Vitória do Bayern de Munique no Campeonato Alemão não é lá muito novidade. Jogando em casa, o time da Baviera fez 3 a 1 no Ingolstadt. Pois é, o placar não foi dos tradicionais massacres que o time tem feito nos últimos anos. E foi um jogo que ficou em aberto por boa parte do tempo. A vitória veio com uma grande atuação do francês Franck Ribéry, além de belos gols de Robert Lewandowski e Xabi Alonso.

LEIA TAMBÉM: Barcelona teve gols do trio MSN e golaço de Rafinha na goleada no Leganés

Ribéry estava sem muito espaço na última temporada por causa das lesões, e em parte porque Guardiola o deixou no banco quando Douglas Costa e Coman passaram a brilhar intensamente, desta vez o jogador parece ter começado a temporada a toda. Neste sábado, atuando como gosta, pelo lado esquerdo do campo, Ribéry foi decisivo. Participou dos três gols do time.

Aliás, o Bayern de Munique que tem Carlo Ancelotti como técnico tomou o seu primeiro gol na temporada. Matthew Leckie encontrou Darío Lezcano nas costas da defesa bávara e o jogador marcou 1 a 0 logo a oito minutos. A vantagem só durou quatro minutos: Ribéry fez bom passe para Lewandowski tocar com categoria por cima do goleiro e empatar.

Só que o jogo foi difícil. Ancelotti levou a campo Douglas Costa no lugar de Kingsley Coman. O segundo gol veio aos cinco minutos do segundo tempo. Depois de jogadas trabalhada pelo lado direito, Ribéry, na entrada da área, ajeitou para Xabi Alonso, que chutou com precisão no canto do goleiro para marcar 2 a 1.

Mesmo dominando as ações, o Bayern ainda correu riscos no jogo. A vitória só foi assegurada no final. Aos 39 minutos, ataque rápido de Ribéry pela esquerda e ele passou para Rafinha entrar pela direita e chutar cruzado.

Ribéry não foi o jogador decisivo que nos acostumamos a ver na última temporada. Nesta, porém, ele parece disposto a retomar temporadas como aquela de 2012/13. Os torcedores do Bayern lembram com carinho: foi o ano da tríplice coroa, ainda com o técnico Jupp Heynckes. Ribéry, na ocasião, foi eleito o melhor jogador da Europa. Não por acaso. Como Ancelotti tem mais de Heynckes do que de Guardiola, Ribéry e os torcedores têm motivo para se animar.

Chamada Trivela FC 640X63