O Bayern de Munique não deixou que sua viagem à Ucrãnia para o confronto com o Shakhtar Donetsk pelas oitavas de final da Champions League se resumisse apenas ao futebol. Na manhã desta terça-feira, dirigentes do clube alemão foram a um hospital de Lviv e se comprometeram a arcar com os custos de cirurgias e tratamentos de 30 crianças afetadas pela guerra no país do Leste Europeu.

VEJA TAMBÉM: Guia das oitavas de final da Champions League 2014/15

Karl-Heinz Rummenigge, diretor executivo do clube, e Karl Hopfner, presidente dos bávaros, foram alguns dos que fizeram parte da visita do Bayern à Clinica Número 8, em Lviv, cidade em que o Shakhtar tem atuado desde a intensificação do conflito em Donestk. No hospital, os representantes da equipe alemã levaram alguns presentes às 30 crianças tratadas no local e se ofereceram para bancar os medicamentos, estadas e cirurgias dos pequenos pacientes.

Esta não foi a primeira vez que o Bayern de Munique se dispôs a ajudar causas que não lhe afetavam diretamente. Em setembro do ano passado, por exemplo, o clube pagou os custos de modernização de uma quadra escolar na Macedônia a pedido de um grupo de torcedores do país. A manutenção da boa relação com sua própria torcida também é uma questão para os bávaros, que frequentemente buscam maneiras de aproximá-los da agremiação.

O Bayern tem uma sensibilidade em seu relacionamento com as pessoas que, apesar de não ser nada de fantástico, é, sim, uma exceção entre equipes de seu porte. Estabelece um exemplo a ser seguido e prova como é possível retribuir o apoio que recebe.