A Série A do Campeonato Brasileiro parece já ter dono com o Cruzeiro, mas tecnicamente a Raposa ainda não levantou a taça. Só que teve taça sendo levantada no fim de semana pelo Brasil.

No Rio Grande do Sul, saiu o campeão da Copa Willy Sanvitto. Em São Paulo, foi definido o campeão da quarta divisão paulista e um time que já figurou na elite.

Mas como nem só de títulos vivemos nos fins de semana de futebol, tem ainda a decisão da Série D, os times que conquistaram o acesso da Série C para a Série B e mais. Confira:

 

Em alta

Vila Nova, Sampaio Corrêa e Luverdense são os novos integrantes da Série B

A Série C definiu três dos times que sobem para a Série B. O tradicional Vila Nova, de Goiânia, o Luverdense, do Mato Grosso e o meteórico Sampaio Corrêa, do Maranhão, estão garantidos na segunda divisão brasileira em 2014. Uma grande notícia para os três estados, que garantem representantes em um campeonato que tem calendário o ano todo, algo fundamental para o futebol local.

O Vila Nova chega à Série B provavelmente para ser o representante goiano. Isso porque o Atlético Goianiense corre sério risco de rebaixamento. Assim, Goiás terá ao menos um dos seus grandes clubes representando o estado na Série B.

Já o Luverdense, que deu mais trabalho do que o esperado ao Corinthians na Copa do Brasil, consegue levar o Mato Grosso de volta à Série B. O Luverdense, da pequena Lucas do Rio Verde, disputará a segunda divisão pela primeira vez na sua curta história de nove anos de vida. A última vez que um time do estado disputou a Série B foi em 1995, com o Barra. Sim, isso mesmo: são 18 anos de ausência mato-grossense na Série B, finalmente quebrada.

O Sampaio Corrêa volta à Série B, que não disputava desde 2002. O Maranhão volta a ter um representante na segunda divisão e a empolgação da torcida no estádio desde a conquista da Série D, em 2012, mostra que esse é um time que tem força das arquibancadas. A média da Bolívia Querida é de quase 15 mil pessoas por jogo. No jogo de ida das quartas de final, no Castelão, em São Luís, 39.622 pessoas assistiram ao jogo.

O sumido

Kléber Pereira
Cordino 2×0 Moto Club

O Sampaio Corrêa se divide entre duas competições: a Série C do Campeonato Brasileiro, onde joga com força máxima, e a Copa Cidade, que movimenta os times do estado no segundo semestre. Nesta competição, o Sampaio alterna o time e joga muitas vezes com um time misto. A competição está na semifinal do primeiro turno e o Sampaio enfrentará o Balsa nesta quarta-feira, pelo jogo de ida. A outra semifinal já foi jogada em ida e volta e o Moto Club foi eliminado pelo Cordino, que venceu por 2 a 0 o jogo de volta depois de um empate por 2 a 2 na ida. O Moto Club já esteve entre os melhores times do estado e conquistou a segunda divisão Maranhense neste ano de 2013. O mais curioso é que a estrela e capitão do time é o famoso atacante Kléber Pereira, atualmente com 38 anos.

O tapetão

Betim 0x1 Santa Cruz

A briga por uma vaga na Série B ainda está aberta, é verdade, mas o Santa Cruz caminha a passos largos para uma vitória que deve ser em campo e fora dele. O Betim ainda está na justiça contra uma decisão da CBF que eliminou o time por uma dívida com o The Strongest, da Bolívia. Com uma liminar da justiça comum, o caso tornou-se uma confusão na Série C.

O Betim foi o quarto colocado do Grupo B e, como o Santa foi o primeiro do Grupo A, seria o adversário. Só que a decisão de excluir o Betim por dívidas deu a vaga ao Mogi Mirim. Quando os dois times iriam entrar em campo, o árbitro foi informado de uma liminar que suspendia o jogo. O Betim ganhou o direito de disputar o campeonato.

O Santa Cruz, que já estava em campo para o jogo com o Mogi, teve que voltar para casa. Nesta semana, quando todos disputavam o segundo jogo das quartas de final, o Santa jogava o primeiro. Para não ter mais imbróglio, venceu em Minas Gerais por 1 a 0. Na volta, neste fim de semana, precisa só empatar em casa para subir para a Série B. Coloca um fim n essa disputa jurídica (ao menos a parte de campo, que é o que interessa) e ao martírio do time que tenta voltar à Série B há tanto tempo.

Fundo do poço (mas sem perder o humor)

Marau 7×1 15 de Campo Bom

O 15 de Novembro de Campo Bom, conhecido popularmente como 15 de Campo Bom, voltou às atividades do futebol nesta temporada para disputar o Campeonato Gaúcho. Já eram quatro anos de inatividade. A volta veio sob o comando técnico de Patrício, ex-lateral do Grêmio. Os gastos são modestos: R$ 50 mil de orçamento, entre folha salarial e despesas de viagem, segundo o jornal Zero Hora.

Precisando de uma vitória depois de perder por 1 a 0 para o Marau em casa, o 15 de Campo Bom tomou uma goleada. Mas o divertido da história foi o Twitter da equipe. Fazendo acompanhamento em tempo real pela rede social, o bom humor dominou. A derrota foi pesada, 7 a 1, e a eliminação dolorida para seus torcedores. Mas o bom humor ganhou destaque. Não por acaso. Veja alguns dos tuítes durante o jogo.

