Leonardo Bonucci foi um dos protagonistas na classificação da Juventus às semifinais da Liga dos Campeões. Ao lado de Giorgio Chiellini e Gianluigi Buffon, os outros pilares da defesa bianconera, o zagueiro ajudou a anular o badalado ataque do Barcelona. E, segundo suas palavras na saída do jogo, a imposição sobre os blaugranas serve para credenciar a Velha Senhora rumo à conquista da Champions. Qualquer time deve se preocupar com a capacidade dos comandados de Massimiliano Allegri.

VEJA TAMBÉM: Pjanic e Khedira foram enormes no meio-campo da Juventus no Camp Nou

“Nós sabíamos que eles iriam nos pressionar, correndo alguns riscos na defesa, mas tivemos sucesso pelo trabalho em conjunto e pela compactação defendendo, acima de tudo pelo empenho de Dani Alves e Mandzukic sobre os laterais. Foi uma atuação de grande solidez. Acreditamos em nós mesmos, porque marcamos três tentos no Barcelona e então não sofremos gols no Camp Nou, provando que somos um grande time. Agora temos outros dois passos para seguir em frente. A Juventus merece aplausos pela maneira como atua em cada jogo, independentemente se for o Barcelona ou o Pescara. É outra fase em nosso processo de crescimento, agora todo oponente precisa se preocupar com a Juve”, afirmou.

Ao final do jogo, inclusive, uma cena curiosa envolveu os zagueiros juventinos. Bonucci pediu a camisa de Lionel Messi, antes de ser repreendido amigavelmente por Chiellini – que poderia estar reclamando da falta de concentração na partida ou por também querer a camisa. No fim das contas, a 10 blaugrana acabou sendo o principal espólio da classificação, diante do craque anulado.

“Eu fiquei feliz por pegar a camisa do melhor jogador do mundo. Será uma grande lembrança para a minha coleção pessoal. Meu filho ficará bastante feliz, embora talvez ele se alegrasse mais com a do Belotti”, brincou Bonucci, em referência ao filhinho que torce para o Torino.

Já quando questionado sobre o sorteio, o defensor manteve a confiança: “Eu acho que não é uma discussão de quem não queremos enfrentar, mas o fato é que todos os outros times não querem nos encarar. Agora a Juventus provoca o medo nos outros. Provamos nossa força. Nosso objetivo é disputar a final em Cardiff”.