O processo para retirar a Copa do Mundo de 2022 do Catar está se acelerando. Joseph Blatter já havia afirmado que não era possível realizar o Mundial durante o verão do país árabe, quando as temperaturas ultrapassam 50 graus Celsius, e cobrou que o comitê executivo chegue à mesma conclusão e comece a discutir uma alternativa.

“Eu ficaria muito surpreso, mais do que surpreso, se o comitê executivo não aceitasse o princípio de que não é possível jogar no verão do Catar”, afirmou em entrevista à agência de notícias AP. E aproveitou para dar aquela cutucada nos 14 membros do comitê que votaram a favor da primeira Copa no Oriente Médio.

“Os que tomaram essa decisão sabiam que o problema era o calor. Sabiam porque estava no relatório técnico. É errado dizer ‘agora temos que jogar no verão’. O comitê executivo precisa tomar uma decisão, e vão tomar, de que não é possível jogar no verão no Catar”. Então o que fazer, mister Blatter? “Isso fica para depois”, respondeu.

O calendário, que está definido apenas até 2018, terá que ser mexido, qualquer que seja a decisão, que será tomada em conjunto com ligas, federações, clubes e jogadores. O problema é que gregos e troianos ficam satisfeitos antes de todas essas entidades chegarem a um acordo.

Janeiro e fevereiro não pode por causa da Olimpíada de Inverno. A possibilidade de novembro já foi levantada, mas a Copa do Mundo seria praticamente no meio das ligas nacionais e empurraria jogos decisivos da Liga dos Campeões para dezembro. E a relação entre Fifa e clubes já não é das mais amigáveis por causa do excesso de jogos de seleções nacionais. A nova especulação é maio, mas qual a diferença entre jogar bola em maio ou em junho? Uns dois graus Celsius?

A escolha do Catar como sede da Copa do Mundo foi manchada com denúncias de corrupção. O principal embaixador da causa foi Mohammed Bin Hamman, expulso da Fifa por denúncias de compra de votos na eleição de 2011 para presidente. Reeleito nesse pleito, Blatter vai aos poucos aumentando o tom do discurso contra o país árabe e ensaiando uma mudança de sede.