Bennacer orquestrou do meio-campo a vitória do Milan, que chega a 23 jogos de invencibilidade

Um duelo entre Milan e Sparta Praga lembra mais Champions League de anos atrás que Liga Europa, mas foi por esta segunda que os dois times entraram em campo nesta quinta-feira. Depois de vencer o Celtic na estreia, fora de casa, o time italiano fez o seu primeiro jogo em San Siro e mais uma vez venceu, e com muita tranquilidade. Os 3 a 0 vieram com a equipe rossonera poupando jogadores, e com Ismael Bennacer organizando o time do meio-campo defensivo. Já são 23 jogos de invencibilidade, contando desde a temporada passada, em todas as competições. A última derrota foi ainda na temporada passada, no dia 8 de março, por 2 a 1 para o Genoa, pelo Campeonato Italiano.

LEIA TAMBÉM: Nos 50 anos de Van der Sar, 10 histórias desconhecidas sobre sua carreira

Depois do período de quarentena após testar positivo para COVID-19, Zlatan Ibrahimovic voltou a campo pelos rossoneri. Stefano Pioli decidiu poupar alguns jogadores, como o lateral esquerdo Theo Hernández, Franck Kessié, Hakan Çalhanoglu e Rafael Leão, que vinham sendo titulares.

Com o centroavante como referência, o Milan usou muito a bola longa. Não só para o próprio Ibra, que dominava bolas pelo alto, mas também para os pontas, bem abertos pelos lados do campo. Rade Krunic e Ssamu Castillejo recebiam e tentavam partir em velocidade. Ismael Bennacer era o principal armador do time, mesmo sendo o jogador mais recuado do meio-campo. Seus lançamentos criavam muitos problemas para o adversário. Era uma estratégia do Milan, que mantinha a posse de bola no meio-campo, passando de lado a lado, até achar espaços para o lançamento.

Brahím Diaz roubou a bola no meio-campo, acionou Ibrahimovic do lado direito e o atacante levantou a cabeça para devolver ao espanhol, pelo meio, receber e finalizar. Deu um pouco de sorte, mas a bola entrou: 1 a 0, aos 23 minutos.

O Milan voltaria a ter uma grande chance aos 35 minutos. Em um cruzamento para a área, David Lischka segurou Ibrahimovic. O árbitro Halis Ozhahya marcou o pênalti. O próprio Ibra foi para a bola e chutou no alto. A bola tocou no travessão e saiu.

Com o jogo tranquilo, Pioli decidiu tirar Ibrahimovic de campo e colocar Rafael Leão. Foi justamente o português que teve uma grande chance de abrir o placar logo no começo do segundo tempo. Ele recebeu em velocidade, avançou, mas chutou já perto do goleiro, que bloqueou.

Um dos motes do jogo, o lançamento longo de Bennacer, funcionou bem no segundo tempo. O volante argelino lançou Diogo Dalot, na ala esquerda, que cruzou bonito, de três dedos, precisamente para Leão, no meio. Sozinho, ele só empurrou para a rede: 2 a 0 para os italianos. O Milan aumentaria o placar pouco tempo depois. Bennacer, mais uma vez, fez um ótimo lançamento e desta vez Dalot recebeu e fez tudo sozinho: finalizou para marcar o terceiro: 3 a 0, aos 22 minutos.

Com o placar já tão avançado, o jogo parecia definido. O Milan administrava e o Sparta Praga não tinha força – e a rigor, nem mesmo disposição – de buscar algo que seria um milagre. Foi assim até o final, com 3 a 0 e sem problemas para os mandantes. Os comandados de Stefano Pioli chegam a seis pontos em dois jogos e dão um passo importante para a classificação. A próxima rodada, na quinta-feira que vem, será contra o Lille, novamente em San Siro. O Sparta Praga visita o Celtic na Escócia.

Classificação fornecida por SofaScore LiveScore