A expectativa para o duelo entre Sheffield United e West Brom, em 16 de março de 2002, exatamente quinze anos atrás, era, equivocadamente, de apenas mais uma partida da segunda divisão inglesa, dentro dos níveis normais de pegadas duras e marcações acirradas. No entanto, acabou sendo o jogo que nunca terminou: a oito minutos do apito final, o árbitro Eddie Wolstenholme teve que encerrar a partida, que estava sendo vencida pelo West Brom por 3 a 0, porque o Sheffield United estava com apenas seis jogadores em campo.

LEIA MAIS: O Wimbledon escorraçou o MK Dons na primeira visita dos intrusos à antiga cidade

Olhando para trás, este encontro tinha os ingredientes certos para ser problemático. Primeiro, os cinco confrontos anteriores entre Sheffield United e West Brom tiveram quatro cartões vermelhos. Segundo, nos quadros do Sheffield havia o francês Georges Santos. Um ano antes, Santos havia fraturado a cavidade ocular por causa de uma entrada de Andy Johnson, então jogador do Nottingham Forest. Ficou fora do restante da temporada e ameaçou entrar na Justiça contra o seu agressor. Adivinha qual era o novo clube de Johnson? Exatamente: o West Brom.

O primeiro cartão vermelho demorou nove minutos para aparecer. O goleiro do Sheffield United, Simon Tracey, bloqueou um chute com as mãos fora da área e foi expulso. O técnico Neil Warnock gastou a primeira de suas substituições para colocar o goleiro reserva em campo. Pouco depois, Scott Dobie abriu o placar para o West Brom. Aos 18 minutos do segundo tempo, Derek McInnes ampliou para 2 a 0.

Mesmo com um a menos, Warnock decidiu gastar suas últimas substituições para tentar salvar algo da partida. Colocou em campo o camaronês Patrick Suffo e Georges Santos. A tragédia anunciada aconteceu em menos de um minuto: Johnson recebeu a bola de McInnes, e Santos deu um carrinho violento com os dois pés – um deles, lá em cima -, sem dó, nem piedade. O cartão vermelho mais simples da carreira de Wolstenholme, que decidiria se aposentar alguns jogos depois. Na confusão que se seguiu, Suffo deu uma cabeçada em Russell Hoult, goleiro do West Brom, e também foi expulso.

O Sheffield ficou com três jogadores a menos e, na prática, a partida estava definida. Dobie ainda marcou o terceiro do West Brom, dez minutos depois. Foi quando Michael Brown, que, já advertido com cartão amarelo, escapou de ser expulso por uma entrada que certamente merecia outra advertência, sentiu uma lesão e abandonou o gramado. A oito minutos do fim, Robert Ullathorne fez a mesma coisa, e Warnock não tinha mais substituições para fazer. O Sheffield United ficou com seis homens em campo, e Wolstenholme não teve outra alternativa a não ser encerrar a partida prematuramente.

Como o jogo acabou antes do apito final, o resultado ficou indefinido e seria definido pela Federação Inglesa. O técnico do West Brom, Gary Megson, ficou possesso e acusou os jogadores do Sheffield de terem fingido lesões para melar a partida. Afirmou que, se fosse necessário jogar de novo, seus atletas entrariam em campo, dariam o pontapé inicial e abandonariam o gramado. “Certas pessoas estavam dizendo para eles caírem no chão, saírem de campo. Michael Brown não estava machucado. Todo mundo ouviu, todo mundo sabe o que estava acontecendo”, disse Megson. “O resultado tem que ser mantido. Senão, no próximo jogo em que estivermos perdendo por 2 a 0, vou usar as três substituições, tirar dois jogadores de campo e jogar de novo”.

Warnock, obviamente, negou as acusações e disse que Brown estava com uma lesão na virilha já no intervalo, mas ficou em campo porque seu time estava perdendo por 1 a 0 e buscava uma reação. “Há várias acusações, com as quais vamos lidar no momento certo. Há muitas coisas com as quais não estamos felizes hoje”, rebateu Warnock. “Acho que Gary não vai tomar uma bebida comigo hoje à noite, mas a maioria dos treinadores não fazem isso também”.

O resultado foi mantido pela Federação Inglesa, e o West Brom ganhou aquela partida por 3 a 0, terminando a segunda divisão de 2001/02 em segundo lugar, subindo à Premier League. O Sheffield United foi multado em £ 10 mil pelo que aconteceu na chamada Batalha de Bramall Lane (nome do seu estádio) e terminou a Segundona em 13º lugar.


Os comentários estão desativados.