Depois de um ídolo confirmado, outro pode retornar ao Boca Juniors. Em sua apresentação como novo técnico do Boca Juniors, Carlos Bianchi declarou que irá conversar com Juan Román Riquelme sobre sua reintegração ao time. O camisa 10 segue vinculado aos xeneizes, mas não atua desde a derrota na decisão da Libertadores.

“Tratarei de entrar em contato com Román para ver se existe a possibilidade de que ele volte. A decisão é dele. Verei se está predisposto, sei o que pode dar ao Boca. Até que converse com ele, não posso dizer outra coisa. Sei que Román é uma peça muito importante no Boca, sei tudo o que pode dar e sabemos sua dimensão. A decisão de voltar é dele”, declarou Bianchi.

Entre os motivos que afastaram Riquelme do Boca nos últimos meses estava o relacionamento ruim com o técnico Julio César Falcioni. O meia chegou a criticar publicamente o antigo comandante. Durante os protestos pela saída de Falcioni durante a última rodada do Apertura, que culminaram na demissão, a torcida pediu também a volta de Riquelme.

Além disso, Bianchi comentou sua ambição na nova passagem pelos xeneizes: “Não me via de volta no Boca, não formava parte de meu projeto. Tinha ofertas do exterior e, quando me reunia com meus filhos e netos, sabia que ia deixar de vê-los. Porém, quando Angelici me chamou, me dei conta que tinham intenções de que o Boca voltasse a ser o que foi sempre. Tenho prazer em retornar. Meu maior desejo é que o clube volte a figurar entre os melhores da Argentina e da América”.

Bianchi foi recepcionado por quatro mil torcedores em sua apresentação. Em suas duas primeiras passagens por La Bombonera, entre 1998 e 2004, o treinador conquistou três Copas Libertadores, quatro Campeonatos Argentinos e dois Mundiais Interclubes. O argentino não assumia um clube desde 2006, quando deixou o Atlético de Madrid.