A Bundesliga informou os clubes semana passada: jogadores que comemorarem gols cobrindo o rosto com máscaras serão punidos com cartão amarelo. Tolerância zero. Isso veio depois de Aubameyang e Reus emularem a dupla dinâmica com fantasias do Batman e do Robin. Mas Anis Ben-Hatira, do Hertha Berlim, desafiou essa nova regra no primeiro fim de semana depois de ela surgir. Por uma boa causa.

LEIA MAIS: Time universitário dos EUA raspa a cabeça para ajudar garotinho com câncer

Cinco meses atrás, Ben-Hatira ganhou um novo amigo. Jannik, oito anos, luta contra a leucemia em um hospital da cidade e fez uma troca com o jogador. “Você prometeu se recuperar e eu prometi ficar ao seu lado durante a quimioterapia”, escreveu o meia no Instagram. “Decidimos lutar contra essa doença juntos. Em alguns momentos, eu percebo que uma pessoa saudável tem 1000 desejos. A doente, apenas um. Em menos de seis meses, estaremos na frente dos torcedores do Estádio Olímpico para comemorar sua recuperação.”

Na mesma rede social, Ben-Hatira publicou uma foto na qual está se divertindo com Jannick no hospital. Está vestido de homem-aranha, enquanto o garotinho se fantasiou de Darth Vader. Por isso, ao abrir o placar contra o Schalke 04, Ben-Hatira vestiu a máscara do Amigão da Vizinhança. E como havia prometido, depois do jogo, andou de mãos dadas com o garotinho pelo estádio.

Recebeu o cartão amarelo pela indisciplina. Recebeu também o carinho de Jannick e a admiração de todos que reconhecem esse bonito ato de humanidade. Acho que valeu a pena.