O Bournemouth conseguiu uma daquelas viradas que fazem o torcedor vibrar de emoção. Diante do Arsenal, o time saiu atrás no placar, já no segundo tempo, mas conseguiu marcar dois gols e sair com a vitória. Um jogador acabou sendo fundamental para isso: Callum Wilson, centroavante do time, que marcou um gol e participou diretamente do segundo. Assim, o time leva os três pontos em uma vitória por 2 a 1, importante na briga do time para manter-se na primeira divisão inglesa.

LEIA TAMBÉM: Arnautovic está fazendo valer cada centavo que West Ham pagou por ele

O Arsenal não teve seus dois jogadores em final de contrato, Mesut Özil e Alexis Sánchez. O primeiro estava machucado; o segundo foi tirado da relação do jogo por causa da especulação que envolve a sua transferência. Ele é disputado por Manchester City e Manchester United. Depois de um longo namoro com o City, o United chegou de última hora oferecendo mais dinheiro – para ele e para o Arsenal -, o que parece ter mexido com o chileno.

Em campo, o Arsenal sem esses dois jogadores teve outro protagonista: Jack Wilshere. O jogador ganhou espaço no time nas últimas partidas e tem sido o principal jogador de meio-campo, com bons passes e organizando as jogadas de ataque. Só que o Arsenal contou com pouco mais do que isso.

Depois de um 0 a 0 no primeiro tempo, o segundo contou com mais emoção. Primeiro, aos sete minutos, com um gol do Arsenal. Alex Iwobi lançou para Hector Bellerín e o lateral direito entrou na área e chutou. O goleiro Asmir Begovic tocou na bola, mas não conseguiu impedir que entrasse: 1 a 0 para o time de Arsène Wenger.

Depois disso, o Bournemouth mudou a sua postura em campo e tentou fazer pressão. Contou com três jogadores do seu ataque se movimentando muito para fazer com que as coisas mudassem a seu favor: Ryan Fraser, Jordan Ibe e, principalmente, Callum Wilson. Os três causaram muitos problemas à defesa do Arsenal e contou também com os espaços dados pelo adversário para arrancar a vitória.

Aos 25 minutos, Ibe e Fraser trocaram passes pelo lado direito e Fraser, na ponta direita, cruzou da intermediária para o meio. Callum Wilson se antecipou a uma saída ruim do goleiro Petr Cech para tocar para o fundo do gol.

O empate era bom, mas o Bournemouth aproveitou o momento para seguir tentando o segundo gol. E conseguiu aos 29 minutos. Desta vez, em uma jogada pela esquerda, com Wilson sendo lançado dentro da área, tentou fazer o giro e quem chegou para finalizar de frente foi Jordan Ibe, que pegou firme na bola: 2 a 1.

Havia tempo para uma reação. O problema é que Wilshere era um dos poucos tendo uma atuação boa, mesmo que tenha caído no segundo tempo. Alexandre Lacazette errou muito mais do que acertou e mesmo com as entradas de Aaron Ramsey e Theo Walcott, o Arsenal pouco conseguiu fazer. Não criou a chance que poderia ter dado o empate, que dirá chegar a uma nova virada no jogo.

Wenger cumpriu o seu último jogo de suspensão, dos três que recebeu. Só que este é o menor dos problemas do técnico do Arsenal. O time precisa encontrar um jeito melhor de jogar, porque o desempenho tem sido abaixo do esperado e, principalmente, irregular. Mais do que isso, em termos de força ofensiva, o time não pode ficar sem grandes opções como se viu neste domingo. Iwobi e Welbeck não parecem ser suficientes como opções para a equipe.