A esta altura do campeonato, o Brasileirão vê os seus principais candidatos ao título despontarem. Momento importante, e não somente na primeira divisão. Afinal, as disputas também esquentam nos três níveis inferiores do futebol nacional. A Série B segue na mesma toada, tão embolada quanto na briga pelo G-4, com a 15ª rodada se concentrando na noite desta terça. A Terceirona, por sua vez, encerra o primeiro turno da fase de classificação com suas forças bem evidentes. E a Série D começa já com boas histórias para contar, nomes esquecidos a relembrar.

A partir dessa semana, retomamos às terças a coluna semanal “Lado B de Brasil”, para falar também sobre o muito que acontece fora da primeira divisão. Porque o futebol de verdade está muito além dos holofotes. Acompanhe:

VEJA TAMBÉM: Depois do que Coritiba e Corinthians fizeram por Fabiele, o placar foi o menos importante

SÉRIE D

interlajes

O primeiro voo do Inter de Lages

A ascensão do Internacional de Lages nos últimos anos tem sido marcante. O clube do interior subiu duas divisões no Campeonato Catarinense em 2013 e 2014, voltando à primeira divisão após 12 anos de ausência. E, em um projeto que conta com forte mobilização da cidade, conseguiu terminar na quarta colocação em sua campanha de retorno à elite. Ótimo desempenho, que valeu uma vaga na Série D. Apesar da participação na Taça Brasil de 1966, os colorados nunca tinham tomado um avião para viajar, seja em torneios oficiais ou excursões – em história contada pelo ótimo texto de Patrick Cruz no El País. O clube finalmente ganhou os ares para enfrentar o Red Bull Brasil em Campinas, no sábado. E, apesar da derrota por 2 a 0, os catarinenses já fizeram história.

O artilheiro do Brasileirão esquecido no Amapá

A maior goleada na rodada da Série D foi protagonizada pelo Imperatriz. Os maranhenses enfiaram 5 a 1 sobre o Santos do Amapá. E o destaque do jogo foi o atacante Cris, que demonstrou seu oportunismo ao balançar as redes três vezes em suas subidas à área adversária. Enquanto isso, o Peixe da Amazônia convive com o jejum de um antigo goleador do Brasileirão: Acosta, AQUELE que teve passagens por Náutico e Corinthians, vive os últimos momentos da carreira no Amapá. Aos 38 anos, não faz gol desde a Série D de 2014.

Deu Acre no clássico do Norte

A Arena da Floresta recebeu o duelo entre dois nortistas de peso pela Série D. O Rio Branco recebeu o Nacional do Amazonas, em um parelho grupo que ainda conta com o Remo. E, com a pontuação zerada, os acrianos trataram de vencer para embolar a disputa na chave. Só não foi fácil para os alvirrubros. Danilo Rios abriu o placar para o Naça, enquanto Carciano buscou o empate pouco antes do intervalo. Já aos 47 do segundo tempo, Giancarlo se tornou o herói ao definir a virada por 2 a 1. O Nacional segue na liderança do grupo com quatro pontos, mas um jogo a mais que os remistas, que ganhou folga na rodada.

O renascimento do Azulão?

Quem começou voando na Série D é o São Caetano. Com duas vitórias em três rodadas, o Azulão atropelou o Foz do Iguaçu por 4 a 0 no Estádio Anacleto Campanella. Segunda goleada da equipe, que tinha feito 5 a 0 sobre o Lajeadense, apesar da derrota por 1 a 0 na visita ao Volta Redonda. O time do técnico Luiz Carlos Martins é bastante jovem, embora também conte com algumas figurinhas carimbadas. Entre eles, o meia Xuxa, nome conhecido nos clubes pequenos de São Paulo.

As melhores campanhas da Série D

Nenhum time conseguiu chegar a nove pontos na terceira rodada da Série D. Os melhores são CRAC, Caldense e Campinense, em grupos diferentes e todos com sete pontos. Treinado por Júlio Sérgio (sim, o ex-goleiro de Santos e Roma), o CRAC não passou do 0 a 0 em casa contra o Gama, mesmo com um jogador a mais durante boa parte do segundo tempo. O Campinense bateu o Serra Talhada dentro de casa, com gol decisivo de Filipe Ramon. Já a Caldense, apesar da saída do técnico Léo Condé, mantém o bom trabalho que fez desde o vice no Campeonato Mineiro. Porém, os alviverdes perderam um pouco do ritmo deste início de Série D e não saíram do 0 a 0 com o Operário em Poços de Caldas.

SÉRIE C

vilanova

O Fortaleza segue na ponta, mas o Vila chega babando

O primeiro turno da Série C terminou com duas forças evidentes no Grupo A. O Fortaleza segue com a melhor campanha na competição, embora perdido vantagem na liderança com o segundo tropeço em três rodadas. O Leão do Pici anotou dois gols em meia hora de jogo contra o Águia, em Marabá. O problema foram os minutos finais, onde dois vacilos dos cearenses permitiram o empate por 2 a 2 aos 45 do segundo tempo. Bom para o Vila Nova, que venceu a terceira seguida e está só um ponto atrás. Os alvirrubros bateram o até então invicto ASA por 3 a 0, com direito a um gol do veterano Frontini. Ao todo, 13 mil pessoas foram ao Serra Dourada, no melhor público da rodada na Terceirona.

