O Chelsea conseguiu fazer um grande jogo contra o Barcelona, mostrar a sua qualidade e tinha tudo para vencer, mas não venceu. Um erro na sua defesa permitiu ao Barcelona empatar o jogo, justamente com Lionel Messi, que nunca tinha marcado gol contra o Chelsea. O placar de  1 a 1 saiu muito melhor para o Barcelona, que conseguiu uma posse de bola monstruosa, mas poucas chances de gols. Forte em casa, o Chelsea precisará mostrar força também no Camp Nou para ficar com a vaga, no próximo dia 14 de março. Melhor para Lionel Messi, pior para Willian, que foi o destaque do time inglês na partida, autor do gol e jogador mais perigoso dos mandantes.

LEIA TAMBÉM: As atuações mágicas de Ronaldinho nos épicos Barcelona x Chelsea de 2005 e 2006

O visitante Barcelona chegou como favorito, ao menos nas casas de apostas. Entrou com sua formação que tem sido mais usada, o 4-4-2 de Ernesto Valverde. Rakitic e Busquets pelo meio, Iniesta e Paulinho pelos lados. Luis Suárez e Lionel Messi no ataque. O técnico Antonio Conte escalou o time sem um centroavante. Olivier Giroud e Álvaro Morata ficaram no banco. O time entrou no seu habitual 3-4-3, com o ataque formado por Pedro, Willian e Hazard. O belga ficou como o jogador centralizado, mas, claro, se movimentando muito, como é a sua característica.

Foi justamente ele quem levou bastante perigo. Em um chute de fora da área, o camisa 10 do Chelsea assustou o goleiro Ter Stegen. E o Chelsea começou com bastante pressão do Chelsea no campo de ataque, tentando sufocar os catalães em seu campo. Foram alguns minutos com o Chelsea dificultando como conseguia a saída de bola dos visitantes.

Aos poucos, o Barcelona foi se achando em campo. Criou uma boa chance em uma jogada trabalhada pela esquerda, com cruzamento de Jordi Alba para cabeçada de Paulinho, já dentro da área. O Barcelona passou a dominar a posse de bola, como se espera, e ficar mais no campo de ataque.

O Chelsea voltaria ao ataque em um contra-ataque puxado por Willian, que acabou derrubado por Rakitic. Na falta, em posição perigosa, Alonso cobrou, mas Ter Stegen fez defesa fácil. Logo depois o próprio Willian novamente levaria perigo. Vindo da esquerda para dentro, fintou a marcação e chutou forte, mas a bola explodiu na trave.

Não demorou para o Chelsea conseguir mais uma bola na trave, aos 41 minutos. Outro chute perigoso de fora da área do brasileiro e novamente balançou as traves. E um pouco depois, Hazard ainda levou mais perigo, pegando rebote na entrada da área e batendo de primeira, por cima do gol. O Chelsea levou perigo depois de ver o Barcelona dominar a posse de bola. O primeiro tempo acabou sendo melhor para o Chelsea que para o Barcelona, com a criação de mais chances do gol do time inglês do que do catalão.

O Barcelona iniciou o segundo tempo tentando pressionar, mas encontrou as mesmas dificuldades. Se tudo estava igual, o Chelsea também fez o mesmo. Desta vez, depois de um escanteio curto, Hazard tocou para Willian na entrada da área. O brasileiro chutou mais uma vez muito bem, desta vez rasteiro, e acertou o cantinho. A bola incrivelmente pareceu contornar todos os jogadores que estavam na frente para entrar rente à trave de Ter Stegen. Golaço.

Um minuto depois do gol, o Barcelona mudou pela primeira vez. Trocou Paulinho, que não fazia boa partida, e colocou Aleix Vidal. Assim, trouxe Sergi Roberto para sua posição original, no meio-campo. Tentava ganhar força pelo lado direito e a criatividade de Sergi Roberto mais pelo meio.

O jogo que o Chelsea fazia era excelente. Defensivamente seguro, sem dar espaço ao ataque do Barcelona e atacando os espaços deixados pela defesa catalã. Só que um erro defensivo trouxe o Barcelona de volta ao jogo. Saída de bola errada do lado direito com erro de Christensen, que passou a bola pelo meio, errou o passe, Iniesta interceptou e, dentro da área, tocou para Messi pelo meio. O camisa 10 chutou com tranquilidade e empatou: 1 a 1, aos 30 minutos.

Depois de levar o empate, Conte mudou o time, um pouco tarde. Trocou Pedro Rodríguez, apagado, por Álvaro Morata, colocando um centroavante em campo. Minutos depois, tirou Fàbregas e colocou Drinkwater.

O resultado que era excelente para o Chelsea no 1 a 0 se tornou ruim com o empate por 1 a 1. Por isso, naturalmente, houve um certo nervosismo dos azuis londrinos para tentar fazer alguma coisa, mas sem dar espaço para uma virada do Barcelona, que seria uma catástrofe. O jogo se tornou muito favorável ao time visitante, que tem na posse de bola uma das suas características. Agora, poderia ser usada a seu favor para que o tempo passasse.

Messi teve um jogo com muitas dificuldades, com pouquíssimo espaço, quase isolado dos demais jogadores. Suárez também não recebeu nenhuma bola com espaço para jogar. A defesa do Chelsea foi muito bem, exceto pelo lance do gol de empate do Barcelona. Um erro, uma bola de Iniesta, uma chance para Messi, um gol.

Willian pode sair de campo satisfeito pelo jogo que fez. Jogou o suficiente para dar a vitória ao time e quase conseguiu isso. O Barcelona tem que rever o que fazer no plano de jogo. O time teve mais de 70% de posse de bola, mas mesmo assim sofreu para criar chances. Precisa melhorar, ainda mais porque o Chelsea é um time que tem o contra-ataque rápido e sabe ser fatal em chutes de fora da área, como Willian deixou claro.

Ficha técnica

Chelsea 1×1 Barcelona

Local: Estádio Stamford Bridge, em Londres
Árbitro: Cüneyt Çakır (TUR)
Gols: Willian aos 17’/2T (Chelsea), Lionel Messi aos 30’/2T (Barcelona)
Cartões amarelos: Rüdiger (Chelsea), Rakitic (Barcelona)
Cartões vermelhos: nenhum

Chelsea
Thibaut Courtois; Cézar Aspilicueta, Andreas Christensen e Antonio Rüdiger; Victor Moses, Cesc Fàbregas (Daniel Drinkwater, 39’/2T), N’Golo Kanté e Marcos Alonso; Willian, Eden Hazard e Pedro (Álvaro Morata, 38/2T). Técnico: Antonio Conte

Barcelona
Marc-André ter Stegen; Sergi Roberto, Gerrard Piqué, Samuel Umtiti e Jordi Alba; Sergio Busquets, Ivan Rakitic, Paulinho (Aleix Vidal, 18’/2T) e Iniesta (André Gomes, 46’/2T); Lionel Messi e Luis Suárez. Técnico: Ernesto Valverde


Os comentários estão desativados.