A disputa pelo título do Campeonato Português da temporada 2019/20 está, digamos, bastante emocionante. Porto e Benfica tem se alternado em tropeços, o que tem tornado a disputa pela liderança bastante indefinida. Nesta terça-feira, o Benfica tropeçou de forma categórica. Diante do Santa Clara, jogando em casa, no Estádio da Luz, perdeu de virada por 4 a 3, com direito ao gol da vitória dos visitantes marcado aos 50 minutos do segundo tempo, de virada. Enquanto isso, o Porto não desperdiçou a chance: com o tropeço dos rivais ocorrendo antes, bastou ao time do norte vencer. E goleou, com tranquilidade, o Boavista por 4 a 0.

Os encarnados precisavam de uma vitória, e torcer por um tropeço dos Dragões, para poder tomar a liderança. Só que as coisas já começaram complicadas. Aos 44 minutos do primeiro tempo, Anderson Carvalho aproveitou um erro ridículo de saída de bola do Benfica e marcou 1 a 0 para os visitantes.

O empate só veio no começo do segundo tempo. Logo a cinco minutos da etapa final, Rafa Silva recebeu dentro da área, protegeu e bateu no cantinho, de pé esquerdo, para marcar 1 a 1. Só que o Santa Clara voltou a ficar em vantagem sete minutos depois, aos 12. Em cobrança de escanteio, Zaidu Sanusi subiu de cabeça e marcou de cabeça: 2 a 1. Restava ao Benfica remar tudo novamente para tentar a virada.

Não demorou para que o empate viesse. Foi em cobrança de escanteio de Pizzi, Carlos Vinícius subiu bem e cabeceou para marcar: 2 a 2 no placar, aos 18 minutos. Eis então que dois minutos depois, o Benfica veio com tudo. Aos 20 minutos, André Almeida cruzou para a área e Carlos Vinícius, de novo de cabeça, tocou para marcar e virar o jogo para os encarnados: 3 a 2. Parecia que o dia seria de alegria para o time.

É, mas o Santa Clara não parou por aí. Aos 36 minutos, o zagueiro Rúben Dias subiu de cabeça com o braço levantado e tocou na bola. Pênalti marcado, usando o VAR, para os visitantes. Crysan, então, cobrou e marcou: 3 a 3. E como dizem por aí (se não dizem, deveriam): tudo que é ruim pode piorar. E piorou.

Foram dados seis minutos de acréscimos, o que parecia um bom negócio para o Benfica. Só que o que aconteceu foi uma tragédia com as cores vermelha e branca. Uma trapalhada na defesa, com Ferro sem conseguir afastar a bola, fez com que a bola sobrasse para Crysan, que rolou para Zé Manuel, no meio. Entre os defensores, ele abriu espaço e finalizou: 4 a 3 para o Santa Clara.

Uma vitória épica para o Santa Clara, que assim conquista a sua décima vitória no Campeonato Português. O Benfica, por sua vez, abre o cainho para o Porto abrir quatro pontos de vantagem na liderança do Portuguesão e ficar mais perto de uma taça. A pressão sobre o time do técnico Bruno Lage aumenta.

Até porque a derrota já seria ruim, mas sofrendo quatro gols era algo que os encarnados não sofriam em casa desde 1997. Foi no dia 16 de março daquele ano que o time, então dirigido por Manuel José perdeu para o Salgueiros por 4 a 3, mesmo placar desta terça.

Porto aproveita e goleia com facilidade

Moussa Marega, do Porto, comemora (Reprodução/Twitter)

O Porto aproveitou que o Benfica tropeçou e desta vez abriu vantagem. No dérbi da Invicta, contra o Boavista, os portistas atropelaram e venceram por 4 a 0. A vitória, porém, só foi construída no segundo tempo, depois de um empate sem gols na etapa inicial.

Em uma trama pelo meio, Jesús Corona tocou de primeira para Moussa Marega, que finalizou cruzado: 1 a 0. O segundo gol, de pênalti, foi marcado por Alex Telles, o lateral esquerdo brasileiro. Depois, aos 25 minutos, Sérgio Oliveira, também de pênalti, marcou o terceiro. O quarto veio novamente com Marega, em passe de Fabio Vieira.

O Porto chega a 67 pontos, três a mais que o Benfica. Restam seis rodadas para o fim do Campeonato Português.

Classificação fornecida por SofaScore LiveScore