Blatter acusa Alemanha de comprar sede da Copa 2006

O presidente da Fifa, Joseph Blatter, acusou a Alemanha de comprar votos para sediar a Copa do Mundo de 2006, causando reação do então presidente do Comitê Organizador daquele Mundial, o Kaiser Franz Beckenbauer.

Blatter sugeriu que a Alemanha teria comprado um dos integrantes na votação. “Quando nós falamos sobre a Copa do Mundo ser comprada, eu lembro de 2006 onde, no último momento, alguém deixou a sala e, ao invés de termos um empate por 10 a 10, acabou 10 a 9 para a Alemanha”, disse Blatter. “Eu estou satisfeito que eu não tive que dar o voto de minerva, mas para alguém deixar subitamente a sala… Talvez eu fosse dócil e inocente demais naquele tempo”, afirmou ainda o presidente da Fifa.

A declaração causou reação de Beckenbauer. “Ele pegou até o resultado errado”, disse o Kaiser ao jornal alemão Bild. “Foi 12 a 11 e não 10 a 9. E o que foi decisivo foi que oito europeus estavam unidos conosco e votaram a nosso favor”, explicou.

O presidente da Deutsche Fussball League, responsável pelas duas primeiras divisões do país, Reinhard Rauball, pediu que Blatter deixe o cargo como consequência do escândalo de subornos que envolveu a ISL e os brasileiros Ricardo Teixeira e João Havelange. Blatter, claro, descartou essa possibilidade.

“Não é novidade que essas pessoas queiram se livrar de mim”, afirmou o suíço, presidente da Fifa desde 1998. “Às vezes é a imprensa britânica, então os americanos, depois os alemães”, disse. “A verdade é que Rauball me ligou na última sexta-feira e me disse que eu deveria pedir demissão. Eu disse a ele que não é tão fácil como ele imagina. O fato é: eu fui eleito pelo congresso. Nenhum clube irá decidir como e quando eu irei deixar o cargo”, declarou.