Ansu Fati, aos 16 anos, tem quebrado todos os recordes de precocidade do Barcelona, o mais jovem a fazer um monte de coisa: a fazer gol em La Liga, a ser titular pelo clube catalão no Camp Nou e a atuar pelo Barça em uma competição da Uefa. Essa última marca pertencia a Bojan, que anos atrás ocupou esse posto de grande sensação de La Masia. Atualmente no Montreal Impact, o atacante espanhol tem conselhos a garotos como Fati, Vinícius Júnior e João Félix.

“Eu lhes diria para desfrutar do futebol e que não se deixem levar pela onda e que se apoiem em um bom entorno e em bons companheiros”, disse, ao Marca. “O surgimento de Ansu Fati criou uma sensação que chegou a mim por mensagens. Durante minha carreira, tive que dobrar as orelhas com esses temas e dizer que me sinto orgulhoso de cada passo que dei”.

Bojan saiu do Barcelona, teve passagens por Roma, Milan e Ajax, e encontrou certa estabilidade no Stoke City. Nos últimos anos na Inglaterra, foi emprestado para Mainz e Alavés e acabou saindo para o Montreal Impact, da Major League Soccer. “Aos 16 anos, comecei a jogar no time principal do Barcelona e estou orgulhoso de todos os momentos que vivi e de conseguir me levantar quando cai”, disse.

“Cada um é livre para me colocar o rótulo que quiser. Isso, às vezes, como no meu caso, não depende de mim. No começo, é complicado, mas, pouco a pouco, você se afasta e cria sua identidade pessoal. Não sei com quais parâmetros medimos sucesso e fracasso das pessoas em cada âmbito. Eu acredito que qualquer pessoa tem sua parte de sucesso e eu me sinto com muitas”, completou.

“Estou desfrutando muito do futebol agora. Não encontrava meu lugar e agora estou feliz com a liga, o esporte e a cidade”, encerrou. Atuou sete vezes pelo Montreal Impact, seis como titular, e anotou dois gols.