O Borussia Dortmund já tinha infligido uma dura derrota ao Borussia Mönchengladbach na Bundesliga. Pouco mais de uma semana depois, os aurinegros também foram responsáveis pela eliminação dos potros na Copa da Alemanha. Os homônimos se enfrentaram no Signal Iduna Park e, a despeito de seu domínio durante boa parte do encontro, o time de Lucien Favre precisou buscar a virada. Ao final, a presença de Julian Brandt se tornou fundamental para o triunfo por 2 a 1, que coloca o BVB nas oitavas de final do torneio.

O Dortmund demorou um bocado a engrenar durante o primeiro tempo. Com mais posse de bola, aos poucos começou a criar as principais chances de gol. Faltava mais de precisão à equipe. Quando Thorgan Hazard parecia ter acertado o pé, carimbou o travessão de Yann Sommer. Do outro lado, Marvin Hitz seria menos ameaçado, mas precisou realizar duas defesas nos 15 minutos finais. A primeira, para consertar um erro seu na saída de bola, antes de se redimir com um milagre à queima-roupa diante de Marcus Thuram.

O segundo tempo seria mais aberto, com espaços às duas equipes, mas ambas exibiam certo receio de se exporem. A partida só pegou no tranco a partir dos 26, quando o Gladbach cresceu e abriu o placar. Oscar Wendt cruzou pela esquerda e Thuram subiu bastante dentro da área, para concluir de cabeça. O Dortmund melhorou a partir das substituições feitas por Favre, com as entradas de Mario Götze e Achraf Hakimi. Ainda assim, Brandt seria a figura na virada.

Pouco depois de uma ótima defesa de Sommer, o Dortmund empatou aos 32. Brandt recebeu a bola pela direita e cortou em direção ao centro, antes de chutar da entrada da área. O arremate desviou em dois marcadores antes de entrar. Os aurinegros ganharam confiança e a virada se consumou logo aos 35. A linda trama contou com um passe marrento de Brandt, de letra. Götze recebeu e abriu com Hazard na direita. Então, o belga cruzou para a cabeçada do próprio Brandt, mandando no canto da meta de Sommer. Apesar da insistência do Gladbach pelo empate no fim, o BVB segurou o resultado.

O peso do jogo garantiu um público relevante. Como não é costume nestas fases iniciais da Copa da Alemanha, o Dortmund colocou quase 80 mil pessoas no Signal Iduna Park. E o resultado é importante para dar um pouco mais de gás ao time, neste começo de temporada oscilante. Os aurinegros precisam de uma boa sequência e os dois próximos jogos em casa, contra Wolfsburg e Internazionale, podem providenciar essa reação. A classificação na Pokal foi o primeiro passo.