O Bayer Leverkusen tinha sido um adversário duro ao Bayern de Munique no início do segundo turno da Bundesliga. O triunfo dos bávaros por 3 a 1 dependeu de grande esforço na BayArena, assim como da genialidade de James Rodríguez. E era de se esperar que os Aspirinas voltassem a dificultar a vida dos comandados de Jupp Heynckes nesta terça-feira, pela semifinal da Copa da Alemanha. De fato, engrossaram o caldo, ainda que isso tenha se limitado a recortes específicos na noite em Leverkusen. Sven Ulreich impediu várias e várias vezes a reação dos anfitriões, quando a diferença no placar era mínima. Já no início do segundo tempo, o desequilíbrio provocado por minutos avassaladores do ataque permitiu a goleada do Bayern por 6 a 2. Um resultado até cruel para aquilo que o time da casa jogou, e que coloca os campeões nacionais na rota da dobradinha.

O ótimo início do Bayern de Munique foi um ensaio da goleada. Bastaram dez minutos para que os bávaros marcassem seus primeiros dois gols. Javi Martínez abriu o placar aos três minutos, em chute de fora da área que contou com uma ajuda de Robert Lewandowski, atrapalhando a visão de Bernd Leno – em posição legal do centroavante, cabe ressaltar. Ulreich evitou o empate do Leverkusen com uma boa defesa, mas logo o próprio Lewandowski ampliaria. Aos nove, aproveitou jogada de Franck Ribéry, emendando às redes.

O Leverkusen, ao menos, não demorou a reagir. O empate saiu aos 16 minutos, em cobrança de falta que sobrou para Lars Bender emendar de cabeça. O time da casa acertou a sua marcação e cedeu menos espaços aos bávaros. Assim, esteve bem mais próximo de balançar as redes antes do intervalo. Suas chances foram negadas por Ulreich, principalmente em chute de longe de Karim Bellarabi, que terminou em defesaça do arqueiro. O Bayern, no máximo, assustou em cabeçada que passou ao lado da trave. Já no segundo tempo, o camisa 26 dos bávaros trabalharia ainda mais. Faria outras duas intervenções milagrosas em sequência, segurando o placar.

A bola puniu o Leverkusen aos sete minutos. Thiago Alcântara deu uma enfiada de bola espetacular para Thomas Müller, que não perdoou, marcando o terceiro. E depois que Kevin Volland teve um tento bem anulado pela arbitragem, o Bayern abriu a diferença. Anotou o quarto e o quinto num intervalo de três minutos, entre os 16 e os 19 – ambos com a participação decisiva de Franck Ribéry. Em um lance no qual escorregou, Robben acabou dando a assistência para Thiago. Já o quinto veio com Müller, em lance confuso após chute de Robben. Os Aspirinas até responderam aos 27, em cobrança de falta de Leon Bailey que terminou nas redes. Contudo, os bávaros fecharam a conta seis minutos depois. Belíssimo lançamento de Thiago, para ótimo giro de Müller e bola na casinha. E a goleada poderia ter sido maior, não fosse Leno no final, salvando duas vezes o sétimo.

O Bayer Leverkusen vinha de jogos exigentes na Bundesliga, goleando o RB Leipzig e o Eintracht Frankfurt, adversários diretos na zona de classificação à Liga dos Campeões. Uma pena que a grande forma não resulte na classificação à final da Copa da Alemanha, que não disputam desde 2008/09. Melhor para o Bayern de Munique, que segue sem encontrar adversários no país e tem boas chances de buscar nova tríplice coroa – ou, ao menos, a dobradinha nacional. O adversário na decisão será definido nesta quarta, a partir do encontro entre Schalke 04 e Eintracht Frankfurt.

Por fim, menção especial a Ulreich. O goleiro recebeu críticas pertinentes em certos momentos nos quais precisou substituir Manuel Neuer, principalmente pelos gols “defensáveis” que costumava tomar. Entretanto, ao longo dos últimos meses, a sequência garantiu confiança e o arqueiro cresceu muito desde então. Embora a superioridade do Bayern maquie isso, o goleiro teve um papel importante na conquista da Bundesliga. Pode não amedrontar os adversários como a lenda ausente, mas merece respeito por aquilo que vem jogando. Não deve ser considerado um “ponto fraco” do elenco, e a noite em Leverkusen é uma prova disso. Por momento, não seria exagero dizer que Ulreich merece concorrer ao posto de terceiro goleiro da Alemanha na Copa do Mundo.