“Can he do it in a rainy night at Stoke?”. A frase é famosa no futebol inglês e normalmente é usada para indicar a dificuldade de enfrentar alguns dos times ingleses em seus domínios. Significa, em tradução livre, “ele consegue jogar em uma noite chuvosa em Stoke?”. Bojan não conseguiu passar no teste.

De onde, final, vem essa expressão que se tornou um marco do futebol inglês? Surgiu em um pré-jogo entre Manchester City e Everton, na Premier League, em 2010, entre dois comentaristas da Sky Sports inglesa, Richard Keys e Andy Gray. Eles comentavam sobre os dois indicados à Bola de Ouro daquele ano, Cristiano Ronaldo e Lionel Messi. Andy Gray afirmou que embora Messi marcasse muitos gols na Espanha, ele iria “sofrer em uma noite fria no Britannia Stadium” (antigo nome do estádio do Stoke).

Com a frase, Andy Gray queria ressaltar que a Premier League era uma liga mais difícil de jogar que La Liga, reforçando assim a fama de liga mais badalada e forte do mundo. Só que acabou soando mais como uma análise míope que por vezes acontece em alguns comentaristas da velha guarda inglesa, sempre muito centrada dentro do país. Algo, aliás, que é histórico da Inglaterra, como considerar o Wolverhampton campeão do mundo por vencer amistosos ou mesmo a Inglaterra se recusar a jogar as primeiras Copas do Mundo por se considerar a melhor seleção do mundo – até estrear e perder dos Estados Unidos, em um duro choque de realidade.

A frase se tornou uma das mais repetidas, por vezes de forma jocosa, para avaliar se um jogador pode ou não jogar no futebol do país. Virou um grande meme sobre a dificuldade em se vencer times ingleses quando estes jogam em seus estádios. Na época, o Stoke era conhecido por ser um time muito duro, que se impunha fisicamente e era por vezes considerado muito violento. Ao dizer em uma noite de inverno (ou uma noite chuvosa, ou noite fria, depende das versões que se dizem da frase), Andy Gray tentou ressaltar as condições climáticas teoricamente mais complicadas para um atacante.

Bojan Krkic não conseguiu se dar bem jogando em uma noite chuvosa em Stoke. Nem em uma tarde ensolarada. Nem em um dia frio, em um bom lugar para ler um livro. Nesta terça-feira, foi anunciado que o jogador acertou a rescisão do seu contrato com o Stoke City, depois de cinco anos. O atacante foi uma vez considerado promessa de ser um grande jogador, não deixará saudades em Stoke-on-Trent, a cidade do clube.

Camisa Stoke City - Modelo 2018/19
A famosa camisa do Stoke City, fabricada pela Macron
A Trivela pode ganhar comissão sobre a venda.

Contratado em 2014, vindo do Barcelona, e por um valor baixo, € 1,8 milhão. Foi emprestado duas vezes nesse período. A primeira para o Mainz 05 em janeiro de 2017, passando poucos meses no clube alemão, sem impressionar. Depois, foi emprestado ao Alavés em agosto de 2017, passando uma temporada no clube espanhol, mais uma vez sem impressionar.

Voltou ao Stoke City para a temporada 2018/19, com um contrato assinado em 2016, ainda na época que o time estava na Premier League. Na temporada 2016/17, o Stoke ficou em 13º lugar, longe do rebaixamento. Só que na temporada seguinte, 2017/18, a equipe foi rebaixada para a segunda divisão, terminando em 19º na tabela. Como quase todo time rebaixado, foi preciso fazer uma reformulação. Bojan, porém, ficou.

O rebaixado Stoke era o favorito na Championship, a segunda divisão inglesa. Bojan fez 21 jogos, apenas oito deles como titular. Jogou 735 minutos na temporada que acabou sendo decepcionante para o time. Apesar do favoritismo nas casas de apostas antes da bola rolar, o Stoke passou longe de brigar pelo acesso: foi apenas o 16º e ficou mais perto do rebaixamento do que de voltar à Premier League – na segunda divisão inglesa são 24 times.

Bojan irá completar 29 anos no dia 28 de agosto. Nascido na Espanha, filho de pais sérvios, o atacante era visto como uma grande promessa do futebol mundial e foi um reserva relevante do Barcelona durante os seus primeiros anos de carreira. Marcou muitos gols nas categorias de base e no time B, o que fez com que a expectativa em relação ao jogador fosse enorme.

Sempre reserva, teve a sua melhor temporada em termos de gols em 2007/08, quando fez 10 gols. O grande artilheiro de La Masia não conseguiu marcar o mesmo número de gols nunca mais, em nenhuma das temporadas que atuou. Foi vendido à Roma em 2011, mas não conseguiu brilhar. Foi emprestado ao Milan em 2012, ficou uma temporada e retornou à Roma. O Barcelona, então, exerceu a cláusula de recompra por € 13 milhões, mas ele não voltou a jogar no Camp Nou: foi emprestado ao Ajax. Ficou uma temporada na Holanda e foi, então, vendido ao Stoke em 2014, se desvinculando de vez do clube que o formou.

A próxima aventura de Bojan será na MLS. Ele foi anunciado nesta quarta-feira no Montreal Impact e já apareceu treinando pelo novo clube. Ele assinou contrato por um ano e meio, até o final da temporada 2020, com opção de renovação por mais duas, 2021 e 2022.

“Bojan é um jogador talentoso que, aos 28 anos, escolheu o Impact para seguir a sua carreira, depois de ter jogado em alguns dos maiores clubes do mundo”, afirmou o técnico do Impact, Rémi Garde, ao site do clube. “Sua habilidade ofensiva em envolver outros no jogo e marcar gols será uma ajuda preciosa para a fase final da temporada. Nós damos as boas-vindas a ele ao nosso clube”.

O jogador será apresentado ainda nesta quarta, em Montreal, na semifinal do Campeonato Canadense.

Soccer: Sucesso em Seattle
Como o Seattle Sounders FC se tornou a franquia mais bem-sucedida da história da MLS, em um ótimo livro da Editora Grande Área
A Trivela pode ganhar comissão sobre a venda.