais. Confira os destaques:

 

O clássico dos milhares na decisão da Série C

Sampaio Corrêa e Santa Cruz levaram 544 mil torcedores aos seus estádios na Série C, pouco menos que os 558 mil que estiveram presentes nos jogos em casa dos outros 19 participantes do torneio. Nada mais justo, então, que os gigantes nordestinos brigassem pelo título após assegurar o acesso à segunda divisão. O Sampaio já tinha carimbado o passaporte na última semana e agora foi a vez do Santa fazer a torcida tricolor explodir de alegria. Desta vez, o público no Arruda não foi tão bom (cerca de 30 mil presentes), mas o suficiente para empurrar a vitória da Cobra Coral por 2 a 1 sobre o Luverdense. Com o Castelão certamente lotado, a final começa a ser disputada neste domingo.

Favas contadas, o Palmeiras é campeão

Desta vez não teve Pikachu para atrapalhar. O Palmeiras se impôs sobre o Boa Esporte e a fácil vitória por 3 a 0 consagrou os alviverdes com o título da Série B. Alguns torcedores ficaram reticentes sobre a questão de celebrar uma conquista menor, mas a maioria presente no Pacaembu não quis nem saber do dilema e soltou o grito de campeão. Nas duas rodadas finais, o Verdão só cumpre tabela. Ainda assim, tem a chance de se tornar o terceiro time na história da Segundona a passar dos 80 pontos, se juntando a Corinthians e Portuguesa.

Chapecó é Série A pela primeira vez

chap

Outra certeza que só precisava da oficialização era o acesso da Chapecoense. O empate por 1 a 1 contra o Bragantino foi o suficiente para confirmar a inédita participação na elite do Brasileirão em 2014 e a festa no Estádio Índio Condá. Uma façanha surpreendente, já que o objetivo da própria diretoria era apenas o de se manter na Série B no ano seguinte ao acesso. Prêmio também ao ano espetacular de Bruno Rangel, que marcou seu 29º gol contra o Braga e é o artilheiro absoluto das quatro divisões nacionais.

Já a briga pelas duas vagas restantes está bastante acirrada. Sport, Icasa e Ceará venceram na rodada e somam 59 pontos. Três a mais que Figueirense e América Mineiro, ainda vivos na briga. Desses, quem vem em uma arrancada mais consistente é o Icasa. São cinco vitórias nas últimas sete partidas. Neste final de semana, os cearenses complicaram um pouco mais o Paysandu, ao baterem o Papão por 2 a 1 no Estádio Mauro Sampaio.

O melhor do interior na final da Copinha da Bahia

Bahia de Feira e Vitória da Conquista são duas das maiores forças do interior da Bahia. O Feira conquistou o estadual em 2011, enquanto o Bode é o atual tricampeão da Copa Governador do Estado. Nada mais natural que os dois times decidissem a segunda taça mais importante do futebol baiano. E, ao que tudo indica, o cetro na Copa deve mudar de mãos em 2013. O Bahia de Feira fez sua camisa pesar e saiu em vantagem no primeiro jogo da final, vencendo em Vitória da Conquista por 2 a 1. A volta acontece neste sábado.

Copa Rio e Copa Paulista sem camisas de peso na decisão

Enquanto isso, na Copa Rio de 2013, os clubes de empresários se impuseram sobre os velhos guardiões da tradição. Se rememorar seu passado como Barreira, o Boavista até possui um pouco mais de história. Não tão grande quanto à do Volta Redonda, eliminado dentro do Estádio Raulino de Oliveira. Já o velho Bangu acabou atropelado pelo Duque de Caxias: depois dos 4 a 1 na ida, 1 a 0 para os visitantes em Moça Bonita, gol do veterano André Gomes. Com a classificação de ambos, o Duque se confirma na Copa do Brasil de 2014, enquanto o Boavista ficará com a vaga na Série D.