 

 

Inimigo íntimo

Queda do Juventus na Copa Paulista faz Audax enfrentar seu comprador

Juventus caiu na Copa Paulista e criou situação curiosa (Foto Ale Vianna/Juventus)
Juventus caiu na Copa Paulista e criou situação curiosa (Foto Ale Vianna/Juventus)

Jogo domingo pela manhã na Rua Javari. É o Juventus na Copa Paulista, precisando de uma vitória para avançar à semifinal da competição. Só que o empate por 1 a 1 na famosa rua do bairro da Mooca não foi suficiente para o tradicional moleque travesso tentar repetir o feito de conquistar a competição, como fez em 2007.

O empate foi uma vitória do Audax, que tem feito bons trabalhos nas categorias de base – foi o time que revelou, para ficar em um exemplo recente, o volante Paulinho. Só que a crise do time do Grupo Pão de Açúcar fez com que se procurasse um comprador e esse foi o Grêmio Osasco. Curiosamente, agora o Audax enfrenta o Grêmio Osasco nas semifinais.

Como a parceria, que levará os dois times a uma fusão e o nome utilizado será o do Osasco, foi firmada só em 20 de setembro oficialmente, os dois clubes continuariam funcionando separados até o fim do ano. E terão que se enfrentar na competição. Em 2014, o Grêmio Osasco ficará com a vaga do Audax na série A1 do Campeonato Paulista.

Me dê motivo, pra ir embora

América 0x1 Bangu

América x Bangu: um clássico pela Copa Rio (Foto: André Luiz/América-RJ)
América x Bangu: um clássico pela Copa Rio (Foto: André Luiz/América-RJ)

América e Bangu representa um dos grandes duelos do futebol carioca. Mas os dois estão ausentes do cenário nacional há algum tempo. Agora, o confronto foi pela Copa Rio, que movimenta os times fluminenses neste segundo semestre. Neste domingo, em Edson Passos,  o América recebeu o Bangu pela segunda rodada da segunda fase da competição. Acabou derrotado por 1 a 0.

Foi a segunda vitória do Bangu em dois jogos da segunda fase. Na primeira rodada, fez 2 a 0 no Olaria. O América joga neste sábado contra o Volta Redonda, em jogo adiado da primeira rodada. No outro grupo, o líder é o Boavista, que tem duas vitórias em duas partidas. Audax Rio, Duque de Caxias e Madureira completam o grupo. Nesta quarta, os times voltam a campo para a terceira rodada.

Ah, se o mundo inteiro me pudesse ouvir

Novo Hamburgo 1×1 São José-RS

A Copa Federação Gaúcha é uma das competições criadas pelas federações estaduais para manter seus times em atividade. Uma atitude elogiável, mas que deveria ser melhor trabalhada. De qualquer forma, a Copa FGF deste ano leva o nome de Willy Sanvitto, ex-presidente do Juventude, que morreu em 2010.

E o Novo Hamburgo levou a taça neste domingo. A vitória no primeiro jogo por 2 a 0 sobre o São José deu ao Nóia a chance de empatar para levantar a taça. Foi exatamente o que aconteceu. O 1 a 1 garantiu uma taça que o time tinha levantado em 2005 e vem em um ano que o clube sofreu no Campeonato Gaúcho e teve problemas financeiros. Antes de tudo, um título. Como prêmio, o clube leva também uma vaga na Copa do Brasil de 2014.

A conquista representa muito, mas pode ser ainda mais importante. Isso porque a Supercopa Gaúcha fecha o semestre do futebol gaúcho em 2013 e terá, além do Novo Hamburgo, campeão da Copa Willy Sanvitto, os campeões regionais da Copa Metropolitana, Serrana e Fronteira Sul. O torneio será em Pelotas e tem semifinais e finais, em jogo único em ambas as fases. Ao campeão, uma vaga na Série D, algo muito almejado para os clubes que pensam em uma temporada mais ampla em 2014.

A surpresa

Matonense 4×0 Água Santa

Se você acha que os campeonatos estaduais já acabaram, está enganado. A quarta divisão paulista, chamada de Segunda Divisão (as três primeiras são A1, A2 e A3) conheceu neste domingo, dia 27, seu campeão. Foi a Matonense, time que chegou a disputar a primeira divisão paulista entre 1998 e 2002. Desde então, despencou para Série A2, A3 e Segunda Divisão. Chegou a ficar um ano sem disputar competição alguma em 2011. De 2009 para cá, joga a quarta divisão tentando o acesso, que veio em 2013.

O título foi conquistado de forma surpreendente. Depois de perder o jogo de ida por 5 a 2 fora de casa, o time da região de Ribeirão Preto conseguiu uma goleada por 4 a 0 em casa e comemorou a taça. Destaque para o artilheiro Thauan, que fez 16 gols na campanha, um deles na partida final. O time sonha em repetir o que fez entre 1994 e 997: subir consecutivamente da Segunda Divisão até a Série A1, algo inédito na história do futebol paulista.

Mi casa es su casa

Juventude 2×1 Botafogo-PB

O Juventude recebeu o Botafogo, da Paraíba, no primeiro jogo da final da Série D de 2013. Só que em vez de jogar no tradicional Alfredo Jaconi, o palco foi a Arena Grêmio, em Porto Alegre. O motivo foi uma punição com a perda de dois mandos de campo por confusão no jogo das oitavas de final contra o Londrina.

Porto Alegre foi a escolhida porque o regulamento da Série D exige que a decisão seja em um estádio com capacidade para mais de 10 mil pessoas. Só um setor do estádio foi aberto: justamente a geral. Naquele imenso estádio, o Juventude colocou 4.024 pessoas no setor, fazendo com que o estádio gremista se tornasse, ao menos naquele trecho, um pequeno Alfredo Jaconi. A vitória por 2 a 1 garante uma vantagem parta o jogo de volta, neste domingo, no estádio Almeidão, em João Pessoa. Se mantiver a média de público, teremos pouco mais de seis mil pessoas no estádio para acompanhar a decisão da quarta divisão nacional.