O futebol brasileiro está longe de se limitar ao que acontece na primeira divisão do Campeonato Brasileiro. E não é a distância da elite que tira a emoção dos outros níveis das competições nacionais. Um bom exemplo disso foi dado pelo Tupi, quarto time a garantir o acesso à Série C em 2014. Quem também sonha subir alguns degraus é o Santa Cruz, um dos destaques na Terceirona. E, enquanto o Palmeiras sobra na Série B, a disputa pelas outras vagas do G-4 segue forte. Confira o melhor que rolou no final de semana:

O jogão

Tupi 3×2 Mixto

Desta vez não teve massagista que pudesse estragar a festa do Tupi. Corretamente resgatado após a vergonhosa ‘eliminação’ contra a Aparecidense, o time mineiro voltou com mais gana à Série D. E foi premiado com o acesso, ao superar o Mixto nas quartas de final. Depois do empate por 1 a 1 no jogo de ida, as equipes fizeram jogo tenso em Juiz de Fora. Mas, mesmo começando em desvantagem, o Tupi arrancou a virada e saiu com a vitória por 3 a 2. Ídolo da torcida e artilheiro do torneio, o veterano Ademílson abriu o caminho para o triunfo. Nas semifinais, os alvinegros encaram o Juventude, que também jogará a Série C em 2014.

O grande líder

Santa Cruz 2×0 Brasiliense

Mesmo sendo a penúltima rodada, o Grupo A da Série C permanece bastante equilibrado, com sete dos 11 times da chave com chances de classificação. O único já garantido na próxima fase do torneio é o Santa Cruz, que outra vez encheu o Arruda, com 40 mil torcedores. A passagem foi confirmada em confronto direto com o Brasiliense, no qual Oziel e Renan Fonseca construíram a vitória por 2 a 0. É a quinta partida de invencibilidade dos pernambucanos, com quatro vitórias e um empate.

A decepção

Vila Nova 1×0 Guarani

O Guarani parecia ter vida fácil no Grupo B da Série C. O Bugre se manteve invicto por 11 rodadas, sendo que passou os dez primeiros jogos sem sofrer gols. Porém, as vitórias começaram a se transformar em empates e os paulistas começaram a ver a desgraça. Nos últimos seis jogos, foram 11 tentos tomados, nenhum triunfo e quatro derrotas. A última delas, contra o Vila Nova no Serra Dourada, acabou selando a eliminação da equipe de Tarcísio Pugliese. Em compensação, a vitória por 1 a 0 colocou os goianos no G-4.

A goleada

Tupã 5×1 Atibaia

A fase final da quarta divisão do Campeonato Paulista está acirrada. No Grupo A, por exemplo, líder e lanterna estão separados por apenas três pontos, a duas rodadas do fim. Nesta perspectiva, o saldo de gols é importantíssimo. E o Tupã soube muito bem se aproveitar do regulamento para conquistar um ótimo resultado sobre o Atibaia, um ponto atrás. Os líderes da chave golearam por 5 a 1 e ficaram a uma vitória do acesso. Quatro clubes sobem à Série A3, com os oito participantes dos dois quadrangulares ainda vivos – também participam Matonense, Paulistinha, Água Santa, Cotia, Inter de Bebedouro e Assisense.

A surpresa

Paraná 0x1 Avaí

O Paraná ainda é um dos favoritos ao acesso na Série B, mas vem caindo de produção. Os tricolores sofreram cinco derrotas nos últimos sete jogos. E não poderiam ter desperdiçado os pontos do último. Em casa, os paranaenses perderam para o Avaí por 1 a 0, gol do volante Anderson Uchoa. Para piorar, o ídolo Lúcio Flávio ainda foi expulso. Os catarinenses, por outro lado, vêm de três vitórias nas últimas quatro rodadas e estão apenas um ponto atrás do Paraná, maiores candidatos a cavar um espaço no G-4 da Segundona.

O drama

ABC 3×2 Palmeiras

O principal acontecimento da última rodada da Série B ficou contido fora do campo. Sem razões esclarecidas, o Estádio Frasqueirão abrigou mais torcedores do que sua capacidade permitia para o jogo contra o Palmeiras. E a situação resultou em um grande tumulto, com dezenas de pessoas prensadas contra a grade, feridos e crianças em prantos. Por sorte, não houve vítimas fatais. E, ao menos no gramado, o ABC conseguiu dar um alento a sua massa, batendo os alviverdes por 3 a 2 e encerrando a invencibilidade de nove jogos dos adversários.

O cara

Bruno Rangel, da Chapecoense

Bruno Rangel está impossível e não é de hoje. O atacante da Chapecoense é o artilheiro isolado da Série B, com 26 gols em 23 partidas, a apenas um do recorde da competição. Neste final de semana, foram mais duas bolas na rede, conduzindo a virada do Verdão contra o Joinville, na Arena Condá. O destaque ficou para o segundo tento, aos 43 minutos do segundo tempo, quando tabelou com Athos e deu um belo toque de cobertura sobre o goleiro Ivan.

O sumido

Lenílson, do Botafogo-PB

O Botafogo é o primeiro finalista da Série D. E, no jogo de volta da semifinal contra o Salgueiro, ambos com o acesso já garantido, quem brilhou foi um velho conhecido de são-paulinos e atleticanos. O meia Lenílson é um dos destaques do clube paraibano e teve participação ativa na vitória por 2 a 0 sobre os pernambucanos, participando da jogada do primeiro gol. Aos 32 anos, o veterano revelou após a vitória até mesmo o desejo de renovar o contrato com o Belo até 2015. Outro medalhão a serviço dos alvinegros é Warley, ex-atacante da seleção olímpica.

O golaço

Lucas, do Sampaio Corrêa

Na vida dupla entre o descenso e a classificação para a próxima fase da Série C, o Sampaio Corrêa conquistou uma vitória importante na penúltima rodada da primeira fase. Com um a menos, o Tricolor bateu o CRB por 2 a 1. E o triunfo veio graças a uma pintura de Lucas, aos 25 do segundo tempo (no vídeo, a partir de 1:20). O atacante encheu o pé da intermediária e mandou a bola no ângulo. Motivo suficiente para fazer o Castelão explodir na comemoração.

Cenas lamentáveis

Zagueiro do Mixto é agredido em Juiz de Fora

Nem tudo foi festa na partida que selou o acesso do Tupi. Defensor do Mixto, Kall foi a uma casa noturna de Juiz de Fora após o jogo. Na saída, foi confundido com membros de facções da região e acabou tomando um soco. Ao cair no chão, o zagueiro bateu a cabeça e precisou ser encaminhado a um hospital na cidade. Segundo os médicos, o atleta sofreu uma fratura no crânio e seu  estado é delicado, devendo permanecer internado nos próximos dias.