A vida é recheada de ironias e o este sábado tivemos mais uma. A Juventus arrancou uma virada sobre o Milan em Turim, 2 a 1, em um jogo muito difícil para a líder da Serie A. O jogo se tornou ainda mais difícil porque Leonardo Bonucci entregou na saída de bola no primeiro tempo e acabou presenteando o Milan com uma clara chance de gol, que foi aproveitada. No segundo tempo, porém, a Juve arrancou o empate e, já na reta final, a virada. O gol da vitória veio dos pés de Moise Kean, jogador que foi centro de discussões nesta semana por ser vítima de racismo e por ter que ouvir de Bonucci, seu companheiro, que a culpa era 50% dele.

O técnico Massimiliano Allegri poupou jogadores para a partida, mesmo sendo um clássico, pensando na Champions League no meio da semana. Havia também problemas de lesões: Juan Cuadrado, Cristiano Ronaldo, Douglas Costa e Andrea Barzagli estavam machucados. Miralem Pjanic começou o jogo no banco, assim como Giorgio Chiellini, o capitão do time, Blaise Matuidi, meio-campista, e João Cancelo, lateral direito. Paulo Dybala ganhou chance no time titular.

No Milan, muitos machucados também: Giacomo Bonaventura, Gianluigi Donnarumma, Lucas Paquetá e Andrea Conti eram baixas. Pepe Reina foi o titular do time, assim como Fabio Borini como ponta pela esquerda. O principal destaque era o atacante Krzystof Piatek.

Aos 36 minutos, o Milan reclamou pênalti. Hakan Çalhanoglu cruzou, a bola bateu no braço de Alex Sandro, que dava um carrinho. O árbitro foi chamado para rever o lance. Apesar de rever, ele manteve a ideia que não foi pênalti. O lance gera controvérsia porque é um tipo de jogada que tem sido habitualmente marcado pênalti na maioria dos lugares, inclusive na própria Itália.

Pouco depois, o Milan não perdoou. Eram 39 minutos quando Leonardo Bonucci saiu jogando errado, Timoué Bakayoko retomou a bola e tocou para Piatek, que dominou e tocou no canto para marcar o seu 21º gol na Serie A: 1 a 0 para o Milan em Turim.

No segundo tempo, o Milan começou bem, mas a Juventus arrancou uma grande chance aos 14 minutos. Dybala recebeu no ataque e tomou um carrinho bastante irresponsável de Musacchio. Pênalti marcado, Dybala cobrou e empatou o confronto no Allianz Stadium: 1 a 1. Apesar de levar o gol, o Milan seguia bem no jogo, conseguindo chegar ao ataque com algum perigo, como em uma bola longa para Piatek, que partiu sozinho para cima da defesa adversária e levou perigo.

Só que era a Juventus quem chegava com mais constância e mais frequência na partida. Usando muitos cruzamentos para a área, o time comandado por Massimiliano Allegri deu muito trabalho para a defesa do Milan, especialmente nas bolas aéreas. Foi na segunda etapa que Allegri colocou em campo Pjanic e também Moise Kean, este no lugar de Paulo Dybala.

O Milan bobeou aos 40 minutos do segundo tempo. Davide Calabria saiu jogando errado e Pjanic retomou a bola, rolou para o lado e, já dentro da área, Moise Keann finalizou cruzado para marcar 2 a 1 para a Juventus, de virada.

Gennaro Gattuso imediatamente mudou o time. Tirou Calabria e colocou o atacante Patrick Cutrone, tentando tornar o time ofensivo para os últimos minutos. O jogo estava nervoso e o Milan não conseguiu mostrar reação. A Juventus, experiente, gastou o tempo nos minutos finais para segurar a vitória e tornar a vida do Milan mais difícil na disputa por vaga na Champions League.

Mais do que isso, a vitória pode significar o título da Serie A para a Juventus, desde que o Napoli perca o seu jogo no domingo diante do Genoa. A Juve tem 84 pontos e o Napoli tem 63, 21 pontos de diferença, exatamente o número de pontos ainda em disputa nas últimas sete rodadas. Como o primeiro critério de desempate na Itália é o confronto direto, o time alvinegro de Turim já teria assegurado o título.

A situação para o Milan fica perigosa. O time é o quarto colocado no momento com 52 pontos, mas pode ser ultrapassado por Atalanta que tem 51 e enfrenta a Internazionale no domingo, e ainda pode ver Lazio e Roma se aproximarem, já que ambos têm 48 pontos. Os quatro primeiros colocados da Serie A se classificam para a Champions League da próxima temporada.