Paulo Baier, o de vida eterna, segue aprontando

O Guaratinguetá ainda não venceu na Série C. E só enfatizou sua candidatura ao rebaixamento pela derrota que sofreu neste domingo para o Juventude. A Garça abriu dois gols de vantagem, mas tomou a virada em casa no segundo tempo. E o gol derradeiro dos gaúchos saiu dos pés de uma lenda: Paulo Baier, que aos 40 anos continua tratando bem a bola. Apesar da antítese, o veterano é um dos principais reforços do Juventude para o torneio nacional e anotou seu primeiro gol com a nova camisa – no Gaúchão, já tinha se destacado pelo Ypiranga, que conseguiu vaga na Série D. O clube, aliás, ri à toa na tabela. Assumiu o segundo lugar, igualando a pontuação do líder Brasil de Pelotas, enquanto o rival Caxias é o vice-lanterna, derrotado pelo Guarani do também eterno Fumagalli.

O salvador que mantém a Lusa próxima da briga

A ascensão do Juventude só foi possível pela combinação de resultados no Grupo B. Líder, o Brasil de Pelotas estacionou junto com o Tupi, terceiro colocado. No Bento de Freitas, as duas equipes não saíram do 0 a 0. O Londrina também desperdiçou pontos importantes, ao ficar no 0 a 0 dentro de casa com o Madureira, de fraca campanha. Já quem tenta se aproximar da zona de classificação é a Portuguesa. Os verderrubros perdiam do Tombense por 2 a 0 até os 43 do segundo tempo, quando Guilherme Queiróz fez dois gols e se tornou o herói do empate por 2 a 2. A Lusa está em quinto, dois pontos atrás do Londrina.

Confusão no Almeidão

A vitória do Botafogo da Paraíba sobre o América de Natal por 1 a 0 acabou marcada por muita confusão. Houve briga entre torcedores dos dois clubes antes do início da partida. Já durante o primeiro tempo, cerca de 20 botafoguenses invadiram o gramado do Almeidão, causando a paralisação no confronto. O clube paraibano promete tomar atitudes enérgicas com os responsáveis, proibindo suas entradas no estádio.

SÉRIE B

font

O recomeço de Ricardo Gomes é na liderança

Após a demissão de Renê Simões, Ricardo Gomes assume o comando do Botafogo nesta terça, contra o Criciúma, em seu primeiro trabalho integral desde o AVC que sofreu em 2011. E o treinador ainda pega os alvinegros na ponta da tabela, um ponto à frente de Náutico e América Mineiro. No último sábado, os botafoguenses visitaram a Fonte Nova diante de 31,3 mil torcedores (o maior público da rodada nas quarto divisões do futebol brasileiro) e até saíram na frente do Bahia. Acabaram com o empate por 1 a 1, mesmo assim valioso, diante da série de nove vitórias que o Tricolor vivia em casa. Os baianos tinham vencido todos os seus jogos como mandante desde abril, justamente quando perderam o Nordestão para o Ceará.

Enquanto o Sampaio sobe, o Papão despenca

O Sampaio Corrêa é o time que vive melhor fase recente na Série B. A Bolívia Querida bateu o ABC em um jogo movimentado no Castelão e está a um ponto do G-4, após três vitórias nas últimas quatro rodadas. O triunfo por 3 a 2 teve sempre os maranhenses em vantagem no placar, embora os potiguares tenham empatado no primeiro tempo e diminuído no fim. Caminho inverso ao que faz o Paysandu, acumulando três derrotas nas últimas quatro rodadas. Zé Carlos foi cruel com o Papão e fez os três na vitória do CRB por 3 a 0 em Maceió. Nesta terça, o Sampaio visita o Oeste, enquanto o Paysandu recebe o duro América Mineiro.

O Mogi Mirim já respira sem aparelhos

Quem também tem surpreendido é o Mogi Mirim, que conquistou 10 de seus 13 pontos nas últimas quatro rodadas. A chegada de Rivaldo mexeu com os brios dos alvirrubros, mas quem vem jogando muito é seu filho, Rivaldinho. O jovem atacante fez dois na vitória por 3 a 2 sobre o Ceará, que amarga a lanterna. Os atuais campeões da Copa do Nordeste só venceram uma vez em 14 rodadas e parecem cada vez mais distantes da salvação. O Mogi, por sua vez, agora está a três pontos de sair da zona do rebaixamento e pode fazer isso já nesta terça, quando recebe o Bragantino.

A vitória que simboliza o enrosco no G-4 da segundona

O principal jogo da rodada da Série B no final de semana aconteceu no Recife. O Náutico recebeu o Vitória e conseguiu escalar algumas posições na tabela. De virada, o Timbu bateu o Leão por 2 a 1, com gols de Douglas Vieira e Rafael Pereira. E uma vitória é o que basta para mudar a situação nas primeiras posições neste momento. A diferença entre o líder Botafogo e o Bahia, sexto colocado, é de apenas três pontos. O Vitória, ao menos, volta a contar com a força do Barradão para tentar recuperar a boa fase que vivia, recebendo o Macaé.