Já na Copa Paulista, a final também não conta com tantas camisas de peso. O ‘ódio ao futebol moderno’ não encontrou torcedores com vontade de praticá-lo nas arquibancadas da Rua Javari neste domingo. Audax e São Bernardo não passaram de um empate por 1 a 1 no jogo de ida. A volta, marcada para este sábado, acontece no Estádio Primeiro de Maio, mais conhecido pelos comícios liderados por Lula na década de 1980. O campeão se garante na Copa do Brasil.

O maior vencedor do Brasil em 2013 não é o Cruzeiro
Torcida do Pelotas (Marcel Streicher)
Torcida do Pelotas (Marcel Streicher)

Em importância da conquista, a Raposa pode até levar a melhor, mas não em quantidade. Afinal, o Pelotas levantou duas taças em uma semana. Primeiro, ao faturar o Campeonato Sul-Fronteira com um Bra-Pel emocionante na decisão. E, no domingo, após ter se confirmado na Série D, o Lobo desbancou o Inter B para ganhar também a Supercopa Gaúcha. Após empate por 1 a 1 no tempo normal, o triunfo veio nos pênaltis, com vitória por 7 a 6. O herói foi o goleiro Paulo Sérgio, que pegou duas cobranças e ainda converteu a sua.

O Pelotas só não pode relaxar na hegemonia nacional por muito tempo. Afinal, além da Série C, o Sampaio Corrêa também tem boas chances na Copa Cidade de São Luís. A Bolívia Querida enfiou 3 a 0 sobre o Cordino e conquistou o primeiro turno do torneio, se garantindo na decisão. A festa não será pequena no Maranhão neste fim de ano.

Campeões de volta

O Ubiratan Esporte Clube é uma equipe de respeito no Mato Grosso do Sul. São três títulos estaduais do time de Dourados, que o fazem o quarto maior campeão da história do torneio. No entanto, os últimos anos foram de dificuldades para o clube, que chegou a abandonar o profissionalismo. Já a volta triunfante foi coroada neste final de semana: o Ubiratan venceu o Costa Rica e se coroou campeão da segundona sul-mato-grossense. Juntamente com o rival na decisão, o Leão da Fronteira está confirmado na elite.

Lei do ex provoca gargalhadas e choro na Série B

Acha que essa história de ‘Lei do ex’ só se aplica aos campos mais badalados do futebol? Pois saiba que está enganado. E uma mostra disso veio na Série B. Marcão fez história no Atlético Goianiense, ajudando os rubro-negros a conquistarem dois acessos, rumo à primeira divisão do Brasileiro. Mas, hoje no América Mineiro, não teve piedade ao abrir o placar contra os goianos na vitória por 3 a 0, que mantém o Coelho na briga pelo G-4. E pensa que o ex-artilheiro do Dragão guardou luto? Que nada. Celebrou com um sorriso maroto no rosto.

Uma situação bastante diferente do que aconteceu no Vale de Paraíba. Jaílson defendeu o Guaratinguetá por seis anos, mas hoje veste o alvinegro do Ceará. Reserva de Fernando Henrique, o goleiro teve chance justamente contra o antigo time. E fechou o gol para ajudar o Vovô a vencer por 1 a 0, resultado fundamental para suas pretensões de acesso. Ao apito final, Jaílson não segurou a emoção e desabou em lágrimas.

E o primeiro degolado é o ASA

A duas rodadas do final, também foi confirmado o primeiro time a descer para a Série C em 2013. O ASA de Arapiraca foi até Natal e acabou goleado por 4 a 1 pelo ABC, que tenta se distanciar do Z-4. Com 32 pontos, os alagoanos já não têm mais chances de salvação. Uma sobrevida que teve o São Caetano ao virar o placar contra o Joinville por 3 a 2 e ao menos adiar um rebaixamento que parece inevitável. Os outros ameaçados pela degola são Atlético-GO, Paysandu, Guaratinguetá e Bragantino.