Bayern de Munique e RB Leipzig fizeram um jogo bastante movimentado na Allianz Arena, mas que acabou sem gols. O empate por 0 a 0 não fez jus às chances criadas. Os dois times conseguiram chegar ao ataque, construindo suas jogadas, mas pararam em defesas que impediram que as redes balançassem. Foi um jogo bastante diferente nos dois tempos. No primeiro, o Bayern foi claramente melhor. No segundo, o Leipzig foi melhor, embora mais equilibrado que no primeiro.

O primeiro tempo foi dominado pelo Bayern. Os primeiros 25 minutos foram do time bávaro pressionando, jogando quase o tempo todo no campo de ataque, e criando chances. O time bávaro fez uma blitz e, mesmo depois de passada a primeira metade do primeiro tempo, finalizou mais e teve mais chances. Foram sete chutes a gol, mas só dois deles no alvo. O Leipzig sequer conseguiu acertar um chute no gol, assim como também não conseguiu manter a bola muito tempo – teve só 30% da posse.

Logo nos primeiros segundos do segundo tempo, o Leipzig perdeu uma enorme chance. Sabitzer sobrou com a bola dentro da área, depois de Timo Werner brigar pela bola, e isolou em um chute por cima. Logo depois, Timo Werner interceptou uma bola mal recuada por Boateng, tirou do goleiro e tentou o chute, mas foi bloqueado por Alaba.O atacante pediu pênalti, mas o árbitro não considerou assim.

Logo depois, o que parecia ser um castigo. Aos nove minutos, em uma boa jogada trabalhada pelo meio, Lewandowski recebeu dentro da área e foi derrubado. Marco Fritz, o árbitro, apontou a marca da cal. Só que o replay mostrou que Lewandowski estava impedido quando recebeu a bola. Por isso, o pênalti foi anulado e foi marcada a posição irregular.

O Leipzig perdeu mais uma chance depois e um ataque muito rápido pela esquerda. Christopher Nkunku recebeu pela esquerda e tocou para Timo Werner, livre pelo meio. O atacante chutou rasteiro e errou, mandando para fora, antes dos 20 minutos do segundo tempo. O jogo cresceu de ritmo.

Hans-Dieter Flick fez duas alterações para tentar mexer no seu time. Tirou Serge Gnabry e colocou em campo Philippe Coutinho. Também sacou Jérôme Boateng e colocou Lucas Hernández. Julian Nagelsmann também mudou o time. Tirou Dani Olmo, que fez um jogo bastante apagado, e colocou em campo Patrick Schick, ganhando mais força nas jogadas aéreas. E reforçou ainda mais isso com a entrada de Ademola Lookman no lugar de Nkunku. O time ficou com três atacantes e adiantou um pouco os laterais, formando um 3-4-3. Nos acréscimos, Nagelsmann ainda tirou Timo Werner e colocou Yussuf Poulsen.

O segundo tempo era muito melhor que o primeiro. E o Bayern, sempre que tentava forçar uma pressão no ataque, era assustado pelo Leipzig, que atacava com perigo também. Se no primeiro tempo o Bayern foi melhor, no segundo o Leipzig teve as melhores chances e poderia ter feito um gol que mudaria o jogo. Foram as chances mais claras do jogo.

Entre os principais destaques do jogo, vale falar de David Alaba. Jogando como zagueiro, foi sempre muito bem e seu posicionamento e recuperação foram cruciais em alguns momentos. Thiago Alcantara e Joshua Kimmich também formaram uma dupla de meio-campo de alta qualidade.

Pelo lado do Leipzig, quem mais merece elogios é o zagueiro Dayot Upamecano, que foi impecável na partida. Teve uma atuação gigante diante de um ataque imensamente perigoso. Boa atuação também do lateral esquerdo Angeliño, emprestado pelo Manchester City. O goleiro Péter Gulácsi também teve boas intervenções, quando necessário. Defensivamente, o time do Leipzig conseguiu ter um bom desempenho, mesmo com o sofrimento nos minutos iniciais.

Em termos de tabela, o empate acaba sendo melhor para o Bayern, que se mantém um pouco à frente. O Leipzig que lute, como diz o meme. Ao menos dá a impressão que a Bundesliga será muito disputada nesta temporada.

Classificações Sofascore Resultados