O sorteio em um grupo fácil ajudou, mas a fase arrasadora também se mantém. Nesta quinta-feira, a Bélgica se tornou a primeira seleção classificada à Eurocopa de 2020. Os Diabos Vermelhos passearam no Grupo I, com sete vitórias em sete partidas, além de 28 gols marcados e apenas um sofrido.  A vitória decisiva, aliás, também serve de retrato à supremacia dos belgas na chave: diante da inexpressiva seleção de San Marino, a equipe de Roberto Martínez goleou por impiedosos 9 a 0, dentro do Estádio Rei Balduíno, em Bruxelas.

Curiosamente, nem faz tanto tempo assim que a Bélgica havia anotado nove gols em uma mesma partida. Em 2017, a vítima dos 9 a 0 pelas Eliminatórias da Copa foi a equipe de Gibraltar. Além disso, os Diabos Vermelho também venceram por 9 a 0 a Zâmbia, em 1994. Já a maior goleada da história da seleção foi sobre o próprio time de San Marino: 10 a 1, pelas Eliminatórias da Copa de 2002.

O primeiro gol demorou para sair nesta quinta. Foram 28 minutos até que a Bélgica abrisse o placar, a partir de uma arrancada de Romelu Lukaku. Em compensação, a equipe anotou mais cinco gols antes mesmo do intervalo – uma média absurda de um tento a cada três minutos. Nacer Chadli fez o segundo aos 31. Um gol contra ajudou aos 35, enquanto Lukaku guardou mais um aos 41. Toby Alderweireld contou com um chute desviado aos 43 e, nos acréscimos, Youri Tielemans acertou um bonito chute após passe de Eden Hazard.

A Bélgica nem precisava se esforçar mais no segundo tempo, mas guardou seus três últimos gols para depois dos 34 minutos da etapa complementar. Até Christian Benteke apareceu para balançar as redes, num chute sem muita força da entrada da área. Yari Verschaeren, meia de 18 anos do Anderlecht, ganhou a chance de marcar seu primeiro gol pela seleção ao converter um pênalti. Por fim, Timothy Castagne fechou o baile da Bélgica. A partida ainda contou com o retorno de Thibaut Courtois, após ser poupado nos últimos compromissos do Real Madrid.

A partida serviu para Lukaku atingir a marca de 51 gols pela seleção. O maior artilheiro da história da Bélgica balançou as redes seis vezes nesta campanha das eliminatórias da Euro. Michy Batshuayi e Eden Hazard são outros destaques na competição, com três tentos cada. A Bélgica chegou aos 21 pontos, uma vantagem de 11 em relação ao terceiro colocado do Grupo I, o Chipre. Com 18 pontos, a Rússia também encaminhou a segunda vaga ao golear a Escócia por 4 a 0 em Moscou nesta quinta, com direito a dois tentos de Artem Dzyuba.

A Bélgica disputará a Eurocopa pela sexta vez – depois de 1972, 1980, 1984, 2000 e 2016. Vai para a sua segunda edição consecutiva no torneio. Na Euro 2016, os Diabos Vermelhos caíram nas quartas de final para Gales. A equipe de Roberto Martínez tentará se aproximar do vice-campeonato de 1980, a melhor campanha já registrada pelo país. Potencial existe. E a jornada até as semifinais da Copa de 2018 mostrou como os belgas estão mais cascudos para bons papéis nas principais competições internacionais. A Eurocopa é mais uma oportunidade de justificar a badalação com uma taça.

Classificações Sofascore Resultados