O primeiro fim de semana do Campeonato Brasileiro teve um jogaço no domingo de manhã. Grêmio e Santos se enfrentaram em Porto Alegre, com futebol ofensivo, muitas finalizações e gols. No duelo entre os times de Renato Portaluppi e Jorge Sampaoli, foi o treinador argentino que conseguiu um melhor resultado, com a vitória por 2 a 1 fora de casa.

Os tricolores, apesar da derrota, mostraram muito futebol, tiveram um bom desempenho e não saíram com um resultado melhor porque os adversários fizeram também um grande jogo, especialmente o goleiro Vanderlei, mais uma vez muito bem pelo time da baixada santista. Os 34 mil presentes na Arena Grêmio já viram um jogo de alto nível na primeira rodada do Brasileirão.

O Grêmio levou a campo um time forte, com Luan no banco e Jean Pyerre como titular, como, aliás, aconteceu também na Libertadores. O ataque tinha André no comando, com Diego Tardelli no banco de reservas. No meio-campo, Matheus Henrique e Maicon formaram uma dupla de muita saída de jogo.

Jorge Sampaoli mexeu bastante no time titular. Primeiro, em uma formação tática com três zagueiros, colocou Lucas Veríssimo, Felipe Aguilar e Gustavo Henrique na primeira linha defensiva, com cinco jogadores no meio e outros dois atacantes. Matheus Ferraz na ala direita, Felipe Jonathan na esquerda, Diego Pituca e Jean Lucas no centro e Jean Mota encostando nos atacantes Yeferson Soteldo e Eduardo Sasha.

O Santos abriu o placar logo no começo do jogo. Jean Lucas aproveitou uma bola pelo alto e tocou de cabeça para Eduardo Sacha, que finalizou com muita categoria, colocando por cima do goleiro Paulo Victor e marcando 1 a 0 para o Peixe.

Jogando em casa, o Grêmio pressionou e ia empilhando chances de marcar o seu gol. O time da casa chegava ao ataque muitas vezes, tentando empurrar o Santos dentro do seu campo de defesa. Pressionava, subindo com quase todos os seus jogadores, enquanto o Santos, bem posicionado, causava preocupação com a bola.

Em uma cobrança de escanteio, a zaga do Grêmio cortou e Alisson tentou proteger a bola para sair em contra-ataque. Só que o ala esquerdo Felipe Jonathan se antecipou, ficou com a bola e rapidamente soltou uma bomba com o pé esquerdo para vencer o goleiro do Grêmio e marcar: 2 a 0 para o alvinegro, aos 35 minutos do segundo tempo.

No final do primeiro tempo, o Grêmio chegaria a um gol. O lateral Bruno Cortez foi à linha de fundo depois de receber passe de Jean Pyerre em uma jogada de velocidade e tocou para o meio, onde estava o centroavante André, que tocou para a rede. O assistente imediatamente depois do gol levantou a bandeira pelo impedimento. O impedimento foi de Cortez, no momento que recebeu o passe de Jean Pyerre, conforme revisto pelo VAR.

Como esperado, o Grêmio veio com ainda mais força para o segundo tempo. E foi uma pressão grande desde os primeiros minutos. Logo a seis minutos, Renato Portaluppi já fez uma alteração e sacou Alisson para colocar Diego Tardelli, tornando a equipe mais ofensiva. O Grêmio criava chances, com Matheus Henrique cobrando uma falta que levou muito perigo ao gol de Vanderlei.

O Santos teve uma grande chance aos 13 minutos da segunda etapa. Soteldo fez uma grande jogada, passou pela marcação em um contra-ataque muito veloz e rolou para trás. Jean Lucas teve a chance, finalizou de pé esquerdo, mas mandou por cima do gol. Era como o Santos se portava: recuando sua linha defensiva e jogando com uma velocidade imensa a cada vez que recuperava a posse.

O Grêmio seguiu criando. Aos 16, em um chute de Diego Tardelli, o goleiro Vanderlei fez uma boa defesa. A pressão na saída de bola fazia o Grêmio ficar desconfortável e cometer erros. Erros que os santistas aproveitaram para causar sustos. O Tricolor Gaúcho não desistia e chutava de onde dava, trabalhando bem a bola de um lado a outro buscando uma brecha para furar a defesa rival.

Sasha deixou o campo aos 22 minutos para dar lugar a outro jogador veloz, Derlis González. O roteiro, porém, seguia o mesmo: pressão do Grêmio, que permanecia no ataque, e tornava a vida do goleiro Vanderlei bem difícil. Aos 26 minutos, Luan, que entrou também no segundo tempo no lugar de Jean Pyerre, finalizou de fora da área, com força, e o goleiro do Santos mais uma vez fez uma boa defesa.

Renato não teve pudor em colocar o time ainda mais no ataque. Sacou o lateral Bruno Cortez e colocou outro centroavante, Felipe Vizeu. O Grêmio morava no campo de ataque e passou, por consequência, a oferecer um enorme espaço na defesa. E o Santos explorava os ataques, sempre com uma velocidade de deixar os torcedores do Grêmio na Arena com uma certa vertigem.

André, aos 43 minutos, teve uma grande chance. O centroavante dominou no peito, girou e deu uma meia-bicicleta para se consagrar. A bola tocou na trave e não entrou. Parecia que não era o dia do time gaúcho. Mas, como é característica, a equipe não desistia. E seguiu no ataque para amassar a defesa do Santos.

Diante de um time bem posicionado, foi preciso que Everton tirasse o seu abridor de latas para abrir a defesa santista. O atacante, já aos 47 minutos, recebeu dentro da áre, fez um giro inteligente e finalizou cruzado para marcar o primeiro do Grêmio. Seria o único, porque só houve tempo de mais um ataque antes do árbitro encerrar o confronto em Porto Alegre.

A vitória é um grande triunfo do Santos na estreia do Campeonato Brasileiro diante de um dos mais fortes times do país, o Grêmio, que fez uma grande partida. O Tricolor sai decepcionado com o resultado, mas não com o desempenho. O time de Renato Portaluppi foi ofensivo, pressionou, atacou e chutou impressionantes 24 vezes no gol, 10 deles no alvo. O Santos chutou oito vezes no gol, com cinco delas no alvo. Os gremistas tiveram 62,6% de posse de bola.

Foi um duelo de dois times que geram muita expectativa no Campeonato Brasileiro. Jorge Sampaoli, que fez um trabalho elogiado no Campeonato Paulista, começa o principal torneio do país com uma vitória enorme, em um jogo que foi franco diante de um rival que mostrou imensas qualidades. O Grêmio criou chances e poderia não só ter empatado, como ter virado o jogo. Um jogaço, digno do que esses dois times causam de expectativa. E faz com que todo mundo que goste de futebol fique ansioso para mais jogos destas duas equipes.

Na próxima rodada, o Santos recebe o Fluminense na quinta-feira, dia 2 de maio, enquanto o Grêmio visita o Avaí, em Florianópolis, na quarta-feira à noite.